6 de fev de 2011

Death Note

 
" A pessoa cujo nome for escrito nesse caderno, morrerá."

Death Note é, sem dúvida, uma das melhores séries em mangá/anime já criadas. Um verdadeiro thriller policial, uma batalha de inteligência e um intrincado jogo de ética compõe uma história inovadora que foi capaz de atrair e agradar um público que não pertecne á cultura otaku. A explicação para esse sucesso é simples: embora Death Note conte com um enredo ficcional impossível, seu tema analítico foca-se em um questionamento ético absurdamente real.

A história de Death Note inicia-se quando um caderno preto aparentemente comum (o tal Death Note) cai na terra e é encontrado pelo adolescente Light Yagami ( Raito Yagami no anime). Após ler as regras contidas no início do caderno, Light resolve testá-lo, mesmo crendo que não passa de uma brincadeira. Mas logo ele descobre que o poder do caderno é real e o nome da pessoa que for escrito nele (contanto que o escritor conheça o rosto da vítima) morrerá dentro de 40 segundos por parada cardíaca.

Ao comprovar o poder assassino do caderno, Light logo supre seu temor e decide ser um justiceiro que acabará com o mal do mundo. Ele então passa a escrever no caderno (e consequentemente matar) todos os criminosos noticiados na mídia nacional e internacional. Seu ideal é um só: transformar o mundo em um lugar de paz onde só vivam as pessoas de bem. E para isso ele irá eliminar todos aqueles que produzam o mal.

Light logo descobre que é possível, com o caderno, manipular as vítimas antes da morte, programar datas e horários para as mortes, matar de outras formas além de parada cardíaca...descobre também que mesmo um pequeno pedaço de papel do caderno mantém os poderes assassinos. E para chegar á essas vantagens, Light utiliza como cobaias os criminosos setenciados pela mídia.

Porém, não demora para que o rapaz receba a visita do verdadeiro proprietário do caderno, o shinigami (deus da morte da mitologia japonesa) Ryuku. Mas o ameaçador Shinigami não deseja reaver o caderno, revelando que o largou na terra para que um humano o pegasse e ele pudesse observar esta pessoa com o intuito de acabaer com seu tédio. Assim, Light está liberado para usar o caderno ao seu bel-prazer pois Ryuku apenas quer ver o que acontecerá.



Não demora para que a polícia e a própria sociedade comecem a perceber que as suscessivas mortes de criminosos não são meras coincidências ou acidentes. E é exatamente isso que Light deseja. A população então começa a proclamar a existência do justiceiro divino KIRA e, ao mesmo tempo que os governos do mundo procuram descobrir quem está por trás dos assassinatos, as pessoas comuns passam a temê-lo ou louvá-lo. E a violência parece entrar em declínio, pois todos parecem temer ser punidos com a morte por Kira.

É então que, para complicar os grandiosos planos de Light surge, para combater Kira, o maior detetive do mundo: L. Ousado e incrivelmente intleligente, com um hábil blefe ele coloca o orgulho de Light em combate, descobrindo que o assassino desconhecido Kira está no Japão e que para matar precisa conhecer o nome e rosto da vítima.

Inicia-se então um combate intelectual entre dois gênios, Light e L, e aquele que tiver seu trunfo descoberto morrerá. Light e L ficam frente á frente, tornando-se inclusive parceiros nas investigações do caso Kira. Ambos sabem quem o outro realmente é e levam o ditado de manter os inimigos próximos ao pé da letra.

O excêntrico detetive L (que também é um consumidor de doces compulsivo), utiliza de artimanhas inteligentes e ás vezes anti-éticas para conseguir alguma pista que dê provas de que Light é Kira. Light sabe disso e usa de toda sua habilidade estratégica para escapar das armadilhas do detetive.

As coisas começam a complicar quando subitamente surge mais alguém que possui o Death Note e a capacidade de matar sem precisar saber o nome da vítima, passando a ser conhecido como Segundo Kira. Light e L passam então a tentar descobrir quem é o novo assassino em prol de seus próprios objetivos. E o destino traz á Light a bela Misa Amane. Inocente e loucamente apaixonada por ele, Misa é uma faca de dois gumes: pode garantir a vitória ou derrota de Light.

A batalha de Light e L vai ganhando complexidade á medida que a influência de Kira aumenta entre a sociedade. Chegando ao ponto de terem de se aliar para desvendar um sinistro caso relacionado ao Death Note, Light e L nos surpreendem com seus planos minuciosamente elaborados. O fim desta batalha de egos disfarçada de justiça não é menos do que surpreendente.

E tal como planejara, Light vê "Kira" ser louvado pela humanidade e, ocupando uma posição de prestígio na central policial que investiga o caso, ele parece ter tudo em mãos. Só que a calma de Light logo cessa quando surgem Mello e Near, dois misteriosos jovens que, apesar de completamente diferentes, juntos podem se equiparar á L.

 Enquanto Mello é ousado e imprevisível, Near é frio e calculista: dois extremos que Light terá de derrotar nem que para isso tenha de usar qualquer um que possa lhe ser útil e escartável, incluindo aqueles que o amam.



Mas, embora existam aqueles que abominam Kira (como os policiais da Central de Operações), existe uma grande parcela que apóia Kira não por medo, mas por acreditar que ele é o bem, chegando ao fanatismo quase religioso. É o caso do promotor público Mikami e da jornalista Takada, que logo se tornam peças valiosas para os planos de Light.

Death Note é fenomenal por conta de seu enredo. Com uma narrativa ágil e complexa, a história nos faz questionar inúmeros pontos do ser humano em sociedade. O ideal de Kira em matar criminosos é correto, mas até que ponto uma pessoa pode julgar quem deve morrer ou viver? Inicialmente apreciamos Light mas, á partir do momento que ele precisa matar um inocente para evitar que sua identidade seja revelada, já não estaria ele abandonando seus ideais iniciais por benefício próprio?

Outro ponto importante é a crueldade de Light que nasce da sua pureza e obsessão pelo poder que o caderno assassino lhe proporciona. Mas não é apenas Light que confronta a ética. O detetive L fala de justiça mas utiliza modos ligeiramente cruéis para obter resultados. Mello torna-se um tipo de mal para combater outro mal, Near usa todos á sua volta em prol e resultados, Takada apenas preocupa-se com o status que o poder do caderno pode lhe dar, Mikami desenvolve uma visão deturpada de bem e mal e Misa justifica seus atos assassinos inocentemente por amor. Em Death Note os personagens em sua maioria são contraditórios com seus próprios conceitos e ideiais.

Diferente e outras obras, Death Note foi escrito por Tsugumi Ohba e ilustrado pelo aclamado Takeshi Obata. A história possui 12 volumes em mangá (publicados no Brasil pela editora JBC) e um volume chamado Death Note 13 - How to Read (também lançado aqui), que trata-se de uma "enciclopédia" sobre a obra. Death Note ainda conta com uma série em anime de 37 episódios (mais um pequeno especial), uma lamentável versão live-action de três partes, vasta quantidade de produtos e etc. Há até um boato de que pretendem fazer uma sequência de filmes americanos baseados na história.

Embora a obra seja voltada para o público juvenil, atrai principalmente a faixa etária mais velha. Death Note foi publicado na mais popular revista de mangás do Japão, a Shonnen Jump (que publicou titãs como Dragon Ball, Naruto e Samurai X por exemplo), provando que é possível fazer uma história de sucesso sem ter de recorrer á recursos batidos. Ao contrário de muitos mangás de sucesso, Death Note não possui sequências de luta e é recheado com muito texto.

Death Note é recomendado para todos aqueles que aprteciam boa história e mesmo que você não seja fã de mangás, certamente apreciará esta obra, especialmente por ela colocar em foco os conceitos de vida e morte.
Na história, embora diga-se que o Death Note corrompe o humano que o tem em mãos devido ao poder que proporciona, vemos que isso acontece pelo desejo daquele que o tem. A prova é que o ideal inicial de Light se mantém inalterado do primeiro ao último momento:
 "Com este caderno, eu serei o Deus do novo mundo."

~*~


31 comentários:

Jim Carbonera disse...

me diz uma coisa, aonde eu posso baixar algum episodio dele, só por curiosidade?!

Sobre rock n roll, gosto muito de hard rock anos 80, southern rock e rock classicos

Algumas bandas pra visualizar melhor: Black crowes, lynyrd skynyrd, almann brothers, guns, skid row, poison, nelson, wet willie, reckless love, aerosmith, free, etc etc.

E tu?? ql preferencias?

Beijos

http://www.estilodistinto.com/

William disse...

Tsu,
Estou com o comentário do Jim. Que tal tu dar uma dicas onde achar episódios?
Acho que é uma boa idéia.
Lendo seu comentário lá no blog, entendo mas fica difícil de acreditar como as pessoas complicam o fácil! As críticas precisam ser construtivas e baseadas numa opinião pessoal sem ofender ninguém.
É lamentável que você encontre esse tipo de problema por aqui. As pessoas deveriam entender que a divulgação que você faz do que gosta, é uma opinião sua e siga quem acha que deve seguir. O que ganham em tumultuar o ambiente? Nada!
Tenha uma ótima semana.

Mari Sayuri disse...

Death note pra mim é o mangá mais bem desenvolvido que existe. Mas tem gente que não tem paciência de ler porque não consegue entender muito bem o enredo.
Eu tenho todas as 13 edições(ai meu dinheiro ;o;) e confirmo que é algo que vale MUITO a pena ler.
O anime eu nunca assisti, e também não tenho muita curiosidade, porque não tenho muita paciência pra baixar xD
Eu realmente espero que não façam a versão americana, isso sim seria lamentável, eles sempre estragam o enredo. Mas essa é uma opinião bastante minha.
Desenvolveu muito bem a sinopse Tsu, parabéns
Um beijo

Tsu disse...

Oi, Jim!
Opa sobre os episódios para baixar é fácil de encontrar, mas vou ser boazinha(rs) e postar
os links no próximo Papo Furado do blog, que tal? Preciso reunir todos os links e me falta
tempo...bom das bandas quem encionou eu conheço poucas. Minha vertente de rock é um pouco
mais alternativo e mais focado em cenas urbanas. Curto tanto o som da cena gótica quanto punk, death rock, punk oi! e demais vertentes. Nesse caso acabo aderindo tanto bandas mais antigas como Morrissey,The Clash, Bauhaus, Sex Pistols, Siouxie and Banshees, Misfits, The Cure, The Addicts, até coisas mais atuais das cenas em questão como The Cruxshadows, Bella Morte, Operace Artaban, Diva Destruction, Him,X-Mal Deutschland..a lista é bem extensa. E há ainda aqueles sons que pouca gente conhece como Oi Oi Polloi, Switchblade Simphony,
Specimen...dentro desses estilos há subestilos bem distintos..ou seja..sou até que eclética
dentro do som das cenas.

Tsu disse...

Oi William!
Como falei pro Jim, pretendo colocar os likns pra download sim. Só preciso encontrá-los e
postar certinho no blog. Ao meu ver essas pessoas que complicam as coisas são o tipo que
devem ter tempo de sobra, pois éfalta do que fazer. No blog em si eu não sofro tanto com
comentários imbecis, mas já passei por coisas em comunidades virtuais. Era gente se doendo
porque meu ponto de vista era praticamente impossível de retrucar, era gente achando que eu
deveria aceitar o yaoi e ponto, era gente que se doía por algum comentário por simples
inveja, tinha gente que se ofendia por causa do meu senso de humor negro...enfim, se tem
pessoas te aporrinhando no blog pode ter certeza que é gente desocupada. Portanto, não lhes
dê credibilidade...em vez disso, zoe elas. Sempre funciona kkkk.


Oi Mary, quanto tempo =)
Sobre a diferença entre o mangá e o anime de DN..bom sempre haverá diferenças. O anime é mais "corrido" e acaba omitindo alguns pontos interessantes do original. Especialmente com
relação ao último capítulo...senti falta das teorias do Matsuda sobre Near, que são um ponto bem interessante.
E também concordo que ás vezes algumas pessoas não entedem o enredo porque precisam ler. E
sim, concordo! Eu não queria ver uma versão americana de Death Note...certamente iria sair
uma coisa lamentável. Se os japoneses já estragaram fazendo o live-action, imagina os
gringos!

PedrO H. disse...

Booom, acheei seu blog bem legal, e aceito parceria sim *--*
Só publicar meu banner, que está no link:
http://my-rusted-horses.blogspot.com/p/parceria.html

e me mandar o link do seu.
Obrigado pela visita
BeijOs 'The Dope Show'

Cassie disse...

Concordo. Death Note é uma das melhores séries de mangá já criadas. Não é a toa que ganhou tanto sucesso. O ritmo é simplesmente viciante, o psicológico ods personagens é muito bem trabalhado e o destino de Raito é mais do que merecido. Tsugumi Ohba diz lá no volume 13 que escreveu a história sem pensar em gerar debates éticos mas isso é totalmente mentira. Não tem como não gerar debates quando ele aborda as coisas da forma como fez. O mais interessante é que pequenos fatos intrigantes ficaram sem resposta e isso foi de propósito.
Recomendo Death Note pra todos que sei que saberão apreciar essa série.

Jim Carbonera disse...

bah, se postar os links agradecerei!! Uhul!!

Não gosta de vains of jenna? Nao é tão punk, mas acho q tu ia curtir.

Conheço praticamente todas q tu citou das antigas, mas já as modernas to meio perdido hahahahaha

Bjss :D

Kamila disse...

Tsu! Ficou muuuito boa a matéria *---* E é verdade, no fim das contas, todo mundo tinha um pouco de paradóxico. Mas eu ainda continuo achando o L um máximo aushauhsu, foi a última visão de Ligth antes de morrer.. xD

Bem.. eu trabalho de monitora na escola.. ajudando os outros alunos a estudarem ^^ Mas ai só vai ser no final do mês, pq só as turmas veteranas começaram a estudar essa semana, ai eu tenho q esperar a nova turma.

Pode deixar que abandonar eu não abandono, rsrs, só vou aperecer um pouco menos postando. Tenho que estudar muito esse período rsrs

Vou começar a baixar X-1999, um colega sugeriu um tal de Blood+ (acho q é isso), sabe se é bom?

Então é isso =)
Abraço
http://kamila-poesia.blogspot.com/

Sandro Honorato disse...

Opa tudo bem por aqui xD
Nunca vi esse anime/mangá e olha que ja me indicaram muitas vezes.
Depois deste resumo vou baixar aqui.

Gostei dessa foto sua ae do perfil,ficou massa *-*

Ah sim,aqui na minha cidade vou num evento sabadão ai segunda vou ver se consigo postar um poema.

Beijos e uma otima semana

RIMAS DO PRETO

Tsu disse...

Cassie, quanto tempo!!!!
Bom, voce falou tudo sobre Death Note nem preciso acrecentar. Eu também senti falta das explicações no final do anime. Eu nunca gostei do Near e as teorias que o Matsuda levanta no final são bem condizentes..creio que o Near fez exatamente o que ele pensa que fez. Usar o caderno para manipular Mikami e depois queimar tal prova antes que os policiais vissem.


Então Jim, vou postar os links sim...espero que consiga fazer já neste fim de semana. Então nunca ouvi essa banda que mencionou...se ela é meio punk rock mas também não é, em qual gênero se enquadra. Você também conhece The Addicts? Eu sou fã da banda desde que vi pela primeira vez uma foto deles, vestidos de Laranja Mecânica(esse filme é minha paixão tenho um artigo no blog sobre ele e já fiz cosplay do Alex).
Bom as bandas desconhecidas não são necessariamente muito atuais. Pelo menos no cenário gótico o som anda pendendo muito pro EBM, que é um eletrônico pesado e sombrio. Uma coisa
futurista e decadentista..uma idéia legal.

Tsu disse...

Oi Kamila!
Que bom que curtiu a matéria afinal você foi mais uma das pessoas que viciei em Death Note.

Essa cena do Light vendo o L no final só existe no anime, no mangá o fib]nal do Light é bem mais trágico 9como ele perde o controle ao máximo quando é descoberto, ele surta total quando o Ryuk resolve dar cabo nele. Ou seja..Light sempre tão orgulhoso se ferraimplorando...digno.
Então o Bloood + eu ainda não vi. X-1999 trata sobre o fim do mundo, é bem interessante.
Agora, se você gosta de umasérie com pegada meio policial/sobrenatural, tentte procurar Witch Hunter Robin, um dos meus preferidos. Tem artigo sobre el no meu blog se quiser saber mais.

Ae Sandro o/ Aki tá tudo firmeza, mano.
Sim, acho que inclusive eu fui uma das pessoas que te indicou o Death Note. Eu acho que é uma obra que vale á pena dar uma olhada. Obrigada! A foto do perfil é o meu cosplay de Misa que, adivinha, é uma personagem de Death Note.
Opa, então depois que for, poste fotos do evento. Eu vou ver se posto no blog fotos de eventos antigos que fui...acho que pode ser legal.

William disse...

Olá Tsu,
Olha, não assisti ao filme Piratas do Rock e também não li o Mate-me por favor.
Atualmente estou lendo o livro "Vida" do Keith Richards, guitarrista dos Rolling Stones. Sabe, não leio muitos livros. É até curioso, mas curto mais biografias.
Agora, filmes, gosto muitos dos grandes clássicos.
Beijo pra vc.

Láh/ disse...

Tsuu, tem selos pra tino meu blog.
É só entrar na página "Selos", seguir as regrinhas e postá-los aqui, se estiver interessada.
Beijoss.

lechuga disse...

hahah, calma Tsu...

eu demoro mas comento! ^^


Aliás, sobre um comentário aí em cima, eu recomendo que você só assista blood+ se tiver realmente saco com tramas melosas.
Tipo, a história nem é tão ruim, mas eles perdem muito tempo em flashbacks,amores platônicos e com dores de cotovelo.
Eu assistia isso todo dia, quando o animax ainda prestava (= há muuuiiittoooo tempo) e já nessa época achava muito drama por nada.Mas continuava assistindo.

Quanto ao hentai...Nunca vi no deviant art! o.o Pensei que eles fossem um daqueles sites que controlam a censura, que nem o youtube (=p).Mas ecchi já peguei alguns...
Poxa, as pessoas arregalam os olhos por eu citar algumas coisas meio estranhas...Mas na maioria das vezes eu não encaro como xingamento o que dizem.Claro que eventualmente machuca,mas ignorar nunca foi tão difícil.

-------//-------
(caramba, que sinopse! o.o)

Como vc sabe nunca vi Death Note inteiro (Preguiiçaaa!!).Mas mesmo assim achei impressionante o jeito que o autor expõe os personagens controversos.

Pra mim, uma das melhores cenas dos poucos eps que eu vi foi a do dia da morte do L, quando eles estão na escada e depois, no terraço.

Também gostei do ep em que o Mello morre.Mesmo sabendo que ele se sacrificou pra ajudar o Near no caso,achei muito vacilo.Tipo, foi brilhante...
mas era o mello!?
(ele era mesmo irmão do near?)

Tsu disse...

Oi William!
Nossa eu sempre pensei que vc era um devorador de livros..eu não parecio muito biografias..se bem que vi a biografia do David Bowie nal ivraria... o Mate-Me por Favor é uma biografia da história do punk rock..o livro inteiro é fcado em entrevistas especialmente com Iggy Pop, Ramones, Nico, Bowie...é bacana eu recomendo o/

Obrigada pelos selinhos, Lah!!!

William disse...

Tsu,
Desculpa, fugindo um pouco do tema da sua postagem, mas batendo um papo pelo seu comentário lá no blog.
O livro que você me falou é uma ótima recomendação sim. Sabe, muita gente liga o início do punk rock ao Sex Pistols e Ramones. Não é bem assim. The Stooges e MC5 foram grandes percursores do som rasgado e visceral do punk. É evidente que o movimento ficou marcado por aquele período de Londres, onde os Sex Pistols reinou com suas atitudes. The Clash e outras bandas também. Fizeram parte do cenário.
Mas é isso, a minha filha sim é uma devoradora de livros....é impressionante a quantidade que tem e está sempre lendo. Isso é muito bom!
Uma ótima tarde pra ti.
Beijo

Ana disse...

Estou ficando cada vez mais curiosa com Death Note! =)

Sim. Está tudo bem comigo. E com vc? =D

Li "Conte-me seus sonhos". Antes de ler o livro, desconhecia que múltiplas personalidades realmente podem existir. É surpreendente!

Bjos ;)

Eduardo disse...

Olá Tsu, eu não sou de sampa, eu sou do interior, moro em campinas, estou te seguindo de volta, seu blog é muito legal, contém posts interessantes e também divertidos de ler. Percebi que você gosta bastante de Death Note, é um anime muito bom. n_n

Renoth disse...

Oi Tsu
Sim, sou de são Paulo, mais exatamente de Osasco.
Adoraria fazer grupo cosplay com você, mas minhas apresentações são assustadoramente fail.
Desculpa a demora pra responder =\
Acho que tem algo de errado com o minha caixa de seguidores, vou conferir com outros seguidores do blog e se for o caso vou trocar a caixa de seguidores.
Death Note tem uma linha de raciocinio simplesmente genial, apesar de o anime ter cenas descenessarias que não existem no manga (tipo o L secando o pé do Raito, achei a coisa mais gay da facce da terra), que foram criadas pra fanservice.
Eu particurmente gosto muito dos Emos, fiquei muito triste com a lei anti eles na Russia. Tudo bem, eles roubaram descaradamente alguns costumes dos Punks, goticos e do falecido Glam. Mas ainda assim, creio que exista nessa mistura (louca, diga-se de pasagem) que seja deles.
Acho que você retratou muito bem o anime, mas de m jeito não muito otaku xD.

Tsu disse...

Oi Lechuga!
Olha muito obrigada por me avisar sobre Blood+ ! Certamente eu não iria gostar, não suporto histórias melosas. Lembro que comecei a ler aquele tal de Black Bird e parei no segundo volume. Aquilo é mel demais, é muito chato! Fica só o casal querendo se comer e nunca se comendo...
Bom eu nuca pesquisei o deviantart á fundo no hentai..mas você já notou que e]algumas imagens não são visíveis e possuem o sinal de menos? Se você clicar nelas (claro, estando no site com seu login) você consegue ver a imagem e ás vezes é algo mais erótico. Digo erótico porque pra mim o hentai é vulgar e o erótico é até bonito.

Você diz que não viu Death Note inteiro mas pelo seu comentário voc~e viu praticamente tudo =p. Você viu a matéria no meu blog, em duas partes sobre a Simbologia em Death Note? Lá o autor pega cenas da abertura e compara com g]fatos bíblicos/cristãos. A melhor parte da abertura é quando aparece Light e Ryukk representando a Criação do Homem de Michelangelo.

De onde você tirou que Mello e Near eram irmãos? Eles são rivais. Eram orfãos e vivam no orfanato que prepara crianças superdotadas. Os dois eram escalados para um deles ser sucessor de L, de modo que Mello criou uma grande rivalidade pelo Near pois Near sempre foi o numero 1 do orfanato." Entretanto, como o Near mesmo admite no final, cada um por si só jamais poderia estar no nivel de L, mas juntos eles poderiam se equiparar ou até superar L como "maior detetive do mundo." Talvez Mello tenha percebido isso, por isso o sacrificio.

Então, Ana. Este fim de semana estarei publicando os capítulos de Death Note para download. Ai você poderá tirar suas conclusões ^^.
Sobre múltiplas personalidades eu já conhecia o assunto antes de ler o livro. Pode não parecer mas quadrinhos e mangás ocasionalmente abordam esse tipo de coisa. Lembro de umahistóriade um personagemcom múltipla personalidade e a única personlaidade que tinha conhecimento de todas as outras era a mais perigosa.
bjs!

Tsu disse...

Opa William, não tem problema algum em fugir do foco da postagem! Eu mesmo faço isso em seu blog 0-0. Verdade, o que posso dizer é que o livro Mate-me Por Favor me ensinou muita coisa sobre a origem do punk e foi através dele que descobri o New York Dolls (esse um dos verDAdeiros percussores do punk nos EUA. Ao meu ver a Europa focou mais na "imagem" do punk, colocando aquilo como algo sério sendo que nos EUA, inicialmente era quase que uma brincadeira.
Eu tenho bastante livros e mangás..se pudesse compraria mais, só que a crise financeira impede e a falta de tempo também rs. Um outro livro bacana mas dessa vez para entender a cena gótica é o GOTH CHIC. Recomendado.
bjs

Olá Eduardo. Há mas Campinas não é necessariamente longe de Sampa. Eu sou de Jundiaí, conhece? Estou bem no meio entre Samp e Camp =p. Obrigada por ter apreciado o blog, também curti o seu. Estou sempre tentandofazer posts legais...você viu a Pousada Shinobi?
Sim, eu curto bastante Death Note por ter sido umaobra que fugiu dos padrões que até então vinham na Shonnen Jump.

Tsu disse...

Olá, Renoth.
Ora e quem disse que o fato de fazermos cosplay necessariamente teriamos que fazer apresenttação? Eu nãofaço isso não. =p Meus cosplays é só pra posar pra fotos e isso não é difícil. Eu acho que seria legal fazer um grupo de Death Note que até seria barato rs. Um dia ainda gostaria de fazer um grupo de X-Men. Maaas isso é pra frente, pra agora Death Note seria legal =).
Sobre a cenade L e Raito aquilo era fan service mas não com temática yaoi embora a maioria dos fas pensem isso. Tem um artigo no meu blog(em 2 partes) chamado a Simbologia em Death Note e lá menciona essa parte. A cena ilustra uma versão bíblica da cerimônia lava-pés da mitologia cristã. Nessa história, Jesus lava os pés de Judas mesmo sabendo que Judas o trairia. No anime L assumiu o papel de Jesus e Light o de Judas. Pra quem conhece a história, foi uma sacada genial.
Eu já não me dou bem com os emos hasha. Talvez porque eu sempre tenha sido da turmados góticos/punks/nerds..enfim, das cenas urbanas sólidas. Frequentei e ainda frequento muitos rolês desse povo,tendo amigos valiosos do meio.
Bom eu escrevi o artigo de DN focando numa imparcialidade, pois há pessoas que acessam meu blog e não entendem nada de mangás e mesmo assim se interessaram quando mencionei DN.
Verifica o lance dos Seguidores aí e me avisa o/.

Paulo Cheng disse...

Excelente série, acho que a melhor coisa em termos de animação oriental que já fizeram, e a trama é coisa de Hollywood, muito bem escrita, digna de contos da Agatha Christie. Amo o Death Note.

Tsu disse...

Oi Paulo!!
Entao rola um boato que os americanos compraram os idreitos para fazer um filme americano de Death Note. Eu acho que será lamentável pois teriam que mudar o nome dos personagens 9pois certamente não deixariam um ator japonês como protagonista e não existe ator jovem japonês bom o suficiente para fazer o Light). Meu personagem preferido de Death Note é o Mello, mas eu fiz cosplay da Misa =). E o seu?

Dellone disse...

Adorei o post !

Death note é ÉPICO!

Com uma atmosfera "dark" perfeitamente descrita e vivenciada
do inicio ao fim .

O mundo de Cristinaaa 2 disse...

Muito legal esse post!

Gosto muito de Death note, apesar de ter conhecido a pouco tempo gostei muito mesmo.
Estou seguindo seu blog, parabéns você escreve muito bem *-*

Tsu disse...

Oi Dellone!
Valeu pelo comment!

Oi Cristina!
Poxa obrigada pelo elogio! Eu tento dar o melhor de mim nos textos que escrevo mas sei que ainda preciso melhorar muito. O blog ajuda nisso e me faz praticar para meu livro ^^

Reviewit disse...

Comecei agora a ver death note, estou a gostar até agora. Não conhecia este blog, muito bom!

vazinho - http://reviewit1blog.blogspot.pt/

Tsu disse...

Olá Reviewit!
Death Note é um anime legal do comçeo ao fim..e valeu por ter curtido o blog!
bjs

adricio santos disse...

gostei muito do inicio e fim do desenho mas nos epsodios do meio sao entediantes otimo anime.....

Confira Também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...