26 de jun de 2011

A Condessa


Todos aqueles que se interessam por vampirismo já devem ter ouvido falar em Erzebet Báthory. A "Condessa Sanguinária" como ficou conhecida se tornou uma das figuras mais  misteriosas e cruéis da história, sendo responsável por influenciar umas das lendas mais populares e mexer com a imaginação de gerações posteriores.

Maso que tornou a húngara tão conhecida foi seus atos masoquistas em prol da juventude eterna. Alguns até a definem como a versão feminina do conde Vlad Tepes (que deu origem ao mito do Drácula). Para compreender melhor o filme faremos um pequeno resumo sobre o que a história nos diz sobre essa mulher.

Erzebet Báthory nasceu em 1560 na Nyírbátor, que então fazia parte do Reino da Hungria, território hoje pertencente à República Eslovaca. Filha de nobres, foi obrigada a casar-se aos 11 anos com o conde Ferenc Nádasdy, um homem muito mais velho que fizera fortuna nas batalhas contra os turcos. Tendo três filhos, Erzebet passava a maior parte do tempo sozinha e, após a morte do marido ficou responsável por administrar toda a fortuna e propriedades.

Teve amantes muito mais jovens do que ela e que eram de conhecimento público e mantinha sempre ao seu lado uma mulher conhecida como Darvulia, que além de amante da condessa diziam ser bruxa.

As atitudes estranhas da condessa começaram quando, após a partida de um de seus amantes, ela começou a ficar obcecada em se olhar no espelho, temendo qualquer indício de que estivesse envelhecendo. Mas, claro qwue isso aconteceria mais cedo ou mais tarde.

Diz a lenda que, após espancar uma das jovens criadas, o sangue desta espirrou na pele de Erzebet e, talvez devido á claridade e insanidade, a condessa acreditou que a região de sua pele manchada com sangue milagrosamente havia rejuvescido. Á partir de então, Erzebet ficou mais obcecada com a juventude.

a verdadeira Erzebet

As jovens serviçais tinham seu sangue retirado para que a condessa pudesse passar o líquido sob sua pele e contemplar-se no espelho. Claro que o resultado dos efeitos eram percebidos somente pela própria Erzebet e os criados concordavam apenas para não contrariá-la. E, a medida que o tempo passava, mais jovens desapareciam, a condessa escondia-se em seu castelo e seus atos tornavam-se mais sádicos e cruéis. Na masmorra, foram encontrados - além de corpos - uma donzela de ferro (arma de torutra medieval semelhante á um caixão que quando fechado fincava lanças na vítima para que moresse lentamente), suspensa no teto para que o  sangue da pobre vítima caísse como uma chuva sob a condessa.

A história de Erzebet choca e mexe com a imaginação, inlfuenciando muitas lendas (sua ambição pela juventude serviu de base para a personificação da rainha de Branca de Neve). O filme A Condessa ousou contar a história dessa personagem de uma forma mais realística e contudente possível e pareceu obter um resultado satisfatório.

Não vemos aqui a condessa Erzebet Bathory como uma vampira sanguinária feito as lendas. Vemos uma mulher que enlouquece aos poucos em meio á uma burguesia sufocante e golpes de Estado. O filme narra toda a trajetória da vida de Erzebet como a cobiça dos outros por suas terras, seu desepsero em ser amada por alguém e o monótono cotidiano das pessoas da época.

Mas claro que, para quem conhece a história que imortalizou a condessa, o filme se torna realmente interessante quando ela começa a uscar métodos para rejuvescimento pouco ortodoxos. Seja deixando uma criada na cama ir lhe retirando o sangue aos poucos seja matando camponesas jovens e depois largando os restos para os lobos, etc. Quando tais atos começam a despertar suspeitas públicas, alguns resolvem tirar proveito dainsanidade da duquesa para lhe tomar as posses a incentivando continuar com seus grotescos hábitos.

A sobreposição de imagens para ilustrar o que Erzebet via em si mesma após banhar-se em sangue de virgens mostra-se interessante. Bem como a clássica cena em que ela se prepara para o banho de sangue com uma vitima na donzela de ferro.


A Condessa de Sangue é um filme pouco divulgado mas que por isso mesmo deveria ser visto, pois se trata de contar a vida de uma personagem histórica real com base em lendas e realidade. Quase como um documentário que deixa certas questões em aberto e atiça a curiosidade dos contadores de histórias.

Afinal, que Erzebet Bathory foi uma condessa sanguinária, não temos qualquer dúvida.

~*~

45 comentários:

Ana disse...

Oi, Tsu :)
Qdo vi o link lá no blog, passei imediatamente aqui pra comentar.
Gostei do post. Vc falou sobre a história da Condessa, possíveis conspirações e até relatos históricos de ela cometia atrocidades!
Qdo assisti o filme, procurei alguns textos sobre ela que me deixaram chocada.
O filme tbm é forte. Mas como vc disse: "É quase como um documentário".
Vale assistir por curiosidade e meios informação.

Bjs ;)

Gláucia Barbosa disse...

Olá, parabéns pelo blog, estou seguindo.
siga me tmb www.administradoraglaucia.blogspot.com

Bjs

Paulo Cheng disse...

É um belo enredo esse filme, não tinha ouvido falar nele, será que tem como baixá-lo na net? Se vc tiver algum link legal pra baixar me passa Tsu.

Se vc ver o Sin City verá que tem vários personagens legais que podem ser usados como cosplay.

Abração pra ti.

Cissa Romeu disse...

Oi Tsu (Pri),
nossa! Que sinistro!
Confesso que fiquei interessada pelo filme. Mas a figura existiu mesmo? Que loucura!
Os húngaros são meio loucos mesmo, pelo menos na minha experiência pessoal, constatei isso rsrsrs

Tsu, pois é, para os padrões brasileiros sou alta, 1.71m, mas eu estava com um salto 7cm e o Jim ficou grilado, mas também porque me imaginava mais baixa rsrsrs

Hummm... então sou mais nova que a Edna? rsrsrs Tá bom! Mas pela tua idade, você poderia ser minha filha..., eu teria sido uma mãe com 18 anos, mas dava !!! rsrsrs (agora, faz as contas!!!!)

Beijossss e ótima semana!

Humoremconto
http://anaceciliaromeu.blogspot.com

Manfio disse...

Aproveitando que já tem 2 posts que não tinha lido para comentar neste depois do post do Vash rsrs.

Eu ainda não conhecia o filme e conhecia vagamente esta história, achei bem interessante, como eu te disse anteriormente, mais um filme que vejo por aqui e que você me desperta o interesse. Vou aproveitar as férias para ver alguns que vc sugeriu aqui que estão anotados na minha lista de filmes para ver rsrs.

Andre Mansim disse...

Caraco Tsunâmica... Que muié terrivel!
Certamente ela era maluca, assim como o Vlad que pra mim também era maluco!
Como é possível essas pessoas seram assim né?
Um beijão e ótima semana pra ti, minha amiga!

Andre Mansim disse...

Ah... Sabe quando eu viu alugar um filme assim?
Nuuuuuuuuuuuuunnnnnnnnncaaaaaaaa!
Hahahahahahahahahahahahahahahahaha.

Mar- chan disse...

sim eu vi golfinhos!
Tudo bem consigo??Era para já ter comentado mas não tenho tido paciencia para ver ao pc!Pois tenho ido á praia e cansa um pouco!


Xau kisses

(La)ize disse...

Craaamba, post muito bom,
o filme parece ter muuuuito sangue mas fiquei com vontade de ver pela história. QUERO VER! haha

Sandro Honorato disse...

Tsu e ai como vai?
Caraca,parece ser foda *---*
Mas lendo os tags...."Vampirismo lesbico"...poxa tenho que ver com certeza então kkkkkkk

Lésbicas e sangue...quem não gosta?hahaha

Beijos e uma excelente semana

Sekai-Onigiri disse...

Ohayoo, estive um pouco sumido por uns problemas com a internet.

Eu não tinha conhecimento quanto a versão cinematográfica dessa história, preciso muito conferir *-*

E muito obrigado pela sua presença no post da montagem épica de cosplay, o Yung Lee foi um gênio ao criar aquelas coreografias em meio ao evento, os efeitos especiais humilhou 90% dos tokusatsus e live-action que já assisti.

http://sekai-onigiri.blogspot.com/
kissus, ja nee

Isabella F. disse...

Tsu eu ví esse filme. Que pro sinal gostei bastante. Recomendo a todos também.

leandroaleixo disse...

Opa ainda nao vi nao!!!
Mais me interessei...!! sera que e bom mesmo^rsrsrsrsr
vlwlwlwwlwlw

Victor Von Serran disse...

Até hoje a mulherarada da problema com essas maquiagens mirabulosas...não duvido que existam outras condessas ai pelo mundo afora, tomando uma duchinha de sangue depois de um jantar...gente louca é um problam né, da onde essa imbecil tirava essa ideia ?

vc gostou do bushido ?
acho que não vou no AF esse ano !
abraço

† Bruxinha † disse...

Uau! Adorei o post! Já conhecia a história da Condessa de Sangue, mas não sabia que tinha um filme ^^

abçs

Tsu disse...

Oi Ana =)
Ah quando eu fiz esse artigo da Condessa lembrei logo de você o/ E fiquei no aguardo do seu comentário. Sim...basta uma epsquisa sobre a condessa de Báthory que qualquer um fica chocado. Se tudo foi real ou se o povo fantasiou em alguns pontos não se sabe mas de tempos em tempos sempre aparecem esses seriais killers que ficam na história.
bjs

Ae Chengão!
Tudo bom?
Então esse filme é pouco conhecido por ter sido pouco divulgado e por ter sido uma obra européia. Link direto eu não tenho, mas você só precisa jogar no google: A Condessa Sanguinária download legendado rmvb ou algo assim que certamente aparecerá material Foi assim que consegui baixar o filme ^^
Sim..prometo que tentarei baixar e verSin City assim que puder, fiquei interessada!
bjs


Cissa o/
Sim, a condessa Erzebeth Báthory existiu e seu legado sinistro serviu de base para muitas
histórias de terror e vampirismo posteriormente! Tipo o legado do conde Vlad Tepes.
Eu nunca conheci um húngaro então não posso dizer se são loucos kkkk..só sei que paulistanos
são bons vivants ^^.
Nossa, você é alta mesmo! Eu devo ficar pequenininha perto de você 0.o Beleza fiz as contas mas não vou divulgar pra ninguém! ASHAHSHS nossa você como minha mãe seria interessante! Será que eu pdoeria influenciar você nos meus gostos do mesmo modo que influencio meus pais de vez em quando?
bjs

Manfio
E aproveitando que você comentou sobre o filme...o filme sobre a condessa Báthory quase parece um documentário, então não esperew nada de terror ou vampirismo hollydiano...mesmo assim vale a pena para conhecer uma figura que realmente existiu e que serviu de idéia para muitas histórias de vampiros.

Tsu disse...

André o/
Ah sim...a condessa Báthory era uma legítima serial killer..ela e o conde Vlad que ajudaram a criar a imagem do vampiro moderno. E até hoje os feitos dele e dela influenciam filmes de terror.
Mas olha, o filme não é um banho de sangue, como comentei no artigo, está mais para o documentário de uma vida...não tem exageros de cenas de violência e corpos voando. A donzela de ferro nem é mostrada em funcionamento...só é diexado a entender mas não aparece nada...
bjs e excelente semana!

Olá Sandro!
Eu não gosto de vampirismo lésbico ¬¬. Só coloquei a Tag porque a condessa tinha caso com outras mulheres e muitos filmes de vampiro que foram baseados na sua figura abordam esse tipo de tema =) Mas o filme não contém essas cenas rs.

Oi Laize^^
O filme nem tem tanto sangue assim não...é algo bem discreto e foca-se mais na história como se fosse um documentário realista.

Oi Mar-chan!
Quanto tempo!
Eu vou bem sim ^^
Então descanse aí dos passeios na praia e depois faça um relatório da viajem no blog o/

Oi Sekai!
Ah tudo bem,. sei bem como é esse lance de problemas na net...tive muito já.
Ah o Yung Lee ganhou o meu respeito, como você disse ele coloca muita produção "oficial" no chinelo. Se ele fizesse os efeitos especiais de algum live-action de Naruto ficaria muito bom!
Ele entrou na minha lista de "otakus" pseudo celebridades, juntamente com a cosplayer YaYa Han.
bjs

Olá Victor!
AHSHA olha eu também não me surpreendo com a mulherada obcecada por beleza..se eles aceitam usar produtos testados em animais cruelmente tratados então banhar-se com sangue não seria anormal. Olha não me pergunte..idéias bizarrasa sempre veem em pessoas bizarras hohohohooh.
Gostei sim do Bushido!
Ah porque não irá no AF? Vc é paulista u.u

Oi Isabella! Valeu pelo comment! E Zidão, veja o filme! Não sei se achará bom porque de certa forma é um filme parado mas conta a história de uma personagem real, como um documentário^^

Sandro Honorato disse...

kkkkk poxa cortou meu barato Tsu kkkkk

Ein,se lembra que te perguntei dos mangás e talz?
bora fazer uma promo sorteando alguns mangás?
é mais facil a gente conversar por email :rimasdopreto@gmail.com

Beijos e se cuida

Rubi disse...

Mas que história bizarra, não? Ainda não conhecia esse filme, mas já havia lido a história dela. Fiquei imaginando os milhares de filmes que foram feitos baseados em sua história, e de fato, acho que estava certa. Não sei se existe mais algum, mas se este for tão bom quanto a história verdadeira, valerá por muitos.

Quanto a Alice, olha, acho que para baixar vai ser um pouco difícil pra encontrar. Mas eu vou deixar um link aqui pra você (do youtube por sinal hahaha) com o 'filme' completo http://www.youtube.com/watch?v=Ke25rh_8veM
Alguns efeitos são bem ruins, sabe? Mas pra época, deveriam ser O MÁXIMO. E quanto aos boatos sobre Lewis, eu sempre desconfiei.

Em relação ao filme Nosferatu; é um clássico mesmo. É incrível aquela coisa de não poder falar e ... ter que nos passar alguma mensagem ... os atores daquela época eram fantásticos. Hoje eu dúvido que algum iria conseguir fazer um filme com a mesma qualidade. (Utilizando dos mesmos recursos).

A propósito, aproveitando o assunto, se tiver algum cantor, ou grupo alemão (antigo) pra indicar :) Na próxima semana, vou aproveitar o filme e falar um pouco sobre a cultura alemã.

Até mais!

Bruno Müller disse...

Andei enrolando bastante pra ver, e ainda não assisti. Mas desse final de semana não passa! Tem um filme antigo da Hammer com a Ingrid Pitt chamado The Countess Drácula que tb é sobre Erzebeth Bathory, embora tenha mudado o nome dos personagens e trabalhado mais na fantasia. Mas é bem interessante! XP

Mari Sayuri disse...

WAAAA!! Eu tenho que ver esse filme!!
Já ouvi falar na história da condessa de sangue, mas eu não sabia que ia tão longe!
Adoro filmes como esses que ilustram os personagens de maneira tão "realistica". E o fato de ela ter existido de verdade torna a história ainda mais incrível, não é mesmo?
Adorei a postagem Tsu!!
um beijão!
http://ondevaoasnuvens.blogspot.com

Aline Thompson disse...

Oi amore! ^^
Quanto tempo! Tudo bem?
Visita meu post de hoje "Meus Animes e Mangás Preferidos (Feriadão parte 2)"^^ e tem "beijinho especial" e menção à você no "Recado" *-*
Tá?
...beijinhos***

(La)ize disse...

AH! melhor ainda!
Valeu pela dica ^^
vou ver =D

Sora-Chan disse...

Fiquei interessada neste filme, fez me lembrar um documentário que eu vi, sobre uma condessa desse genero, quem sabe são as mesmas :3, acabei mesmo agora chegar a casa xD o passeio foi excelente! Soube-nos muito bem!

Sora-Chan disse...

Tsu-Chan, eu gostava de fazer parceria com o seu blog, pois é extremamente interessante...depois diz alguma coisa :3 bjo

Mih disse...

Oie Tsu!
Ameei o filme, fiquei curiosa com a historia q vc contou! Vc tem o dom de prender a gente nos textos sabia? *-*
Ameeei esse post haha *-*
Beeijo ♥

http://meussonhosflutuantes.blogspot.com/

Tsu disse...

Oi de novo, Sandro!
Nossa, uma promo de mangás? Que legal! Como isso funciona? Você pode me mandar um mail aqui ó, fica mais fácil =): ifurita@bol.com.br
Vamos conversar por mail beleza?
bjs

Oi Rubi!
A história da condessa de Báthory é bizarra mesmo e olha que eu dei uma boa resumida..tem cada fato sinistro que contam dela...é se pararmos para pensar muitas histórias de terror e até contos de fadas podem ter alguma conexão com ela. Não sei que época os irmãos Grim escreveram Branca de Neve, mas a obsessão da madrasta pela juventude e beleza parece ter tido como base essa condessa.

Valeu pelo link! Depois eu dou um jeito de encontrar o download da obra...meu pai sabe xeretar nessas buscas de filme melhor do que eu, vou pedir pra ele dar uma olhada =). Ah eu admiro muito o cinema antig independente dos efeitosa serem ruins ou não. Sobre Lewis tem muita coisa aí que deixa com a pulga atrás da orelha mmas não sei porque fico inclinada a entender que o sentimento ers reciproco.

Filmes mudos como o Nosferatu tem esse apelo: era preciso saber interpretar e saber utilizar os recursos de filmografia para passar a imagem ao público. Ali mexia-se muito mais com o psicolóico dos espectadores do que os filmes atuais. Algumas obras atuais procuram retratar um pouco dessa essência através de figura de linguagem: a prova mais recente é o aclamado Cisne Negro.

Hum..olha em matérias de músicas ou bandas bem antigas que sejam alemãs eu não conheço nada não. Mas se futuramente você quisesse abordar bandas antigas das cenas urbanas eu acho que conheço umas bem interessantes, que abusaram de referências á filmes antigos.


Oi Mary ^^
Ah sim o bom do filme da Condessa é que é um filme mais "real" contando a trajetória dela mesmo e não ilustrando-a como uma vampira. Sim..lembro que quando li sobre a condessa Báhthory na primeira vez fiquei surpresa com suas atrocidades e também com ao usadia. Acho que ela foi pior do que o Vlad Tepes. O Vlad pelo menos pegava os inimigos e os empalava em torno de seus castelo para manter os inimigos longe. Já a condessa matava porque era louca pela juventude.
bjs!!!

Olá Bruno!
Opa eu conheço esse filme da Ingrid Pitt! Tive conhecinento dele através do livro Goth Chic. Apesar de usar a imagem da condessa em ficção ficou bem interessante. Eu já pensei em usar a condessa de Báthory em uma história original minha =)


Olá Aline, tudo bom?
Eu vou bem sempre no corre-corre rs. Já estou correndo para conferir seu post! E desde já fico muito agradecida por ter me mencionado no seu blog!
bjs e boa semana!


Oi de novo Sora-chan!
Sim. provavelmente você viu o documentário sobre a condessa de Báthory Que eu saiba, na história ela fi a única conhecida como sanguinária....
Ah que legal o passeio com sua mãe ter sido proveitoso! É assim que tem que ser, aproveitando sempre os bons momentos da vida independente de problemas que assolam.
Parceria com seu blog? Claro que eu aceito!!!! Vamos lá! o/ Bom, você já tem um botão de divulgação do seu blog? Eu tenho 3 é só escolher..me fala onde está o seu para que eu possa pegar!
bjs!


Oi Mih!
Nossa, sério que voc~e acha que eu tenho o dom de prender a atenção do leitor com os meus textos? Nossa, fico honrada e super feliz de saber isso! Quem sabe meu livro original desperte interesse quando eu dia for capaz de terminá-lo!
bjs

Mih disse...

Aah Tsu, que isso! Não só acho como tenho certeza!
Eu comecei a ler seus textos e fiquei encantada! Fiquei impressionada demais com seu dom de escrever garota! Quando terminar o livro eu quero ler! Haha
Ja virei fã haha
Beeijo

Eduardo disse...

Oi Tsu!

Realmente a história da humanidade está cheia de pessoas estranhas, sádicas e malévolas. Eu não diria com muita certeza que ela seria a versão feminina de Vlad Tepes, se ela resolvesse empalar suas vítimas, aí sim seria considerada a versão feminina não acha?

Mas já reparou uma coisa? Todo mundo que precisa rejuvenecer necessita matar algo ou alguém... Erzebet banhava-se com os sangue das suas vítimas - mortas (ah vá, é mesmo?); Voldemort no primeiro livro do Harry Potter precisava se alimentar de sangue de unicórnio para se manter vivo; Orochimaru matou inúmeras pessoas para tentar encontrar o jutsu da imortalidade... Apesar de que esses dois últimos sejam fictícios, só prova a minha teoria não acha?

Efim, o que eu posso dizer? A nossa história é tensa ;D

Sobre seu comentário: Olha, eu estou tentando compreender cada vez mais essa história... Mas toda vez que eu tento aparece aquela maldita tela azul na minha mente e eu começo a sentir cheiro de queimado (churrasquinho de neurônios!!!) :/

Acontece que existe 15 luzias diferentes no facebook mais 2 no twitter... Cada uma se pronuncia de um jeito. E pelo que eu pude observar nas discussões dos grupos no Facebook envolve tudo um processo super complexo... Sabia que tinha até vídeos da Luzia no Youtube? Só que foram deletados. Também corre solto que tem um livro sobre ela... :/

Outros dizem que faz parte da personalidade conturbada da Anna...

Me diz aí, é ou não é para dar nó na cabeça?

Tentei, tentei, tentei... Minha mãe deu o Não definitivo para mim... :(
bjs

Pamela Kenne disse...

Nossa! será o próximo filme que assistirei, sem dúvidas. Confesso que nunca havia ouvido falar, mas parece ser interessantíssimo, principalmente por ser de uma história real.

*♡* Jane dos Anjos *☆* disse...

Genteee... que medo... eu tenho medo quando historias são baseadas em fatos reais, que louca e cruel e má... em pensar que existe, pessoas assim... eu hein!!
OH!! Mais confesso, que vou querer ver este filme... vou ver se acho na locadora, pois fiquei curiosa e quando fico curiosa... preciso matar ela, se não nem durmo...kkkkkkk
E pode deixar Tsu, vou tentar abordar aquele assunto da melhor forma possível... beijoooos ^.^

♥ Evelin Pinheiro ♥ disse...

Muuuuito interessante!
Adoreeii! Me instigou a ver o filme...hauashasus

BeijO, passa lá q tem postagem nova. Desculpe a ausencia =S

http://evesimplesassim.blogspot.com/

Tsu disse...

Olá Mih!
Nossa, muito obrigada pelo elogio! Fico até sem jeito quando as pessoas me dizem algo do tipo, aí me motiva a continuar escrevendo sempre! Obrigada mesmo! ^^

Oi Edu!
Bom quando me refiro á condessa de Báthory ser a versão feminina do Vlad não é necessariamente pela semelhança em seus métdos de tortura, até porque ambos são diferentes. Mas eles eram sádicos, faziam uso de armas de tortura medieval para se divertirem, eram pessoas poderosas e que depois da morte se tornaram ícones. Os filmes de vmapiros e vampiras que surgiram bem depois teve como base os "feitos" desses dois.
A sua teoria é bacana! Sim..muitos personagens veem no sangue um tipo de elixir da vida. A maior prva é o vampiro: precisa de sangue para manter a aparência jovem e saudável.

ashahsahs olha eu não acompanho esse lance da Luzia como já te disse, mas creio que isso é furor..na verdade aq Luzia/Ana Bee e as sósias dando piti podem tudo ser a mesma pessoa. Ou um grupo de pessoas amigas que querem causar na web sendo pseudo-celebridades. Ao meu ver é uma pessoa só por trás de tudo..alguém que não tem nada pra fazer na vida que tenta ganhar alguma notoridade causando confusão. E como nao existe fotos da Luzia, tudo leva a crer que essa Luzia é a verdadeira Luzia e até Ana Bee. O melhor que o povo pode fazer é ignorar, afinal o que essa personagem criada por essa pessoa está agregando de útil?

bjs

Oi Pamela. Assista o filme e se quiser pesquise sobre a condessa. Tenho certeza que dá pra encontrar histórias, fatos e influências bem legais sobre essa figura histórica real. =)

Jane o/
É...existem myitas pessoas bizarras no mundo. A história da Condessa e de tantos outros do passado nos chocam mas aos meus olhos, a humanidade atual é pior do que eles, principalmente a juventude transviada de hoje. Tem crimestão bizarras acontecendo nos últimos anos que conseguem até superar os que já foram registrados na história!

Opa fico no aguardo ansiosa sobre o assunto abordado no blog ^^ Me avise assim que postar, blz?
bjs

Oi Evelin!

Camila Monteiro disse...

Olá Tsu.

Primeiramente obrigada pela visita, se veio do blog do Willian melhor ainda, gosto das pessoas riticas por lá!
Que história fantástica essa, sou mega fã de vampiros e confesso que não conhecia. Vc mexeu com minha cuiosidade e vou buscar saber mais com certeza!

Adorei teu blog, vou voltar sempre por aqui! Beijao e excelente semana pra vc!

ps: 5 graus aqui de manhã hoje, ache que ia morrer em forma de Iceberg! Tá louco!

Camila Monteiro disse...

Ps2: Adorei o Chuck Norri ali do lado kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Tsu disse...

Oi Camila!
Opa obrigada por ter aparecido aqui no blog, fiquei feliz \o/ Foi pela razão que vc citou que eu acessei seu blog..por isso acredito que poderemos trocar comments =)
Como eu disse no artigo, o filme da Condessa é mais um documentário então é algo realista e como todo filme europeu é silencioso e se atém á detalhes.
Vc é de SP? Porque hoje aqui tava muito frio de manhã! Eu quase congelei memso agasalhada x_x.
bjs

Rart og Grotesk disse...

Recentemente assisti um filme baseado nessa condessa. A história dela é muito boa, até parece ficção, apesar de ser real. Coloquei tbm a história dela num post do meu blog há muito tempo.
Por falar nisso, se quiser acesse meu blog de arte obscura: http://artegrotesca.blogspot.com, sempre coloco uns artistas meios malucos por lá, rsrs
bjs!

William disse...

Olá Tsu,
Não conhecia a veracidade da história. Não assisti ao filme também e acho que realmente vale a pena dar uma conferida.
Ultimamente não tenho tido muito tempo disponível, mas um bom filme nunca é demais.
Uma ótima quarta feira pra ti.

Tsu disse...

Olá Rart og Grotesk!
Ah sim...muitas pessoas, que não conhecem ,pensariam que a condessa de Bathory seja uma lenda...mas a história tem suas provas =) Poxa, já estou indo conferir seu blog, tenho certeza de que irei gostar!

William o/
Ah estava com saudades da sua presença no blog! Eu também não estou com tempo disponível para ver filmes e ler livros o que me é uma lástima...mas aos poucos vou tentando.
Bjs e excelente semana!

Tsu disse...

Olá Rart og Grotesk!
Ah sim...muitas pessoas, que não conhecem ,pensariam que a condessa de Bathory seja uma lenda...mas a história tem suas provas =) Poxa, já estou indo conferir seu blog, tenho certeza de que irei gostar!

William o/
Ah estava com saudades da sua presença no blog! Eu também não estou com tempo disponível para ver filmes e ler livros o que me é uma lástima...mas aos poucos vou tentando.
Bjs e excelente semana!

Barbara Nonato disse...

Tipo de personagem que me fascina! E muito!!!

Gosto muito desse tipo de enredo em filmes (sou cinéfila de carteirinha, mas esse especificamente não conheço, apesar de já ter assistido diversos, inclusive clássicos, de vampirismo. Vou procurar pra assistir!

Até, Tsu!

Leka disse...

gostei bastante do post...não conhecia a história e lendo aqui aprendi mais!

Essa mulher era doida de pedra...e se ela ainda fosse vampira, mas na verdade era só uma louca!

bjs, paz e boa semana!
http://guerradosmundosleka.blogspot.com/

Tsu disse...

Oi Barbara!
Eu também sou uma cinéfila assumida mas confesso que existe muitos filmes essenciais que eu ainda não vi. Mas aos poucos vou vendo os clássicos do cinema em meio aos filmes mais conhecidos. Eu tenho a mania de ver filmes mais de uma vez, especialmente quando gosto =)
Um clássico do vampirismo que você DEVE asistir é o filme sueco de 2008 chamado Deixa Ela Entrar..tem o remake americano mas eu peço que veja o sueco..é fenomenal!
bjs


Oi Leka!
Desculpe a demora em aparacer mas já consegui colocar o banner do seu blog no meu e nem precisei diminuir o tamanho =)
Sinto muito pela sua perda recente e tudo o que posso dizer é para você ter força e continuar seguindo em frente.
bjs

Gabriel França disse...

não gostei muito do filme, mas a história de Elizabeth Bathory é fenomenal. Eu fiz um post dela lá no meu blog também, dá uma olhada e uma comentada, hehe..

http://monteolimpoblog.blogspot.com/2011/01/elizabeth-bathory-condessa-sanguinaria.html

abraços.

Tsu disse...

Oi Gabriel!
Sobre o filme sobre Erzebet Báthory, confesso para você que imaginei que ele seria mais sanguinolento, com base nas lendas vampíricas. Mas gostei de terem retratado a história dela como certamente aconteceu. Vou dar uma olhada no seu post.
Bjs

Confira Também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...