15 de ago de 2009

Don Bluth - Em Busca do Vale Encantado



Talvez uma das mais primorosas obras de animação da década de 80, Em Busca do Vale Encantado foi uma história que marcou a infância de muita gente em todas as partes do mundo.
Me abastarei aqui a citar um resumo da obra, pois é recomendável que cada um assista e tire suas conclusões. Aqui, colocarei apenas minha análise e opinião acerca do desenho que mais marcou minha infância. Certamente muitos tenham ouvido falar de Em Busca do Vale Encantado.


Recentemente há diversas continuações desse desenho com o quinteto de bebês dinossauros em aventuras no tal vale. Mas peço que, se possível, esqueçam essas continuações, não percam tempo vendo-as. Pois elas são infantis, sem magia e com o óbvio intuito de agregar lucro para os produtores, que estão sempre procurando um meio de ganhar ás custas da genialidade da primeira obra.
A primeira obra, o verdadeiro Em Busca do Vale Encantado, é realmente mágico e encantador. Não é fácil achar essa parte, onde tudo começou. Mas peço que procure pois somente a história que conta como os personagens chegaram ao vale que é realmente capaz de conquistar crianças e adultos. A história narra a jornada de cinco filhotes de dinossauros ( destaque para o protagonista Littefoot) que, separados de seus familiares precisam juntar-se para sobreviver e buscar o vale encantado onde poderão viver em paz. Para isso, enfrentam muitos perigos e aprendem valiosas lições de vida.

Criado pelos estúdios de George Lucas, com produção de Steven Spielberg, trilha sonora de James Horner cantada por Diana Ross e dirigido por Don Bluth, a história de Judy Freudberg e Tony Geiss é simplesmente incomparável. E, tendo uma reunião de verdadeiros gênios da animação clássica, Em Busca do Vale Encantado conquista pessoas de todas idades geração após geração.

É difícil definir esse desenho com uma única palavra. Talvez fantástico, pois é com maestria e criatividade que se conta uma história que aborda diversos temas. Os personagens são filhotes de dinossauros e a trama supostamente se passa no período Cretáceo, próximo á extinção. Mas não se preocupem, o final não é trágico, pelo contrário. Outro fator importante é que os sentimentos e dificuldades que os personagens passam mostram-se valiosos para nós mesmos.

Companherismo, coragem, erradicação de preconceitos e principalmente como suportar a dor da perda são ensinamentos que descobrimos junto áqueles que passam pelos mesmos problemas. Em Busca do Vale Encantado é uma história maravilhosa sobre amizade e amor que se tornou uma das obras mais respeitáveis e marcantes da história dos desenhos animados. E é uma obra que, para mim(e para muitos), se tornou um clássico incomparável.

4 comentários:

maria disse...

Que resenha fantastica o.o Eu nao conhecia esse desenho, mas me deu vontade de saber mais ou ve-lo!
tá otimo seu blog, adorei!

passe no meu?
http://www.nadaaverpontocom.blogspot.com/

beijos e obrigada!

Roberta disse...

Eu assisti esse desenho quando saiu, eu era muuito pequena.. e tbm me apaixonei. Só recentemente descobri que existem 1287852 continuações loucas... uma até em que NEVAVA no vale.. como é que um dinossauro poderia sobreviver na neve? Ou pior ainda, nevar na Pangea? Mas tirando essas coisas de lado.. hahaha
O primeiro é imbatível, tocante, parte de um tempo bom que não volta mais... e tem alguma coisa do Spilberg, não?

Tsu disse...

Oi Maria, que bom que curtiu o blog ^^

Roberta tem razão essas continuações são bizarras e completamente sem noção, mas o primeiro é maravilhoso e incomparavel...sim o Sten Spileberg é o diretor ou produtor não me lembro, unicamente do primeiro. Tá explicado porque é bom ^^

Sora-Chan disse...

Tsu!

*Sora-Chan a chorar*
A minha infância toda nesse post que fizeste ;.;*
De facto foi triste pois perdeu a graça toda a partir de uma série de filmes, acho que até ao filme 5 essa série era linda!!!

Bjo :3
http://osuwarii.blogspot.pt

Confira Também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...