11 de fev de 2011

Morte no Funeral

Depois de morto, seu segredo foi revelado...




Filmes de comédia são difíceis de se consagrarem perante o púlbico e crítica, mas a obra inglesa Morte no Funeral (Death at Funeral) dirigida pelo diretor de "Será Que Ele É?" e "Os Picaretas" consegue não apenas realizar tal façanha como também receber um remake norte-americano.
Essa comédia hilariante consta com um arsenal de bons atores que, aliados ao expecional roteiro gera um filme que arrancará muitas risadas. Com pitadas de humor negro dentro de um contexto bizarramente possível, a originialidade do enredo é notável.

Com a típica aura dos filmes europeus e o senso humorístico dos memsos, o filme fala sobre uma supostamente tradicional família britânica que se reúne em uma casa de campo para o funeral do patriarca. Mas, o que era para ser um enterro calmo, comportado e simples, logo se torna o verdsdeiro caos.
A verdade é que a "família tradicional" não passa de um amontoado de desajustados problemáticos. Em meio á discussões e intrigas de todo tipo, tensão familiar, uma vasta gama de personagens conduz o funeral para seu desfecho. Sejam em conflitos antigos mal-resolvidos, segredos obscuros, desejos reprimidos, velhos reclamões, ciúmes obsessivos, chantagem emocional e "inocentes" pílulas de Valium, acredita-se que nada pode ficar pior do que já está.
Mas, quando um misterioso anão aparece e ameaça chantagear os filhos do falecido com um segredo do pai (provado com fotos irrefutáveis), os irmãos decidem tomar medidas drásticas para impedir que esse segredo seja revelado. Nem que para isso tenham de enterrá-lo para sempre.


A intricada rede de acontecimentos simultâneas é um dos pontos mais altos do filme. Tudo ali parece inevitável e qualquer decisão impulsiva é bem-vinda. É impossível não cair na gargalhada diante das expressões e atitudes dos personagens em seu típico comportamento britânico.

A versão norte-americana foi criada talvez para transformar o filme em uma comédia mais "pastelão", com expressões mais exageradas (afinal, os ingleses são todos muito calmos). O roteiro é praticamente o mesmo, incluindo as falas, mas essa versão toma algumas liberdades que dão um toque um pouco original 9ou talvez com o intuito de não revelar que é praticamente um plágio do filme inglês). Aqui, a tal família é uma família negra e o enredo conta com Cris Rock e Martim Lawrence nos papéis principais. Para quem não sabe estes dois são consagrados atores de filmes humorísticos nos EUA. Cris Rock também é o responsável pela produção da popular série Todo Mundo Odeia o Cris.




Embora as duas obras sejam parecidas, é válido asistir ambas versões (a inglesa não é muito conhecida, mesmo sendo a original) principalmente para comparar as diferença (e chegar a conclusão de que embora a versão americana seja hilária, a inglesa é melhor). E uma curiosidade: o personagem anão é interpretado pelo mesmo ator nos dois filmes.
Morte no Funeral é um filme único. Com um roteiro agradável sem ser apelativo demais, consegue trabalhar não apenas conceitos, mas situações. Com tantos familiares complexados, os presentes colocam a perda de um ente querido em segundo plano. Até os filhos do falecido estão mais preocupados com gastos e formas de se livrar do "pequeno" passado obscuro do pai do que com o funeral. Isso sem mencionar o vexame de um amante dopado e idosos impertinentes. E não esqueçamos o pote de Valium.
Se você ainda tem dúvidas do nível de humor do filme, não tenha. Afinal, uma obra que logo no início mostra a equipe funerária trazendo o morto errado para velar, certamente promete muitas risadas.

~*~

nota: este artigo foi escrito pois em breve o blog do Empadinha Frita publicará uma fanfic alternativa de Naruto baseada nessa obra e que está simplesmente hilária.

10 comentários:

Andre Mansim disse...

Adoro comédia, e depois de ler seu post esse fime se tornou indispensavel.

William disse...

Olá Tsu,
Pela sua resenha, deve ser um ótimo filme. Gosto muito de comédias. Sabe qual o maior nome da história do cinema, claro, em minha opinião?
Charles Chaplin!!!
Preciso dizer mais alguma coisa?
eheheh

Peter Sellers foi outro grande nome da comédia! Genialidade pura!

Um ótimo final de semana pra você.
Beijo

Sandro Honorato disse...

Não muito fã de comédia,mas vendo esta sinopse vou procurar na locadora xD

ah sim,amnhã é o evento *-*

Beijos

Eduardo disse...

Nossa, esse filme é muito bom! Ele é incrível!
---
Mas mesmo Campinas sendo perto de Sampa, pais que não estão nem aí para levar seus filhos em eventos de anime e mangá são um dos meus maiores obstáculos... Agora é rezar para fazer 18 logo e poder dirigir, aí todos esses problemas acabarão... Pois depender dos outros é muito ruim, mesmo sendo sua família...

lechuga disse...

Oi Tsu!

Ahh..agora fiquei curiosa!! Vou baixar esse filme ! ^^

fiquei com vontade também de ler a fanfic!

deve ser bem difícil fazer uma fic desse jeito.Eu mal consigo escrever (algo bom) por conta própria...
Imagina basear numa obra assim!
o.o

...mas...talento é o que não falta.Espero ansiosa. ^^

------//------

e o Blood +...

De nada. ^^
bom..a história é maneira.É aquele tipo de ficção que teria chances de ser um sucesso, se fosse mais trabalhada.Acho que a qualquer momento eles devem refazer a série,pra cortar a parte shoujo irritante.Sabe..ahm...que nem FMA?

-------//-------

quanto ao Death Note..
sei lá, sempre me pareceu que o Near e o Mello fossem irmãos, ou parentes.Algum tipo de primos, no máximo.

Acho que é justo por eles serem tão diferentes e viverem se confrontando.Aqui em casa com o Diw é a mesma coisa.Somos praticamente dois opostos (...e mesmo assim tão parecidos!) e sempre vivemos nos sacaneando.Apesar de ser mais velha, tenho que admitir...Ele é bom. ¬¬

Torricelli disse...

Estou atrás de parcerias, e achei seu blog interessante, vou colocá-lo como parceiro do meu, se estiver interessado também, o meu é o mídia total, de músicas e vídeos

midiatotal.blogspot.com

valeu!

Ana disse...

Depois de ler seu post, fiquei com vontade de assistir.
Gosto de comédias desse tipo: bem sarcásticas.
Vou conferir! =)

Bjs ;)

Jim Carbonera disse...

Bah acertou em cheio no post!! Eu ja vi esse filme e é um dos melhores filmes de comédia! Cara, é uma comedia inteligente, deixado akeles filmes pastelão de lado!! hahahaha

O chapatão, junto com o anão são os melhores!

Recomendadissimo!!!!

Bjss

http://www.estilodistinto.com/

Tsu disse...

André, Lechuga, Sandro, Anna..vejam esse filme,vocês não irão se arrepender!

É só ver a opinião do Eduardo e do Jim..o filme é bom!!!

Lechuga, seu comment foi grande....vou comentá-lo direto no seu blog, beleza?
Torricelli, vamos fazer a parceria sim ^^

Meu Mundo Cênico. disse...

Oi Tsu, vc conversou comigo sobre uma parceria há uns meses só que na época eu meio que deixei a conversa em aberto por causa dos trabalhos da faculdade e o meu blog ficou meio de lado...
Agora que voltei a escrever queria dizer que topo sim a parceria e vou adicionar seu banner.
Qualquer coisa manda um e-mail pra mim.

Um abraço.
Michele. http://meumundocenico.blogspot.com/

Confira Também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...