3 de mai de 2011

Control - A História de Ian Curtis


Diversos filmes retrataram a história de bandas que marcaram épocas e culturas. Mas poucos foram
aqueles filmes que focaram-se exclusivamente em um determinado integrante de banda. E um desses
filmes é aquele que relata a marcante porém breve vida de Ian Curtis.

Control (Controle) não é um dos documentários sobre a trajetória da banda pós-punk mais influentese marcantes do gênero. O filme é uma autobiografia - ainda que em certos momentos sejam narradaspor outros personagens - do vocalista Ian Curtis.

Ian Curtis era o Joy Division. Não há dúvidas que ele era a alma melancólica daquele grupo. É sua
voz inebriante e as letras perturbadoras e confusas embaladas pelo ritmo decadentista que ilustrou um rito de passagem para a música entre o final da década de 70 e começo da década de 80.

O filme do diretor Anton Corbjin é um tributo digno e verídico sobre o Joy Division. A produção
contou com o apoio de Sarah Curtis (esposa de Ian) e seus companheiros de banda que ofereceram
material particular e relatos indispensáveis para a construção do enredo sem que, em nenhum momento se transformasse em um amontoado de opiniões monólogas. Afinal, queríamos uma história verídicas em filme e é isso que temos. A película é toda filmada em preto e branco (uma ousadia na atualidade)permitindo que a fotografia faça um trabalho de enquadramento excelente, que capta muito bem a atmosfera claustrofóbica da mente de Ian.

Aliás, a produção é uma arte á parte, mantendo a qualidade do cinema europeu. O filme é silencioso na maior parte dos acontecimentos - só cortados quando o Joy Division entra em ação com suas canções em shows ou gravadoras. Nas primeiras cenas somos embalados por canções de David Bowie e até a presença sonora dos Sex Pistols durante a adolescência de Ian.

Mas é quando as músicas do Joy Division preenchem os períodos do filme que os fãs se deleitam. Logo nos vemos cantarolando o ritmo das músicas e acompanhando o momento em que são criadas. Destaque para quando ele começa a escrever She's Lost Control após ver uma garota sofrer um ataque de epilepsia á sua frente Ou como se deu a origem do hit mais transcendental da banda: Love Tear Will Us Apart.

Claro que em meio á essa excelente e lógica trilha sonora não podemos esquecer da artuação do jovem Sam Riley no papel de Ian Curtis. Poucos atores foram capazes de interpretar tão genuinamente um vocalista de banda. Além da semelhança física incrivelmente precisa, Sam Riley (entao um ator iniciante) reproduziu com perfeição a postura de Ian no palco, desde suas expressões ao cantar até a forma como ele inventou a perturbadora dança epiléptica.



As passagens dramáticas da trajetória de Ian Curtis também estão sublimes com sua atmosfera
melancólica .Anton Corbjin captou no silêncio, os sentimentos perturbados de Ian Curtis, permitindo que o espectador possa compreender um pouco o que se passava dentro de sua alma.

Ian Curtis era epiléptico e não foram poucas ás vezes em que ele teve ataques súbitos em lugares
públicos - inclusive durante os shows. Mesmo usando os mais diversos medicamentos, os ataques não cessavam e isso contribuiu para o medo que o dominava. O filme foca muito nesse conceito e os ataques epilépticos dramatizados por Sam Riley são extremamente convicentes.

Através do filme vemos a imagem que Ian Curtis passava á todos. Sua relação fria com a esposa, a
distância da filha recém-nascida, o envolvimento amoroso extraconjugal mas ainda sim frio com outra mulher e até o isolamento inconsciente com relação aos demais integrantes da banda. Talvez tenha sido essa introspectividade e tentativas desesperadas de fazer o melhor e assim não fazer
absolutamente nada que contribuiu para sua morte precoce.

O enquadramento de câmera transmite com perfeição interpretativa o que era a vida dentro de Ian
Curtis: inúmeras vezes os personagens estão nas laterais da câmera e esta foca simplesmente uma
parede vazia, um corredor com uma parede vazia, uma parede vazia com a beirada de uma
janela...personagens deixam o local e alguns segundos contemplamos uma parede vazia. Um mundo
fechado e sufocante, sem saída e sem opções. A existência vaga, o espírito enclausurado. A situação espiritual de Ian, talvez.

CONTROL é um tributo digno á trajetória de Ian Curtis e sua banda. A cena do suicídio é sugerida,mas não mostrada e isso é o suficiente. As horas que antecedem seu desfecho são angustiantes e o contato que faz com aqueles ao seu redor dois dias antes do Joy Division iniciar sua turnê pelos
EUA demonstram a certeza de Ian sobre o que faria. Com frieza, eke despediu-se de seus
companheiros, pais e esposa. Sozinho, enforcou-se na sua casa, morrendo aos 23 anos.

Ian Curtis foi um lampejo musical tênue, cuja morte lhe foi uma libertação de seus medos e
fraquezas. E Control relata esta realidade, tendo a última cena ao ar livre - um indício de
libertação. Um filme que merece ser visto.

~*~


28 comentários:

Laércio Cunha disse...

Você escreve muito bem. Só pelo texto deu uma vontade de assistir esse filme. Eu já tinha ouvido falar dele, mas só pelos detalhes que você apresenta fiquei bem curioso em assistir. Adoro filmes sobre a trajetória de artistas e este pareçe ser um prato cheio. Assisti semana passada o Nowhere Boy (Garoto de Liverpool) e achei bem sem sal. Acho que faltou mais pulso ao filme do John Lennon. Continue assim seu blog é ótimo! Abração!

3 de maio de 2011 13:50

Andre Mansim disse...

Eu acho o som do Joy Division meio sombrio, gostei mais depois que virou New Order, mas sem duvida o Ian era um ser abençoado e muito acima da média, por isso morreu cedo!
Vou começar a assistir o Deth Note, hahahahaha já baixei tudo.

Atualizei passa lá depois!

Ana disse...

Oi, Tsu

Eu gosto do Scott, embora meus preferidos sejam a Tempestade e o Wolverine. Que por sinal eram meu meu casal favorito dos X-Man. :)

Esse nome "Ian Curtis" não me é estranho, mas dessa vez vou ficar te devendo... Eu não sabia nada sobre ele até ler seu post. Informativo como sempre!
Ah, acho muito clássico filmes em preto e branco. Passei a gostar ainda mais depois que assisti "Casablanca".

Ah, muito tenso o final desse filme "Control". Mesmo a cena não sendo mostrada, só o fato de ser sugerida já é bem trágico. Afinal, é um filme baseado na vida do cantor!

Fiquei mais interessada em ouvir alguma música dele. Saber mais sobre o trabalho musical que ele produziu e deixou até hj.

Bjs ;)

Sandro Honorato disse...

Ola Tsu e ai como vai?
Adorei o post.
não conhecia o cara mas vendo teu post vou procurar algo mais da banda e do Curtis.

Post sobre mulheres são sempre bem vindos kkkkkkkkkk
Beijos Tsu

*♡* Jane dos Anjos *☆* disse...

Nossa Tsu...que historia triste, boa pedida para um fim de semana, adorei o post...e menina, sobre os vampiros, eu ainda sou muito leiga, não me fixo assim em um assunto, sou eclética pra tudo de A a Z...rsrsrsrs...acho isso um defeito, mais fazer o que...e quanto aos animes...sou apaixonadaa mesmo e já vim sim 2 episodios de Death Note, mais ainda estou arrumando tempo pra terminar de ver Claymore e os episodios dublados de Evangelion, anime que eu amo....ahhh...ainda falta os 3 ultimos episodios de Chobits...agora anime que eu amo e é de vampiros é Princess Miyu, é linda a historia...menina, somos duas para escrever demais, estarei postando coisa nova ainda essa semana, ando meia enrolada, é semana de prova dos meus filhos e daí preciso ajudar eles a estudar...bjs

Tsu disse...

Oi Jane!
Poxa mas eu recomendo que vc leie os livros de Anne Rice, começando com o Entrevista com o Vampiro. O filme é mais do que recomendado pois o elenco conta com Brad Pitt, Tom Cruise e Antonio Banderas interpretando vampiros irresistíveis.
Opa termine de ver Death Note é muito legal! Eu até já fiz cosplay de um dos personagens da série! Chobits eu já vi..particularmente gosto do grupo CLAMP, principalmente pelo anime X-1999, Guerreiras Mágicas de Rayearth e etc. Agora um mangá/anime que curto é Naruto..sei lá, aquilo vicia! 0_0
Evangelion? Caramba eu ADORO! O mangá que revolucionou os mangás! Ah eu recomendo que depois de ver a série vc assista os dois primeiros filmes de EVA que é o verdadeiro final da série.
Pelo visto temos muuuuito assunto para conversar! Olha eu só acesso o msn no final de semana: tsu_ifurita@hotmail.com mas me add assim mesmo o/
Vc tem dois filhos? E eles também curtem o que vc gosta?
bjs


Sandro o/
Ha pesquisa sobre Joy Division sim..a banda é ótima..um classico querido pelo pessoal da cena gótica. Ian Curtis era um poeta de mão cheia! Ah eu já fiz muito post de mulheres...agora será de homens o/ ahshashahshahss


Olá Ana.
Ah sim o Wolv e a Temp realmente tiveram um caso. Mas meu casal preferido em X-Men sempre será Gambit e Vampira - foram feitos um pro outro =D
Olha o Ian Curtis é o vocalista do Joy Division. banda querida pelo pessoal da cena gótica. Procure por Joy Division (ouça a música Love Tear Will Us Apart...melancólica e lida! E a voz dele era única..como a voz do Jim Morrison). Quando ouvir, me avise o/

Oi André o/
Bom, o som do Joy Division é mais sombrio por ser pós-punk..não é a toa que ele é uma das bandas preferidas entre os góticos. Opa então bom divertimento com Death Note espero que vc goste!

Oi Laércio.
Obrigada e espero que você assista ao filme Control sim. Eu o considero excelente (claro que o fato de eu ser fã da banda Joy Division contribuiu mas a crítica internacional elogiou a produção) Esse filme sbre o Johnn Lennon é aquele em que o Jared Letto interpreta seu assassino?
Eu sei que existe um filme que conta a história de Jim Morrison mas não me lembro do nome.

*♡* Jane dos Anjos *☆* disse...

Tsu...menina...quanta coisa em comum hein!! Rsrsrsrs...pois é eu tenho 3 filhos e não sou velha não!! Só tenho 28 anos, coisas da vida. Meu sonho é fazer cosplay da Sailor Moon, quem sabe um dia, e amooo os animes da CLAMP...eu assisti Guerreiras magicas e confesso que torcia pelo Zagard...rsrsrsrs...obrigada por recomendar os livros da Anne...vou sim concerteza procurar ver isso, e eu tbm só entro no msn nos finais de semana, isso quando filhos e marido deixa, ando meia perdida por lá, varias amigas já me intimando...rsrsrsrs...mais passo lá no final de semana dizer um OI...ahhh...vou baixar os filmes do EVA...pra ver...bjs bjs

Laércio Cunha disse...

Oi Tsu! o filme do John Lennon que eu me referi é com outro ator (Aaron Johnson que fez o Kick Ass) e é bem recente. Ele não aborda sobre o assassino do cantor, e sim fala sobre a adolescência do John Lennon. O filme se chama O GAROTO DE LIVERPOOL e é bem fraquíssimo por sinal, ficou devendo hehea Obrigado pela visita, aguardo mais análises suas, são ótimas! um abraço.

Cassie disse...

O Joy Division é uma das melhores bandas que já existiram e um verdadeiro hino da cena gótica. Todo gótico curte Joy Division mas o legal é que a banda não pertence ao gênero...são o pós-punk, uma tendência musical que terminou tão rápido quanto começou.

Excelente artigo, Tsu! Eu já havia visto esse filme (na verdade até tenho em casa) e me deu vontade de assitir de novo. Acho interessantíssimo a forma como a história foi bem abordada..o cara que fez o Ian então..mais parecido impossível! E o blusão do Ian escrito HATE nas costas? *_*

bjs

Cissa Romeu disse...

Tsu (Pri) rsrsrs
Tudo bem, amiga?
Não fica braba se eu não comentar sobre o post? Não vai dar tempo de ler com a atenção devida.
É o seguinte, amanhã, dia 5, vai ser postada uma entrevista minha no site do Paulo Cheng: www.paulocheng.com
Onde cito vários perfis públicos, inclusive o teu, te conheço há pouco tempo, mas gosto muito do teu trabalho. Se puder dar um chego por lá, ler e comentar, te agradeço.
No de mais...,
abração dona Edna!
E um abração para ti!!!

Humoremconto
http://anaceciliaromeu.blogspot.com

André Arruda de Bem disse...

Ian Curtis: mais um exemplo do cara certo no lugar errado... ou no mínimo na hora errada.

Ana disse...

Oi, Tsu!
Acabei de ouvir a música que vc sugeriu. Não sei se vc vai achar apropriada a comparação, mas a voz do cantor me lembrou rapidamente a voz do vocalista do A-Ha. Tipo o jeito de cantar, sabe? :D
A voz é mesmo muito bonita e o ritmo é lento com umas batidas bem rock! Curto demais.
Ah, e depois de ouvir tbm procurei a tradução da música. Vc escolheu bem! Gostei mesmo.

Bjs ;)

Jo* chan disse...

Eu assisti ano passado esse filme e fiquei impressionada com a entrega do Sam Riley. E a fotografia do longa, sem palavras.

Curto algumas músicas do Joy Division, porém, sou mais fã do New Order - sua "continuação", por assim dizer.

Priscila disse...

Adorei seu texto flor!
Você escreve muito bem. Eu adoro histórias de bandas... adorei a dica!!!
Beijokas
Pri
modamusthave.com.br

*♡* Jane dos Anjos *☆* disse...

Pois é tsu...o cosplay que tenho vontade de fazer é da sailor mesmo...da Serena, ela é minha preferida, depois dela a minha preferida é a Sailor Plutão, acho ela linda...é pode deixar, vou ver se acho pra baixar o anime X-1999...passa lá no meu Blog e veja a tirinha que postei hoje...bjs
http://artesdosanjos.blogspot.com/

Tsu disse...

Oi Jane!
Nossa, você é realmente muito jovem para já ter 3 filhos 0.0. Nossa cosplay da Sailor Moon? Saiba que achar a roupa delas não é difícil, é um cosplay clássico! Mas vc faria da própria sailor moon ou de outra sailor? A minha preferida é a Sailor Saturno (logo farei uma sessão cosplay dela!) e a Sailor Plutão. Mas das "clássicas" sempre curti a Júpiter.
Ah mas o CLAMP é excelente...tudo bem que esse tal Tsubasa Reservoir é meio chato mas os clássicos antigos são ótimos. Eu recomendo que você veja o X-1999 para mim a melhor obra do estúdio. Eu tenho os mangás de Guerreiras o/ O final é melhor que o do anime..tem um artigo sobre a série lá no meu blog!
Veja as obras de Anne Rice..aquilo lá é vampiros de verdade! E o Lestat é perfeito!
HASHAHS eu não entro no msn durante a semana porque já trabalho o dia inteiro diante de um pc..então guardo tudo para um dos dois dias de folga para ficar na net e fazer minhas coisas..no outro dia de folga procuro algum rolê rs.
Eu tenho que rever toda a série de evangelion para fazer artigo no blog..mas queria iniciar uma série de anime chamada Ghost in the Shell...
obs/; vc curte Nárnia?


Olá, Laércio!
Ah tá!! O Aaron Johnson? Curti muito ele no filme Kick Ass (aliás vou repostar a metéria que fiz sobre esse filme). Suas análises também são muito boas! Vou estar sempre passando por aqui!
Pelo visto você também curte os filmes clássicos...já ouviu falar de A Laranja Mecânica?

Oi Cassie!
Isso que você falou é verdade! Não tem gótico que não curta Joy Division! Sem contar que essa é uma das primeiras bandas que se ouve quando começa a curtir a cena. Aquele blusão do Ian é marca registrada rs. Anos atrás vi um cara do rolê que fez a mesma escrita no lbusão =p
E como anda o passeio no cemitério? rs

Tsu disse...

Oi Cissa!
Eu vou bem e você?
Olha pode ficar sossegada, eu não ficarei brava por não comentar sobre o post...não irei sair pela rua estapeando todo mundo ou fazer um atentado á bomba kkkkk.
Nossa, uma entrevista no site do Paulo? Caramba que legal! Lógico que vou aparecer lá para ler e comentar!!!
Eu pretendo atualizarr meu blog no final de semana mas talvez só atualize com as miinhas fanfics!
Minha mãe te mandou um beijo e um abraço!
E eu também te mando um beijo e um abraço!
Eu te add no msn?

André..eu acho que o Ian esteve no lugar certo pois se ele não estivesse, não teríamos o joy division e o melhor do pós-punk.


Oi Ana!
Ah sim a voz do Ian é uma coisa meio rouca..mas parecia que pela voz ele transmitia melancolia. Ah sim, a Love Tear Will Us Apart é uma das músicas mais tragicamente românticas e belamente melancólicas que já tive o prazer de ouvir ^^
bjs


Oi Jo-chan!
Nossa quanto tempo!
Então eu até curto o New Order mas prefiro Joy Division. Sou mais para o lado depressivo do Ian..o New é mais "alegre". E queiram ou não o Ian Curtir ERA a alma da banda.

Oi Pri! Bom, eu recomendo que vc ouça algo da banda e espero que goste! Ah e obrigada por curtir o blog ^^

Laércio Cunha disse...

Oi Tsu!
Claro que conheço Clockwork Orange e até tenho o DVD. E pelos meus cálculos devo ter assistido umas 8 vezes hehehe Valew mais uma vez pela visita. Um abraço!


http://thecinefileblog.blogspot.com

William disse...

Olá Tsu,
Caramba, nunca curti o som do Joy Division e nem o trabalho do Ian Curtis como letrista e instrumentista. Não sou profundo conhecedor da vida particular dele e parece que o filme pode auxiliar isso. Acho que vale a pena a sua dica, porque reconheço a importância da banda no cenário da música mundial.
Uma ótima quinta feira pra ti,
Beijo.

Edu Krindges disse...

Olá Tsu, sou amigo da Cissa do humoremconto, estou seguindo todos os blogs que ela indicou na entrevista.
Grande abraço.

Anônimo disse...

Olá!!!
Nhaaa, eu curto Joy Division, sempre curti. Eesse filme é realmente muito bom. Tudo que sei sobre a banda foi vendo esse filme. Tanto é que algumas músicas eu acabei conhecendo assim. Mas claro que quando começou a tocar um trecho de Love Tear Will Us Apart eu cantei também..o detalhe é que eu estava no cinema e o pessoal mandou eu ficar quieta rs. Mas ótima resenha, aposto que vai incentivar muitas pessoas a verem o filme!

bjs
Misa-Misa

Tsu disse...

Oi Laércio!
Ah então é mais um viciado em Laranja Mecânica! Eu tenho o filme, o livro, camiseta...até já fiz cosplay do próprio Alex de Large o/. Na minha opinião esse foi o melhor filme de Kubrick.
Obrigada pela visita, e espero que possamos ir trocando idéias de filmes!

Olá William!
Nossa eu penseo que você gostasse do Joy Division! Foi um marco do pós-punk. Olha o filme é uma biografia excelente e completa, vale á pena ver para saber mais.
Uma boa sexta feira!
bjs

Oi Edu!
Nossa obrigada, estou indo visitar seu blog!

E oi Misa-Misa! Legal vc curtir Joy também!

Jovens Leitoras disse...

acho que fiquei boiando sobre esse post, er. tô por fora, rs.
então, pode contar comigo sim, sempre vou passar aqui !
Beijos :}
madaboutbookss.blogspot.com

Laércio Cunha disse...

Oi Tsu! Clockwork Orange é um filme essencial. Quem assistiu e não gostou é porque é um falso cinéfilo. É uma obra perfeita assim como todos os filmes do Kubrick, cara brilhante que estava sempre a frente de seu tempo. E a respeito do filme do Thor ele não é de todo ruim, mas é um filme bem pipoca. Aconselho assistir se você está com vontade de deixar o cérebro de molho em casa hehae Volte sempre em meu blog para comentar e se quiser também divulgar seu blog lá sinta-se a vontade! Meu blog também é um espaço democrático. Um grande abraço!

http://thecinefileblog.blogspot.com/

Bruh Vampy disse...

Olá Tsu,

Estou aqui para avisar que seu post sobre deusas gregas estará na segunda feira no blog http://contosemisterios92.blogspot.com/ dia: 09/05/11.

Espero que você goste.

Beijos

Cissa Romeu disse...

Oi Tsu,
eu de novo! Com internet em casa! Iahuuuuuu!!!!!!!!!!
Puxa garota, brigadão por ter ido lá ver a entrevista no Paulo Cheng, comentando e tudo, e pelo "feliz aniversário" também.
Sobre MSN, não entro nunca, por isso não vale a pena, a minha dica, se vc achar legal, é fazer um facebook, menina, tá todo mundo lá, e dá para divulgar o blog, fazer batepapo e mandar mensagens privada, acho um excelente meio, e vários blogueiros conhecidos estão por lá, inclusive eu rsrsrs

Fiquei contente que meu amigo Edu Krindges está seguindo os blogs que indiquei, mas ele não é blogueiro.

Mas se tu puder fazer um favor para mim, percebi que a Laize, umas das que indiquei na minha entrevista, está te seguindo. Acho essa garota um GÊNIO, ela só tem 19 anos, e um texto incrível! Se puder passar no blog dela e seguir, ficaria imensamente feliz, porque acho que ela merece, e penso que os textos de vocês tem meio haver.
Bem, era isso, brigadão por tudo e de novo não estou comentando nada sobre o post!rrsrsrsrsrs

Beijão dona Edna, antecipado por seu dia das mães e de ter uma filha tão legal como essa, não sei como ela é no dia-a-dia, mas gosto muito mesmo dessa tal de Tsu (Pri)!!!!! rsrsrsrs

Beijos Tsu, te cuida!!!

Paulo Cheng disse...

Oi Tsu, antigamente já cheguei a escutar alguma coisa do Joy Division, mas não consegui virar fã, é um som legal, mas não rolou química.Gostei mais quando foi transformado no New Order, bem mais pra cima e as composições bem melhores, além da excelente voz de Barney Summer.

Em relação à tua sugestão, lógico que vc está na lista de minhas futuras entrevistadas, mas não ia relevar, pq era segredo, mas agora não é mais. Daqui a uns 15 ou 20 dias vou estar postando uma entrevista de um amigo meu de Sampa, bem legal. Abração pra ti e bom fds.

Cinéfilo G disse...

Olá Tsu, sabe que eu tenho esse DVD mas nunca tive vontade de vê-lo. Eu sou assim compro (sempre original!) mas preciso ter algum incentivo para querer ver. Seu texto é um convite para isso. Bjs

http://cinefilosg.blogspot.com

Confira Também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...