29 de jun de 2009

Ergo Proxy - Comentário Pessoal

Á primeira vista, talvez pela pouca divulgação, Ergo Proxy não chamou minha atenção. Mas, após os comentários fervorosos de um conhecido sobre a obra, fiquei tentada a assistir. E conclui que deveria ter visto o anime á muito tempo.

Ergo Proxy é deveras fascinante por qualquer ângulo que se olhe. Com uma história intrigante e detentora de um pano de fundo nunca antes tão bem explorado, é uma trama que nos faz pensar e analisar não o mundo que nos cerca, mas sim o nosso mundo interior.

Os personagens são bem definidos. O protagonista Vincent Law, após abandonar o cabelinho lambido se torna um anti-herói carismático. Sua contraparte, Re-L Mayer é uma mulher de atitude e personalidade original e que, assim como todos nós, veste uma máscara impassível que aos poucos começa a ser revelada. O médico Daedalus talvez seja o personagem mais difícil de se definir, nos mostrando o que a obsessão e o poder são capazes de fazer na mente de alguém.

E também não podemos esquecer dos AutoReivs. A encantadora e divertida Pino, em sua aparência de criança mostra a carência e dependência humana, pelo simples fato de que ela é uma máquina criada para ser amada. E o companheiro de Re-L, Iggy, mostra até que ponto se é possível confiar na tecnologia. Claro que não posso deixar de mencionar a relação de Re-L e Vince. É raro encontrarmos um "casal" tão agradável e realmente encantador ao parecerem desenvolver uma relação comum em uma situação completamente incomum.

A trilha sonora é um detalhe á parte. Afinal, além dos instrumentais que provocam a sensação de futurismo decadente, as canções são feitas por bandas famosas. Pela primeira vez em um anime vemos uma abertura e um encerramento totalmente em inglês, tendo bandas como Monoral e Motorhead! Realmente nenhuma outra abertura pode se comparar á esta.

Para muitas pessoas, Ergo Proxy pode ser confuso e chato, mas basta você assistí-lo com um olhar crítico e analítico (claro, se estiver disposto a ver capítulos mais de uma vez para compreender determinadas partes) que verá uma história repleta de divagações humanas, especialmente relativas á "razão de ser".

Usando frases e idéias de grandes filósofos da história, Ergo Proxy adentra em um futuro onde a humanidade evolui á ponto tal que cria sua própria destruição.

Um comentário:

Linhas, lãs e afins... disse...

Quem me mostrou esse anime foi o bisteca!
AMEI!
E já tenho aqui no laptop pra matar saudade XD

Confira Também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...