25 de jan de 2010

FanFics - Divinos Pecados - capitulo 06

FanFic Divinos Pecados

Karnak

~*~

- Finalmente chegamos em Karnak!

O sol era intenso. Na proa do navio, Ino contemplava extasiada o país que tanto desejava conhecer. Trajando óculos escuros, máquina fotográfica, protetor solar e bolsos repletos de dinheiro, ela mais parecia uma turista gringa do que uma ninja.

- Ei, Kakashi-sensei! - começou ela sorridente. - Vamos logo resolver a missão! Vamos, vamos!

- Há,há..você parece muito empolgada para completar essa missão, Ino-chan.

- Ela só está querendo completar a missão para que sobre tempo de ficar fazendo compras... - resmungou Shikamaru se espreguiçando.

- Cale-se, seu cabelo de abacaxi!

- Oe, qualé! Não ofende, não! Eu sou um jounin, trate de me respeitar!

- Você não pode abusar de autoridade para...

- Calma, calma vocês dois. - interveio Kakashi. - Precisamos ir até o ponto de encontro com os shinobis da areia então vamos descendo e parar de ficar obstruindo a passagem.

Enquanto Shikamaru e Ino desciam a rampa do navio resmungando entre si, Kakashi observou que Sakura caminhava lentamente e, então parou na grade do navio, podendo observar o vasto cenário que estendia-se á sua frente. Seus cabelos róseos esvoaçavam no ar e ela semicerrou os olhos.

Bonita.

Kakashi piscou, saindo de seu devaneio e se aproximou da kuinochi podendo ouvir ela murmurar em uma voz que, certamente não era sua.

- ...finalmente estou em meu lugar.

Sim. Finalmente chegara ao local de onde jamais deveria ter saído.

" Você está aqui, não está? Eu fui destruída, partida em milhões de pedaços e vim para que você possa livrar-me desta existência terrena."

" Sim...Eu a estive esperando por um longo tempo.Venha até mim."

De quem era aquela voz? Sakura sentiu que estava perdendo o equilíbrio e sua visão turvou-se. Cairia no chão, se Kakashi não a envolvesse em seus braços, fazendo-a encostar em seu peito.

" Sinto seu coração."

- Sakura...você está bem?

A jovem abriu os olhos e foi como se aquela estranha sensação jamais houvesse existido. Notou a posição em que estava e corada, tratou de se recompor.

- S-sim Kakashi-sensei, estou bem..é..por que não estaria?

- Tem certeza?

Era impressão sua ou havia preocupação na voz de seu sensei?

- Bom... - colocou uma mecha de cabelo atrás da orelha. - É que, de repente eu senti minha mente embaçar e, por um momento foi como se eu não fosse eu mesma...- sorriu. - Mas que besteira isso, não é?

" Não é besteira, Sakura. Quanto mais perto você fica Daquele lugar, mais essa Coisa dentro de você procura se libertar."

Sakura observou o copy ninja. Precisava falar com ele sobre o que acontecera ontem á noite. Respirou e o encarou nos olhos.

- Kakashi eu...

- Agora não, Sakura.

Ela amuou. Então ele não a queria? Não havia gostado? Havia feito algo errado? E por quê o fato de Kakashi não querer tocar no assunto e lhe dar as costas parecia ter-lhe machucado tanto?

O seguiu em silêncio e, antes que começassem a descer a rampa do navio que levava ao cais, Kakashi parou e por pouco a kunoichi não se chocou contra suas costas. Ele então se virou, com um sorriso gentil.

- Bem vinda á Karnak, Sakura-chan.

" Bem vinda ao lugar em que está seu destino."

~*~

Shikamaru suspirou desconsolado tão logo colocou os pés naquele lugar.

Karnak era muito problemático.

Ele já esperava que fosse, mas não cogitou a hipótese de que as proporções problemáticas da cidade fossem tão...bem, problemáticas.

Para começar a temperatura era assustadoramente quente. Quente mesmo, a presença de vento era quase imperceptível e o sol já raiava tão forte naquela hora da manhã que Shikamaru nem queria imaginar o quão quente seria no começo da tarde.

E o calor era insuportável. Sabia que já estava suando e logo tirou a jaqueta de jounin, ficando apenas com a camiseta rendada. E sim, metros á frente toda a paisagem tremeluzia ao sol devido ao calor, como se fosse uma miragem.

Se bem que, normalmente as miragens mostram coisas boas e aquele não era o caso. Na verdade, a miragem parecia um pesadelo.

A quantidade de pessoas caminhando pela avenida principal era uma coisa de outro mundo, nunca vira tanta gente concentrada em um único lugar. Os turistas dominavam mas os habitantes não ficavam atrás. E havia comércios de todos os gêneros, comerciantes ambulantes vendendo desde cartões postais até animais raros e, em cada fachada das casas havia algum tipo de loja ou restaurante.

Logo percebeu que o cheiro era impregnante e indefinível mas nada agradável. Era mistura de comida, sujeira, suor, carne, perfume barato e esgoto.

Trafegar por ali se mostrava cada vez mais impossível á medida que o quarteto ninja avançava, o que fazia Shikamaru sentir estar no meio de um festival carnavalesco. Era tanto barulho de turistas tagarelando, carroças passando, pessoas brigando, comerciantes esgoleando...

Para alguém como Shikamaru Nara que apreciava sossego e relaxamento, aquilo parecia uma tortura.

Procurou manter o auto controle e concluiu, ao passar na frente de uma peixaria á céu aberto, que Kiba jamais aguentaria esse tipo de coisa. E com o tanto de gente chocando-se á todo momento faria a pobre Hinata ter um ataque de síndrome do pânico. A lábia que os comerciantes passavam nos turistas era tão deslavada que Naruto provavelmente ficaria de cueca ao gastar tudo que pudesse ter. Neji então iria ficar revoltado com a inexistência dos princípios básicos de higiene nas barraquinhas de lanches. Já Chouji provavelmente não voltaria vivo depois de comer em um desses lugares.

- Já estamos chegando ao local do encontro? - ele indagou ostentando um péssimo semblante.

- Hum..é meio dificíl se localizar por aqui. - Kakashi coçou a nuca, procurando entender o "Guia do Turista em Karnak" que havia comprado de um ambulante assim que desembarcaram. - Essas sinalizações estão diferentes das placas.

- Acho que terei de deixar meu orgulho de lado e pedir informação! - falou Kakashi decidido, fechando o guia.

O copy ninja se aproximou de um camelô de bugigangas, seguido de perto por Shikamaru.

- Olá! - cumprimentou o ninja. - O senhor poderia...

- Você quer lembrancinhas? - o rosto desdentado do comerciante abriu-se em um largo sorriso. - Nós temos tudo o que o senhor precisar para presentear parentes e amigos! - o homem passou a colocar todo tipo de produto nas mãos do ninja. - Tenho bichinhos de pelúcia, chaveiros, runas de ótima qualidade, brinquedos, bijouterias, carteiras em couro sintético, aromatizadores de ambiente(espirrou uma essência de canela no rosto do copy ninja), canetas...olha temos até pingentes personalizados, com seu nome escrito no grão de arroz!

Metros á frente, ao ver que Kakashi estava entretido pela lábia do comerciante e que Shikamaru parecia mais entediado do que de costume, Ino virou-se para Sakura, que escolhia algumas bijouterias de um camelô.

- Muito bem Sakura, pode ir falando. - começou a loira. - O que está rolando entre você e o Kakashi-sensei?

- ..d-do que vo-você está falando?

- Ora, não se finja de sonsa! Sabe muito bem do que estou falando!

De forma prática e resumida, Ino enumerou todas as dicas encontradas na cabine do navio quando ela chegara á noite. E cada vez que Sakura percebia as gafes e falta de cautela que havia tomado, mais se repreendia mentalmente.

- Então pode ir falando. Nós prometemos uma á outra que não haveria mais segredos entre a gente!
A jovem suspirou. A amiga estava certa.

- Bom...quando você chegou lá na cabine... - colocou uma mecha de cabelo atrás da orelha. - Eu e o Kakashi estávamos...ficando.

- O quê?! Sério mesmo?! Mas que babado, amiga!!!!!

- Fala baixo!

Rapidamente Sakura tampou a boca da loira, constatando para seu alívio, que Kakashi continuava prestando atenção na lábia do vendedor, que cada vez mais o atulhava de bugigangas. Gota.

- Mas e aí?- Ino baixou o tom de voz.
- ..aí, o quê?
-Vocês tão ficando então?
- Não sei! Nós só nos beijamos aquela hora e...

"Até você aparecer esmurrando a porta e atrapalhar tudo!"

- Quem tomou a iniciativa?

- Hãn...foi eu mas ele não contestou, pelo contrário...

- Então aproveita, menina! Você conhece a fama do Kakashi em Konoha.

- Mas Ino...não dá certo.

- Por quê?

- É óbvio! Ele é meu sensei e meu amigo!

- Se fosse só seu sensei e seu amigo você não teria beijado ele!

- Mas...

- Olha, eu sei o que você está pensando. Que a amizade pode abalar e blá,blá. Mas isso não vai acontecer se vocês não quiserem! Eu já fiquei com amigos meus e continuei de amizade com eles. Por quê com vocês seria diferente?

- Porque..porque não faz sentido. Ele é muito mais velho do que eu..

- Não é tanto assim! Além do que o Kakashi ainda está com "tudo encima". É só olhar pra bunda dele!
- Você também reparou? - perguntou a kunoichi assustada.

- ..eu reparo em muitas coisas. - sorriu safada. - Você acha que eu fiquei com o Shino por quê? Ninguém imagina os músculos que existem debaixo daquele blusão!


- É...você me contou...- gota. - Mas a questão é que...
- Sakura, se você não quiser, não vai se envolver emocionalmente. Faça como eu: fica. Claro, você não precisa ir pra cama com o Kakashi mas pelo menos vai poder dizer que ficou com o "grande pegador de Konoha".

A jovem ficou em silêncio. Ino não entendia. Seus sentimentos para com Kakashi eram fraternais - apesar de todo esse desejo que sentia - afinal, tinha a certeza de que amava outra pessoa.

- Ino...você já se apaixonou?

O rosto da loira tornou-se sério.

- Não. Mas não faz sentido você negar as boas coisas que surgem á sua frente por causa de ilusões!

Os olhos verdes da jovem se arregalaram e, quando abriu a boca para falar algo, notou que Shikamaru e Kakashi se aproximavam. Esse último carregando três sacolas repletas de compras.

- Já fizeram suas compras? - indagou Shikamaru. - Pois já conseguimos descobrir onde fica o museu.

- Já.. - Ino piscou. - Hey, o que são todas essas sacolas?

- Lembrancinhas! - Kakashi riu, sem jeito. - É que o vendedor foi tão "simpático" que acabei comprando algumas coisinhas...

- Na verdade, o vendedor deixou bem claro que se não comprássemos nada ele não iria dar qualquer informação. - Shikamaru colocou ambas mãos atrás da cabeça. - É assim que as coisas funcionam por aqui...

- Mas pelo menos agora temos presentes para entregar á nossos amigos quando voltarmos á Konoha!
Kakashi entregou pequenos embrulhos para as duas garotas e, ao entregar á Sakura, seus dedos roçaram.

Verdes sobre negro.

- Bom, então vamos logo sair daqui que esse calor está insuportável!

Ninguém contestou a ordem de Shikamaru pois eles admitiam que ele estava com a razão. Até mesmo Ino, ávida por fazer compras e conhecer os pontos turísticos de Karnak tinha de admitir que caminhar por aquele lugar debaixo do sol escaldante logo depois de uma viajem cansativa seria uma completa loucura.

Shikamaru seguia com passos rápidos, não encontrando muitas dificuldades em atravessar as movimentadas ruas. Agora que havia memorizado o caminho através das informações do comerciante, queria chegar lá o quanto antes.
E não era apenas devido ao calor.

Ele sabia que era uma possibilidade remota, quase nula. Afinal, Ela era uma ninja poderosa e experiente e era mais provável que agora fosse responsável por despachar ninjas para as missões em vez de participar delas.
Mas ele queria acreditar que Ela o estaria esperando ali.

“ Se é isso que chamam de amor platônico, então é muito problemático."

~*~

 


Um comentário:

Leka disse...

kkk!
Adorei essa de que o kiba não aguentaria o cheiro da peixaria!kkk!
Essa da ino ter ficado com o shino, os musculos...hilário, adorei!kkk!
bjs e paz!
http://guerradosmundosleka.blogspot.com/

Confira Também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...