17 de abr de 2010

FanFics - Divinos Pecados - capitulo 10


Entrega

~*~

- Sério? Nós vamos curtir uma festa tradicional de Karnak? Que legal!

Os olhos de Ino brilhavam extasiados e os demais concluíram que ela, realmente, pouco se importava com a missão.

- Bom, é isso que a Temari falou. - resmungou Shikamaru. - O caso é que ela e o Gaara precisam estar presentes, de modo que só poderemos continuar a missão amanhã. Até por que precisamos encontrar um meio de transporte eficiente para atravessar o deserto.

- Teremos que atravessar o deserto de Karnak? Como assim?

A pergunta de Sakura soou indignada, fazendo Ino congelar o sorriso e Shikamaru perceber que falara um pouco demais. Onde diabos estava Kakashi?

- Bom... - o ninja colocou ambas mãos atrás da nuca, despreocupado. - Nossa missão consiste em levar os pergaminhos para a pessoa mais importante em Karnak. E ela está no deserto.

- Como alguém pode viver naquele deserto árido? - Sakura estava incrédula. - É loucura! Por acaso vamos nos encontrar com um eremita senil?

Ino trincou e olhou para o parceiro. Tinha de admitir que Shikamaru era um excelente mentiroso quando preciso, jamais conseguiria ser assim. Entretanto, mentir desse jeito para sua melhor amiga - ainda que isso fizesse parte da missão - a deixava extremamente incomodada. E Sakura não era burra, provavelmente tinha pleno conhecimento de que todos estavam a lhe esconder algo importante.

Para alívio dos shinobis, Kakashi apareceu com um sorriso simpático e usando grossas luvas negras nas mãos.

- Olá, pessoal. Desculpem pelo atraso, acabei dormindo mais do que deveria...

- Quando você vai aprender a cumprir horários, sensei?

Ele ignorou a pergunta de Sakura e sentou-se ao seu lado na mesa. Suas pernas roçaram por um segundo e esse simples gesto fez a jovem estremecer.

- O Kakashi-sensei só vai aprender a cumprir horários quando uma mulher machona feito você colocá-lo na linha né, Sakura-chan?

Sakura engasgou com o chá que levara aos lábios e tossiu algumas vezes antes de se recompor. Ino já estava passando dos limites. Kakashi não precisava saber que ela estava com os pensamentos constantemente voltados para ele!

- Há, há. Eu acho difícil que exista outra mulher no mundo igual á Sakura-chan.

- ...então por que o senhor não fica com ela?

Silêncio mortal. Ino observou, divertida, a reação dos dois. Empalideceram, tentaram dizer alguma coisa e os rostos começaram a avermelhar.

- Tõ indo dar um rolê por aí. - Shiakamru sabia que era o momento de sair da mesa. - Até mais.

- Espera aí, Shikamaru! Eu vou com você! - Ino sorriu para a amiga. - Até mais tarde, Sakura! Aproveite o...seu dia! Bye, bye!

" Ino, eu juro que ainda te arrasto pela franja!"


- Você já comeu, Sakura-chan?

- Hãn? Ah, sim...

- Ótimo. Porque eu comi na lanchonete antes de vir pra cá.

- Aposto que fez isso para não ter que tirar a máscara na minha presença. - falou a jovem, emburrada.
Ele deu um risinho, tomando coragem para dizer o que precisava. Mas antes que pudesse dizer, Sakura murmurou:

- Desculpe pela Ino, sensei. Não sei o que ela está querendo aprontar com esses comentários.

- ...você contou á ela o que está acontecendo?

- Não! - mentiu, e então corou. - Por que eu contaria isso?

- ...eu não quero te ferir, Sakura. Só isso.

Protetor. Era isso que Kakashi sempre fora. Sakura o encarou, notando através daquele olho negro, que ele estava sendo sincero. Permitiu que o sentimento guiasse suas palavras.

- Não vou me deixar ferir, Kakashi.

Verdes sobre negro.

" Por mais que tente, sei que não sou mais capaz de resistir á você."


- Eu não acho que seja bom o suficiente para merecê-la.

- E eu não creio que seja mulher suficiente para você.

"Só que meu coração dói só de pensar que isso pode acabar sem mal ter começado."


- Sabe... - começou a jovem, cabisbaixa. - A única pessoa que pode dizer se somos ou não bons suficiente para o outro é nós mesmos.

- Isso até que é verdade. - ele concordou. - Mas existe tantas coisas á frente disso...

Sociedade. Diferença de idade. Professor e aluna.

- Você se arrepende de termos ficado?

- Eu deveria. Mas, por mais que queira, eu não me arrependo. Nem um pouco.

Aquelas palavras foram como uma poção milagrosa para Sakura, que se livrou de toda a angústia que estava sentindo.

Kakashi não seria um cafajeste com ela como o era com outras mulheres. Ele sempre a havia protegido e agora se preocupava com seu bem-estar. Havia tantas barreiras que os impediam que ele não iria quebrá-las apenas por uma aventura qualquer.

Talvez, pela primeira vez em sua vida, Sakura devesse arriscar.

- Kakashi-sensei. Pode vir comigo até o quarto?

- QUÊ?!

- Pare com isso! - rosnou. - Pensa que não sei que você machucou a mão e está de luva para tentar esconder?

- ...como...como você descobriu?

- O sangue manchou a luva e está pingando na mesa.

O copy ninja viu que ela estava certa e sorriu constrangido. Gota.

- Venha. Não posso usar minhas habilidades médicas num lugar desses.

~*~

Assim que saíram do hotel, Shikamaru acendeu um cigarro enquanto Ino vinha logo atrás, rindo sozinha.

- Se esses dois não tomarem consciência agora eu juro que desisto!

- Ino, o que você está aprontando?

- Vai me dizer que você não sabe! - a loira colocou ambas mãos na cintura. - Tentando fa..ah, deixa pra lá! Eu sei que você percebeu! Por isso inventou uma desculpa e se mandou.

- Eu só vim sustentar meu vício por nicotina.

- Um péssimo hábito adquirido....vai procurar a Temari-san?

- Cla-claro que não! Por que eu iria? Além do mais, você está esquecendo que nossa missão consiste em levar a Sakura até aquele lugar e evitar que ela perca o controle?

O sorriso da kuinochi se desfez e ela ficou séria.

- Eu sei. Posso não ser um gênio como você mas também não sou tapada. Aliás, sou eu entre todos aqui que melhor está fingindo em não saber de nada. Sakura não desconfia de que eu esteja escondendo algo dela como acontece com vocês. E isso acontece porque eu não deixo os problemas tomarem conta da minha cabeça.

" Você não se preocupa porque acredita que os outros sempre resolverão os problemas."


- Assim, para aliviar as preocupações da Sakura, eu a faço se ocupar com outras coisas que não seja investigar o que estamos escondendo dela. E até parece que essa missão vai impedir que eu aproveite um pouco as boas coisas que existem em Karnak!

Shikamaru revirou os olhos. Ino realmente não cultivava nenhum senso significativo de responsabilidade.

- Shika. - chamou. - Vamos ao templo Asta? Eu queria muito conhecer lá e hoje a Temari-san falou que haveria uma cerimônia ritualística. Eu sempre quis assistir á um ritual pagão antigo!

- ...o Templo está fechado hoje. A cerimônia é vetada apenas para os Iniciados ou algo assim. Por isso que a Temari foi lá com o Gaara.

- Hum, que chato! Então vamos até lá esperá-los quando saírem.

- Ir até o templo andando nessas ruas infernais? - jogou a bituca de cigarro no chão e apagou com o pé. - É muito problemático.

- Credo, Shikamaru! Vamos até lá encontrá-los, ai tomamos um sorvete juntos e depois voltamos pro hotel para se preparar para a festa!

- ...por que você quer tanto se encontrar com o Gaara?

- ...quÊ?! - Ino corou violentamente. - Do que diabos você está falando? Eu nem falei do kazekage, eu só...ah! Quer saber? Eu vou passear um pouco por Karnak porque se depender de vocês vou mofar nesse hotel! Fique aí, seu preguiçoso! Quando a Temari te der um pé na bunda vamos ver se você toma jeito!

Decidida, Ino colocou seu óculos escuros e saiu em direção ao comércio movimentado da cidade.

- Ei, Ino! - chamou o jounin após se recuperar da fuga verbal da amiga. - Não é seguro você andar sozinha por esse lugar! EI!

- Vai se fuder!
~*~

Kakashi sentou-se no sofá do quarto esperando que Sakura lavasse as mãos para dar início ao procedimento de cura. Aquele quarto era exatamente igual ao que ele estava dividindo com Shikamaru. Pequeno mas confortável e com um certo requinte. A diferença era que a visão da janela era melhor pois, bem ao longe além dos inúmeros comércios se era possível ver o deserto infindável.

" O que vai acontecer quando chegarmos lá?"


- Vamos retirar a luva. - falou Sakura puxando a mão do ninja. - Ah, meu Deus, Kakashi!

O estado da mão estava deplorável. Além de encharcada de sangue coagulado, já estava começando a arroxear e esbranquiçar nas partes em que havia cacos de espelho fincados na pele.

- O que você fez para acontecer isso?

- Bom, digamos que eu...tive uma pequena crise existencial hoje de manhã.

Sakura o encarou sem compreender, acabando por se concentrar em eliminar o horroroso ferimento. Onde Kakashi estava com a cabeça para se auto-mutilar e não tratar o machucado? Isso poderia se tornar uma inflamação grave.

Pelo menos ele estava ali, agora. Depois daquela conversa, estava convicta de que deveria deixar as coisas fluírem. Ino certamente demoraria para voltar e os dois ninjas sabiam muito bem o que poderia acontecer.

A mão de Sakura estava trêmula e, por mais que ela tentasse esconder esse fato, Kakashi era perspicaz o bastante para não deixar que isso passasse despercebido.

" Depois de ouvir aquilo, que tipo de homem você irá se mostrar á ela, Kakashi Hatake?"


Ainda não sabia e o tempo estava correndo. Percebeu que Sakura havia se tornado uma excelente ninja médica, pois já estava terminando de furar a ferida sem quase causar dor. Não demoraria para se tornar tão boas em técnicas de cura quanto Tsunade.

" Com o poder que há dentro dela, Sakura é capaz de ser superior aos cinco hokages."


Como era possível que aquela jovem pequena e com excesso de personalidade pudesse ter esse tipo de poder? O poder que o casal Haruno lhe confidenciara era mesmo semelhante ao poder da criatura que vivia na Floresta Proibida?

Não, era impossível. Não importa o quanto a alma dentro de Sakura fosse poderosa, não poderia chegar á tal nível. Caso contrário...seria uma entidade superior á um deus.

- Pronto, terminei! - anunciou Sakura. - Agora trate de nunca mais se recusar a tratar um ferimento!

- Entendido! - brincou Kakashi batendo continência.

Sakura sorriu. Kakashi era realmente incrível não apenas como ninja, mas como pessoa. Ele conseguia reunir tantas qualidades que seus defeitos eram quase imperceptíveis. Se é que ele possuía algum defeito relevante.

" Talvez tenha sido isso que me atraiu para os seus braços. "


Com cuidado, levantou o hitaiate do jounin para que pudesse ver, além da cicatriz, o sharingan. Realmente aqueles olhos eram de uma beleza fantasticamente anormal.

Sakura sabia que sua ousadia estava no limite, mas Kakashi não se mexia. O que estaria pensando?

" Eu a quero como nunca pensei em querer ninguém."


Foi como se as palavras ecoassem diretamente em sua cabeça e a kunoichi não procurou pensar na razão disso. Afinal, sabia que ao estar com seu sensei ali, naquela situação, era um momento em que deveria decidir.

" Eu o quero ou não o quero?"


Sakura sentia que seu coração acelerava e sabia também que o tempo estava correndo. Porém, sua mente a confrontava com a incessante pergunta; o que deveria fazer?

O certo era acabar com aquilo. O que sentia por Kakashi era um desejo súbito que a impelia a cometer loucuras e falar o que não devia. Sakura não era o tipo de mulher que se entregava ao simples desejo. Queria que, quando acontecesse, estivesse preparada e segura. E que, principalmente amasse o homem para o qual se entregaria.

A mão de Kakashi segurou seu rosto e pôde sentir a respiração dele se aproximar de seus lábios. Ele a queria e não se importava com o que os outros dissessem. Antes que a beijasse, Sakura afastou sutilmente seu rosto.

- Sem a máscara, Kakashi.

Ele endireitou-se e, sem falar, guiou as duas mãos da kuinochi até seu rosto.

Verdes sobre negro e vermelho.

Sakura estremeceu. Finalmente o veria. Após tantos anos, após tantas tentativas frustadas em descobrir o homem por trás da máscara, finalmente Kakashi decidira mostrar seu rosto. Exclusivamente para ela.

Agora veria se os boatos eram verdadeiros.
Segurou a máscara com a ponta dos dedos e lentamente começou a abaixá-la. E o que viu a fez corar.

Kakashi Hatake era lindo. Realmente lindo. Mais do que havia imaginado analisando os contornos sobre a máscara. Acariciou com a ponta dos dedos e quando deixou um pequeno sorriso escapar, Kakashi fez o mesmo.

Aproximou seus lábios aos dela e o beijo foi lento. Quando Sakura suspirou, Kakashi teve a certeza de que ela estaria inteiramente em seus braços.

~*~


2 comentários:

Leka disse...

Gostei da forma como kakashi pensa a respeito dos próprios sentimentos...essa questão dele ser mulherengo, mas ao mesmo tempo não querer brincar com a Sakura...de não querer cometer com ela o mesmo erro que cometeu com a antiga colega.
bjs e paz!
http://guerradosmundosleka.blogspot.com/

Tsu disse...

-Eu quis colocar o Kakashi mulherengo com as mulheres que não conhece...mas pelo carinho que tem pela Sakura, a qual viu crescer, ele quer ser honesto e não cometer erros. Ainda mais pq ele sabe que a Sakura ésensível.

Confira Também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...