19 de jun de 2010

FANFICS samurai x - Na Balada como Samurai 01

Noite de sábado em uma metrópole atual. Temperatura abafada.



Casa - 19 : 30 PM


Em uma sala mediana, estão alguns rapazes sentados no sofá assistindo á algum programa qualquer pela tv 29 polegadas.

YAHIKO : - Pôw! Tira do jornal! Tô cansado de ver esses político ladrão!

SOUJIROU ( com a revista da tv á cabo nas mãos ): - Coloca na Warner Bros tv! Tá passando Friends!

Kenshin pega o controle e aciona o canal que passava o famoso seriado americano totalmente sem graça. Só Soujirou ria das besteiras entediantes.

Os rapazes presentes encontravam-se devidamente arrumados. Yahiko vestia tênis, calça big, camiseta longa e boné virado para trás, como um autêntico rapper. Soujirou vestia calça jeans desbotada, camiseta pólo branca, sapato e um blusão de moleton nas costas, bem estilo playboy. Aoshi, que permanecia encostado á parede imóvel, estava de sobretudo preto apesar do calor, bem como a calça e a camisa de gola alta, usava um pesado ankh no pescoço e passara sombra nos olhos. Kenshin, por sua vez, trajava calça social e uma camisa de seda de manga comprida.

SANO: - Ei! As mina ainda tão se arrumando?

Sano vinha da cozinha onde, sem nem pedir licença, abrira o armário, pegara um pacote de bolacha e comia. Vestia jeans rasgado, camiseta desfiada, bota de soldado, corrente presa na calça e munhequeira. Arrumara o cabelo com gel, improvisando um estilo moicano.

YAHIKO: - Pelo jeito, quando elas sai'rem a balada vai ter acabado...

AOSHI: - Uma " balada" de verdade começa depois da meia-noite.

SOUJIROU: - .......e o senhor Shishio?

KENSHIN: - O Shishio está se trocando no quarto deste servo. Parece que ele comprou umas ataduras especiais...

Nesse momento, Shishio aparece com ataduras pretas.

SANO: - Putz! Meu, você tá muito dark!

SHISHIO: - Eu comprei essas ataduras pela internet! São fusforescentes!

KENSHIN: - Oro! Fusforescentes?!

SHISHIO: - Apaguem a luz e vejam que legal!

Yahiko apaga a luz e desliga a tv. As ataduras de Shishio adquirem uma coloração verde-limão brilhante, parece uma lanterna.

RAPAZES: - Hooooooo!!!!!!!!

SHISHIO: - Há, há! Eu vou arrasar na balada!

Quarto - 20 : 00 PM
O aposento estava uma bagunça total, roupas para todos os cantos.

KAORU: - Deixem eu me ver no espelho!

Kaoru vestia calça jeans, botinha e uma blusa frente-única. Terminou de colocar brincos e prender o cabelo em um rabo-de-cavalo. Misao se aproximou vestindo tênis all-star, minissaia, camiseta regata com dizeres em inglês, e uma gargantilha de ambigrama. Fizera mechas vermelhas no cabelo.

MISAO: - Que hora a gente vai sair?

YUMI: - Assim que nossa carona chegar.

Yumi trajava um vestido vermelho curto extremamente justo com sandália de salto alto. Bem maquiada e com cabelos presos, olhava e media o próprio corpo no espelho.

KAORU: - Yumi. Que tanto você se olha?

YUMI: - Estou vendo se estou com alguma gorduribnha localizada. Fiz uma lipo mês passado...

Megumi, trajando calça cintura baixa e corpete, também maquiada, se aproxima para escovar o cabelo.

MEGUMI: - Yumi, me empresta sua sombra?

YUMI: - Tá lá na bolsa.

MISAO ( no celular ) : - Tá vô! Eu tomo cuidado... sim.... sim....

KAORU: - Nunca mais vou nessa manicure. Ela tirou um monte de bife!
Sala - 20 : 05 PM
Batidas na porta. Kenshin abre, avistando Enishi vestindo coturno, calça, correntes, camisa e jaqueta de couro. Coleira no pescoço, brinco e cabelo ainda mais estiloso. E claro, os óculos fashion agora com lente vermelha. Á seu lado estava Tomoe, séria como sempre. Trajava coturno até o joelho, minissaia, blusa de mangas longas e largas e meia calça, tudo preto. Maquiagem pesada no rosto e uma gargantilha com um grande crucifixo ornamentado.

ENISHI: - Vai deixar a gente entrar ou non?

SHISHIO: - Fala aê, Enishi! Como é que vai?

Os dois se cumprimentam com aqueles gestos complicados. Yahiko olha meio assustado para Tomoe, enquanto Sano a mede por completo . " Pô! Essa aí é bem gostosa..."

ENISHI: - Que você tá olhando pra minha mana?!

Para a sorte de Sano, as garotas saem do quarto e, em seguida...

BIIIIIIIII BIIIIIIIIIIIII !!!!!!!!!!!!!!!!!!

MEGUMI: - Nossa carona chegou! Oi, Tomoe!
Portão - 20 : 15 PM
Enquanto Kenshin termina de fechar a casa, os demais aproximam-se da calçada, onde estava Hiko vestindo calça e camiseta regata ( para mostrar suas tatuagens ) com o blusão amarrado na cintura. E fizera mechas aloureadas no cabelo para disfarçar os fios brancos da idade. Estava encostado em uma kombi velha de cor branca.

HIKO: - Vamú pra balada, gente!!!!

TOMOE: - Onde conseguiu essa kombi?

HIKO: - Há, eu economizei um dinheiro e consegui comprar. Vou parcelar em trinta e seis vezes!

ENISHI: - Vamos chegar na danceteria nessa kombi?! As pessoas vão achar que é lotação!

KAORU: - Se acha ruim, vá de ônibus!
Avenida - 20 : 30 PM
A velha kombi branca recheada de espadachins baladeiros seguie pelas movimentadas e iluminadas ruas da metrópole. O som do carro estava ligado em uma estação qualquer que ninguém prestava atenção.

HIKO: - Qual danceteria nóis vai?

SOUJIROU: - Uma boa de preferência, bem lotada!

TOMOE: - Eu gostaria de ir em um bar dark wave...

YUMI: - Será que tem baile funk por aqui?

KENSHIN: - O Sano falou de uma danceteria ótima que ele foi. Onde essa danceteria fica, Sano?

SANO: - Não sei.

ENISHI: - ...não sabe?! Como não sabe? Você já foi!

SANO: - Eu já fui de ônibus. De carro eu nunca fui.

MISAO: - Seu idiota! Por quê não falou? Como a gente vai saber agora?!

AOSHI: - É presságio... vamos voltar para casa...

SHISHIO: - Nada disso! Eu comprei essas ataduras que me custaram os olhos da cara pra ir na balada! Vamos de qualquer jeito!

KAORU: - Calma, gente! Vamos até o centro da cidade e de lá vemos uma boa danceteria.

HIKO: - Você sabe ir ao centro? Pois eu não sei.

MEGUMI: - Eu sei ir pela avenida na direção norte, mas estamos na oeste e eu não conheço nada.

YAHIKO: - Pô! O que a gente vai fazer?

YUMI: - Vamos pedir informação para alguém...

ENISHI: - Também non exagera. Não deve ser tão difícil encontrar uma danceteria numa metrópole!
Avenida - 21 : 25 PM
HIKO: - Puta que pariu! A gente tá andando em círculos!

MEGUMI: - Eu falei pra pegar o lado direito dap onte, não o esquerdo!

SOUJIROU: - Se pegasse o direito, a gente ia sair na marginal! Não tem danceteria perto do rio!

AOSHI: - .....devemos desistir e voltar para casa...

SHISHIO: - Não começa com isso de novo! Você é muito chato!

MISAO: - Quem é você pra falar ma ldo senhor Aoshi?!

KAORU: - É tudo culpa do Sano!

SANO: - Como assim minha culpa?!

KAORU: - Se você tivesse falado que não sabia onde era a danceteria, a gente não estaria perdidos até agora!

SANO: - Nem vem jogar a culpa em mim!A idéia de todo mundo junto não foi minha. E ninguém perguntou se eu sabia onde era a danceteria!

TOMOE: - Quando vamos á algum lugar é óbvio que sabemos onde fica....

YAHIKO: - A gentep ode tentar seguir o ônibus que o Sano pegou. Aí, chegamos á danceteria!

SOUJIROU: - É uma boa idéia! Qual é o ônibus?

SANO: - É... hum... ( pose pensativa ) .... lembrei! Morro do Gogó!

MISAO: - Certo! Vamos começar... perai! Só dá pra sabermos qual é o ônibus pela porta da frente!

HIKO: - Quando eu ultrapassar os ônibus, vocês olham.

Todos concordam e começam a procurar pelo ônibus popular com destino ao Morro do Gogó. A kombi seguia pela metrópole misturando-se aos diversos veículos.

YUMI: - ......achei!!! Aquele da esquerda é Morro do Gogó!

Hiko vira a kombi com brusquidão parao utra pista, todos exclamam e o motorista do ônibus freia rapidamente para não bater no veículo que passara á sua frente.

KENSHIN: - Mestre! Você quer nos matar?!

HIKO: - Relaxa, discípulo tolo! Eu sei o que estou fazendo.

O ônibus ultrapassa o veículo e nesse momento o motorista buzina: - Seu louco! Quase provoca um acidente!

HIKO: - Há vai se danar! ( mostra o dedo do meio )

Todos observam com gota. O ônibus segue na frente.

SANO: - Pronto! Agora é só seguir o ônibus que chegamos na danceteria, simples assim!

MEGUMI(suspiro): - Espero que seja mesmo...

KENSHIN: - Oro! Agora este servo se lembrou! A Kaoru, Misao e Yahiko são menores de idade. Os seguranças não vão deixar entrar!

YAHIKO: - Isso não é problema! Ganhamos identidades falsas!

AOSHI: - E quem lhes deu isso?

KAORU: - O Enishi! São falsificações autênticas!



ENISHI: - Fabricado pelas indústrias Yukishiro ltda. Todos os direitos reservados!
Algum lugar - 21 : 47 PM
Seguindo fielmente o ônibus, o grupo se viu então em uma região escura e marginalizada da metrópole. O asfalto era precário e a iluminação também.

YUMI: - Gente... esse lugar é boa quente... barra pesada....

SOUJIROU: - Onde estamos?

ENISHI: - E eu sei?! Aqui parece o tal Morro do Gogó mesmo...

KAORU: - Passamos da danceteria então?

AOSHI: - Logicamente. Estamos em uma favela. Não há danceterias aqui.

SANO: - Passamos enfrente á danceteria fazuns dez minutos...

MISAO: - E por que você não falou?!

SANO: - O Hiko passou direto e como ninguém falou nada, eu pensei que vocês não queriam ir mais e estavam procurando outra danceteria!

MEGUMI: - Seu crista-de-galo idiota!! Você não sabe fazer nada direito! ( começa a lhe aplicar socos na cabeça ) Você não sabe fazer nada direito! Agora estamos perdidos em uma favela!! Grrrr!!!!! Eu te odeio!

KENSHIN: - Acalmem-se! Enquanto seguirmos o ônibus poderemos sair sem se perder. O ônibus volta pra rodoviária.

TOMOE: - ....sim mas... cadê o ônibus?

Silêncio. Hiko pára a kombi. Todos olham pela rua. O ônibus sumira. Estavam perdidos.

SOUJIROU: - E agora? Onde estamos? Que vamos fazer?

AOSHI: - Eu devia ter ficado em casa...

KAORU: - Sano! Se você estivesse sentado do meu lado eu ia te bater tanto que você iria parar no hospital!

SANO: - A culpa não é minha!

SHISHIO: - Claro que a culpa é sua! Seu incompetente!

YAHIKO: - Meu! Ficar brigando aqui não adianta nada! Vamos virar e pegar o caminho de volta!

ENISHI: - Só que o caminho é cheio de bifurcações e eu soube que o Morro do Gogó é enorme!

TOMOE: - É melhor sairmos daqui o mais rápido possível.

MISAO: - Por quê?

Ela paonta para um dos lados, onde emergindo da escuridão surge um grupo de homens mal-encarados.Eles fitam a kombi e trocam olhares entre si. O grupo gela de medo.

SOUJIROU: - .... podemos.... pedir informação para esses caras...

YUMI: - Eles são bandidos! Vamos logo sair daqui! Senão seremos assaltados, sequestrados, violentados e mortos meu Deus!

KENSHIN: - Calma, calma! Não deixem que eles percebam que percebemos! Mestre, vamos logo! Ligue esse carro!

HIKO: - ....é..... sinto informar mas.... ( tremendo ) a kombi não está dando a partida....

MEGUMI: - ...............................................Háááááááááá!!!!!!!!!!!!!! Eu não quero que minha vida termine assim!

AOSHI: - Eles estão se aproximando.

Hiko tenta dar a partida, pisando no acelerador. A velha kombi engasga e desliga tudo. Na escuridão apenas se vê Shishio com suas ataduras fusforescentes. Hiko dá a partida novamente, sem sucesso. Os homens se aproximama, um prestes á sacar o revólver.

MISAO: - Liga esse carro! Eu tô com medo!

HIKO: - Se eu tivesse conseguido ligar, não estaríamos aqui!

SHISHIO: - Estou vendo minha vida passar diante dos meus olhos...

VRRRRUUUUUM!!!!!!!!!!!! Por milagre a kombi volta a funcionar.

SANO: - Acelera essa porra, Hiko! Depressa!

Hiko pisa com força no acelerador, a kombi dá uma guinada e dispara pela rua esburracada. Os homens tentaram seguí-los, mas desistiram e ficaram xingando. A kombi chacoalhava com força, a turma balançava e pulava, muitas vezes eles batiam a cabeça no teto. Nunca souberam que caminhos haviam seguido através do Morro do Gogó, mas por obra do destino conseguiram sair da favela e voltar para a avenida na metrópole.
Ao ver a kombi se afastar, os homens encaram-se sem compreender.

- O que deu nessa gente? Só íamos perguntar se precisavam de ajuda!

- Eu sou mecânico! Ia avisar que a fumaça que está saindo da capota pode ser o motor, é perigoso andarem assim!

- Gente esquisita essa...acho que eles iam pra aquela tal danceteria nova...era só entrarem aqui á esquerda que saiam na rua certa, mas eles voltaram pela marginal...
KENSHIN: - Ufa, estamos salvos... essa passou perto...

YAHIKO: - Voltamos á estaca zero! Que faremos agora?

SHISHIO: - Continuar procurando uma danceteria. Já disse que hoje quero estrear minhas ataduras!

De repente, a kombi pára no meio da avenida após um solavanco. Os carros buzinam e os motoristas xingam. Hiko tenta dar a partida, mas não adianta. Eles começam a formar um congestionamento.

YUMI: - O que aconteceu?

HIKO: - O carro pifou de vez.... acho que fundiu o motor...
Rua - 22 : 10 PM
O grupo empurrava a kombi para longe da avenida sob o olhar curioso de motoristas e pedestres. Conseguiram colocá-la em uma rua onde havia uma lanchonete do Mc Donald`s.

SANO: - Mais essa agora! Como vamos pra danceteria?!

SOUJIROU: - Vamos pegar o ônibus Morro do Gogó e chegar lá!

SANO: - O ônibus não passa por aqui. Ele só passa do outro lado da marginal! A gente vai ter que atravessar a ponte!

MISAO: - Vamos pegar táxi.

YAHIKO: - Tá louca?! Táxi é uma fortuna e todo mundo aqui é mais liso que operário em em fim de mês!

Enquanto isso, Hiko abrira a capota da kombi e, junto com os demais, tentava descobrir o que havia acontecido com o veículo.

MEGUMI: - Não sou uma especialista em carrosm as se realmente tivesse fundido o motor estaria saindo fumaça.

KENSHIN ( com uma lanterna ) : - Talvez tenha soltado alguma peça....

AOSHI: - Isso não é obra do acaso. É um presságio para não irmos em nenhuma danceteria. Vamos deixar o carro, pegar um ônibus e voltar para casa.

KAORU: - Se você não quer saber de danceteria, por quê veio?

AOSHI: - Eu fui obrigado. Okina me obrigou á servir de babá para a Misao!

Kaoru tenta controlar o riso.

HIKO: - Eu não vou embora e deixar meu carro aqui. Do jeito que tem ladrão, no dia seguinte só vai restar a carcaça da kombi!

ENISHI - Quem vai querer roubar uma lata velha dessas?!

HIKO: - Lata velha, não! Lata velha, não!

SHISHIO: - Ei! Achei o problema! Esse fio que dá a partida está frouxo, descascando!

KENSHIN: - Podemos emendá-lo com alguma coisa só pra quebrar o galho!

TOMOE: - Certo. Mas esses trambiques é meio arriscado. Se ficarmos rodando pela cidade é capaz do carro pifar de vez.

YUMI: - Vamos decidir então. Se conseguirmos consertar o caror vamos voltar para casa, é mais seguro.

SHISHIO: - E como fica a balada de hoje?!

MISAO: - Deixa pra semana que vem! Passa rápido.

Todos, meio á contra gosto, acabam concordando. Aoshi mantinha-se imóvel, controlando uma repentina vontade de pular de alegria por se ver livre da danceteria.

ENISHI: - Então eu vou comprar um refrigerante no Mc Donald`s enquanto vocês consertam aí!

TOMOE: - Vou com você.

Enquanto Kenshin, Sano e Hiko tentavam remendar o fio com um pedaço de atadura que Shishio emprestara, os demais esperavam. Megumi ficou sentada na kombi junto com Kaoru ; Yahiko sentou na calçada ; Misao olhava a capa das revistas na parte de vidro de um jornaleiro fechado ; Aoshi encostara-se na kombi. Shishio e Yumi acompanharam Soujirou até o telefone público na esquina.

YUMI: - Pra quem você vai ligar, menino?

SOUJIROU ( com um cartão telefônico nas mãos ) : - Um amigo meu mandou uma mensagem no celular. Não tenho como responder porque tô sem crédito, por isso voul igar. Mas é rápido.

Soujirou discou um número e logo começou a flaar no telefone. Nisso, um automóvel cheio de homens avista Yumi na esquina com seu vestido vermelho provocante. Os machistas não resistiram.

- Gostooooosa!!!!!!!!!! FIU-FIU!!! Quanto é, ô belezinha? É o paraíso!!!!

Yumi, sem reação, apenas cora de forma assustadora. Shishio sente o sangue ferver. ( nota para o vapor vermelho que sai dele )

SHISHIO: - Desgraçados!!! Olha o respeito! Ela está acompanhada!

Nisso, um casal com criança pequena passap or Shishio. A criança olha assustada e abraça a mãe.

- Calma filhinho. A mamãe está aqui, a múmia não vai te pegar....
Lanchonete - 22 : 20 PM
Enishi e Tomoe esperam ter a certeza de que estão sozinhos para voltarem a conversar sobre seus "segredinhos" .

TOMOE: - Escuta, Enishi. O esquema da danceteria continua semana que vem. Eu quero ficar com o Kenshin, então você tem que segurar a Kaoru de qualquer jeito para ela não atrapalhar!

ENISHI: - Olha, mana. O battoussai non serve pra você. Você merece coisa melhor.

TOMOE: - .........eu gosto do Kenshin, ponto final! E eu já percebi a maneira como você olha a Kaoru. Xavecá-la não vai lhe ser um sacrifício...

ENISHI ( corado ) : - Hãn... mas te ajudar a ficar com o battousai...

TOMOE: - Enishi...

ENISHI: - Tá bom, tá bom!!

Ele olha emburrado para o lado, avistando, em uma mesa, Saitou. De terno, terminava de comer um saboroso Big Mac enquanto fumava um cigarro.

ENISHI: - Olha, o Saitou...oi!!!!

SAITOU: - Enishi?! Tomoe?! O que estão fazendo aqui?

TOMOE: - Iríamos com todo o pessoal para uma danceteria hoje, mas o carro acaba de pifar e o conserto provisíorio é só para chegarmos em casa.

SAITOU: - E que danceteria vocês iriam?

ENISHI: - Uma que o Sanosuke falou que é boa, que ele já foi. Chama Apocalipse alguma coisa...

SAITOU: - Apocalipse Now?! É a danceteria onde eu sou chefe de segurança nos finais de semana. Fiz uma pausa para jantar mas já vou voltar para lá.
Rua - 22 : 30 PM
KENSHIN: - Viva! Conseguimos consertar o carro!

HIKO: - Heh. Minha genialidade desponta em qualquer coisa que eu faça.

SOUJIROU: - .......é... vamos embora então....

Surge Enishi e Tomoe acompanhados por Saitou.

MISAO: - Saitou?! O que você faz aqui?

SAITOU: - Me explicaram tudo. Olha, eu trabalho de segurança na danceteria opnde esse idiota foi e não sabe onde fica...

SANO: - Eu sei onde fica!! A gente se perdeu porque se perdeu, oras!

SAITOU: - Eu estou voltando para lá. Se me derem uma carona, eu levo lá. É uma danceteria bem estilo de vocês....

AOSHI: - É uma pena. Mas nosso automóvel está em péssimas dificuldades de trafegar em segurança pela cidade, de modo que voltaremos para nossa casa.

SAITOU ( com um cigarro nos dedos) : - Essa kombi velha anda?

MEGUMI: - Milagrosamente, pode ter certeza....

SAITOU: - Aposto que este veículo está com toda a documentação vencida.

Hiko engole em seco.

YAHIKO: - Esperem! Depois de tudo que a gente passou, agora aparece alguém que pode nos levar até a danceteria!

SAITOU: - Se me derem uma carona, me fazendo economizar táxi eu não multo ou denuncio nenhum de vocês.

ENISHI: - Então vamos lá! A noite é uma criança!

AOSHI: - É perigoso andar com um carro assim! " Quero ir pra casa... "

YUMI: - A vida é um risco. Eu já arrisquei minha vida com coisas piores...

SOUJIROU: - Eu combinei de me encontrar com alguns amigos lá! Não tô á fim de passar essa noite de sábado vegetando em casa!

MISAO: - Tenho que aproveitar! Duvido que o vô vaime deixar ir de novo!

SANO: - A kombi não vai dar problema. Fui EU que remendei o fio!

AOSHI: - Piorou! Andar nesse carro agora é suicídio!

TOMOE: - Você está falando isso porque não quer ir.

KAORU: - Quem quer ir pra danceteria levanta a mão!

Todos, menos Aoshi, levantam a mão. Gota.

SHISHIO: - A maioria vence. He,he,he!!! Vou estrear minhas ataduras!

KENSHIN: - Como este servo diz, quem não arrisca não petisca!

~*~

continua...

Nenhum comentário:

Confira Também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...