29 de ago de 2010

FanFic - Divinos Pecados - capítulo 17


 Diálogo

 ~*~

Astarte acabara de conseguir o que queria. Podia sentir o poder que tanto buscava retornando para dentro de sua alma. A deusa iria despertar mais uma vez para cumprir o seu dever.

 Os olhos de Sakura abriram-se no mundo real e uma explosão de energia eclodiu no templo, fazendo com que toda a estrutura do templo abalasse. Chamas pareceram emergir do próprio ar e uma monstruosa fumaça negra ergueu-se aos céus envolta em labaredas. O ruído foi tão repentino que toda Karnak silenciou por segundos que pareceram horas.

Kakashi abriu os olhos devido á súbita saída do Dive e permaneceu um tempo deitado completamente imóvel para assimilar tudo o que acontecera mesmo em meio ás chamas e estrondos que o rodeavam.

Havia voltado para o templo? Não, na verdade nunca saíra dali, pelo menos não o seu corpo. Mas o que vivenciara não havia sido um mero sonho ou uma ilusão. Viajem astral? Não, mas certamente algo parecido. Mas ao ter realizado o Dive - o mergulho espiritual- e ver Sakura crucificada daquela forma, sabia que deveria fazer algo e depressa. Mas o quê? O quê?

Quando as labaredas e a fumaça preencheram todo o local, o copy ninja conseguiu apenas se arrastar para longe das chamas e evitar que pedaços de concreto caíssem sobre si. Sabia que não havia nada que pudesse fazer ainda mais sozinho. Prometera que salvaria Sakura e iria cumprir isso. Só não sabia como.

Apesar de toda a fumaça que chegava a fazer seus olhos lacrimejarem, Kakashi procurou se concentrar. Silenciosamente caminhou á esmo e não demorou para discernir duas formas metros á frente. Logo viu que se tratavam de Sakura e Shikamaru. O jounin mantinha-se sério, encarou a garota que estava de costas para Kakashi.

"Kuso! Não sinto mais nenhuma presença! Shikamaru veio sozin..."

Por um milésimo de segundo os olhos de Shikamaru pousaram nos seus antes de voltar a encarar Sakura. Certo, Kakashi havia entendido. Ocultou-se nas sombras e aguardou.

Shikamaru Nara não esperava encontrar uma coisa daquelas quando entrara no templo. Quando Tsunade lhe contara sobre a missão e o que havia em Sakura, ele imaginou que a tal Astarte fosse uma entidade sem forma física ou que adquirisse sua forma original quando tomasse o controle. Mas não.

Era Sakura ali. Pequena, magra e normal. A única diferença eram os olhos. De um dourado intenso que parecia ser capaz de tragar qualquer um para a perdição. E ela o encarava em silêncio com o queixo erguido, colmo se o analisasse. Shikamaru apenas aguardava, como um inseto que permanece imóvel tendo o conhecimento de que qualquer movimento brusco faria com que o predador desse o bote.

Kakashi estava bem, pelo menos ele havia compreendido seu sinal. Talvez Sakura ainda pudesse recuperar a consciência e ser combatida. Ele só precisava aguardar que Temari e os outros chegassem para então colocar seu plano recém-criado em prática. E, para evitar que falhasse antes de começar, tinha de obter sucesso em uma única coisa: ganhar tempo. O máximo que pudesse.

- Presumo que você seja...Astarte, correto?

~*~

Quando ouviram a explosão, foi como se despertassem bruscamente de um sonho. Ino soltou um gritinho e os dois olharam pela janela. Ao longe, ao lado esquerdo, podiam ver uma grande chama negra ascender aos céus.

- ...o templo.

Mal Gaara disse, a loira compreendeu e sua mente passou a pensar em uma única coisa: Sakura. Porém, antes que pudesse dizer ou fazer alguma coisa,Gaara já havia saltado pela janela e corria por entre os telhados em direção ao templo. Quando Ino se debruçou para chamá-lo, a porta foi aberta com brusquidão e Temari surgiu com passos firmes, o leque já sobre as costas e um estojo de armas ninjas em mãos.

- Gaara-sama, desculpe entrar assim mas estamos com...cadê meu irmão?

As duas se fitaram em silêncio. Temari esquadrinhou rapidamente o aposento com olhos perspicazes, percebendo que a cama se encontrava arrumada e a kunoichi vestida.

- Onde está o Gaara?

- ...hãn... - Ino percebeu o quanto a outra ficava assustadora quando brava. - E- ele saiu assim que ocorreu a explosão. O que está havendo?

- Problemas e dos grandes VAMOS!

- ...mas eu estou sem armas!

 Temari jogou o estojo para a outra, já saltando pela janela. Ino prendeu o acessório na cintura e a seguiu.

Karnak encontrava-se em pânico. As pessoas movimentavam-se desnorteadas pelas ruas estreitas, comerciantes tratavam de guardar rapidamente os seus produtos e muitos curiosos tentavam descobrir o que estava havendo. Ino podia ouvir as vozes e gritos, mas não procurou descobrir de quem eram. Coisas estavam acontecendo tão inesperadamente que era como se tudo ao seu redor estivesse girando em uma velocidade assombrosa - tão rápido quanto a velocidade que Temari tinha.

" Como ela consegue ser tão rápida carregando esse leque enorme e pesado nas costas?"

- O que você está realmente querendo com o meu irmão?

A pergunta pegou Ino desprevenida. Temari havia diminuído um pouco a velocidade para que ambas ficassem lado á lado e percebeu que, embora os anos tivessem passado, a ninja de Suna mantinha o olhar intimidador. O problema era que Ino não sabia o que responder. Era tudo tão recente, tão confuso...porém se dissesse isso, compraria briga com Temari e certamente perderia. Tratou de encerrar o assunto.

- Não creio que este seja o momento de falarmos sobre isso.

A outra não retrucou e tratou de retomar a velocidade. Quando chegaram próximo ao templo, já havia alguns policiais de Karnak que tentavam conter a quantidade exorbitante de turistas e curiosos que teimavam em se aproximar da construção, mesmo este estando envolvido por chamas e densa fumaça.

- Mas o que vocês estão fazendo?! - gritou Ino. - Aqui é perigoso, saiam!

Enquanto a garota tentava explicar a gravidade da situação da melhor forma que podia sem contar a verdade, Temari encontrou Gaara nas proximidades. Como ele mantinha os olhos fechados, a loira logo deduziu que ele estava a usar o Terceiro Olho á fim de saber o que realmente acontecia no interior do local.

- Sakura despertou. - falou, abrindo os olhos ao notar a presença da irmã. - Não pude me aproximar mais ou Ela notaria minha presença. Astarte está no comando agora.

- ...maldição!

- Kakashi está lá, só um pouco ferido. Shikamaru está conversando com Astarte á fim de ganhar tempo para que façamos alguma coisa.

Temari estremeceu. Kuso! Aquele problemático estava pondo a própria vida em risco! Se ele irritasse Astarte, poderia acabar incinerado. Ganhar tempo...ela precisava formar um plano eficiente de invasão e encontrar uma forma de não envolver civis numa batalha que provavelmente seria inevitável. Tinha que ser rápida, caso contrário...

Morte.

- VÃO EMBORA DAQUI! - gritou furiosa, em direção aos curiosos. - AGORA! Isso não é um espetáculo! - arrancou violentamente a câmera fotográfica de um turista gordo de sandálias. - Evacuem a área se não quiserem morrer!

 Ninguém parecia lhe dar ouvidos e as pessoas continuavam fotografando enquanto um guia turístico e um professor de história debulhavam-se em lágrimas temendo que as obras de arte do templo fossem destruídas pelo fogo. Quando Temari pegou seu leque para mandar uma rajada de vento que arrastasse todos para longe, Gaara tomou a dianteira.

- Eu sou Sabaku no Gaara, kazekage de Suna. Ordeno que todos saiam imediatamente daqui ou não me responsabilizarei por suas vidas. - ele falava alto e então encarou o batalhão de polícia. - O que temos é um inimigo muitos níveis acima de vocês. Isso é uma missão de shinobis e é o MEU dever evitar que Karnak seja destruída.

Gigantescas e sólidas paredes de areia ergueram-se do chão ao redor do templo, isolando-o das outras pessoas. Ino tocou a camada de areia surpresa: era sólida como o casulo que Gaara fizera na luta contra Sasuke no exame Chunnin anos atrás.

" Ele fez isso sem qualquer dificuldade mesmo não tendo mais o shukaku. Fantástico!"

- Vamos entrar no templo. - ele falou. - Temari, fique junto de Ino, eu irei na frente. Presumo que Shikamaru já tenha um plano em mente então precisamos encontrar uma chance para ficarmos juntos e saber do que se trata.
- Sim!

~*~

- Presumo que você seja Astarte...correto?

Ela apenas estreitou os olhos e Shikamaru percebeu que Sakura jamais possuiria tal altivez e era estranho ver isso. Mas aqueles olhos dourados era curiosamente bizarro.

- Não sei como deveria me portar diante de sua presença. - continuou, procurando ganhar algum templo. - Mas gostaria de saber certas coisas e ficaria grato se me dissesse. Embora eu não conheça a história e as lendas de Karnak, ouvi certos rumores sobre você. Alguns dizem que é uma entidade imortal e divina. Outros alegam ser uma força da natureza. Mas os relatos são sempre vagos e repletos de alegorias. Então, agora que tenho a oportunidade, gostaria de saber: Astarte, o que você está REALMENTE destinada á ser?

Uma pergunta que exigia duas respostas. Ela concluiu que o rapaz á sua frente era mesmo esperto. Porém, ao pensar naquela resposta, Astarte não pôde evitar de responder quase sem pensar.

- Uma maldita existência indestrutível.

Quando ela abaixou os olhos para dizer aquilo, Shikamaru soube que era hora de agir. Kakashi estava á postos e compreenderia sua intenção. E sua percepção denunciava que alguém detentor de um poderoso chackra já encontrava-se dentro do templo.

" É agora ou nunca."

- Bom, então isso significa que estou diante de uma entidade superior. - começou, ajoelhando-se no chão e juntando as mãos como se fizesse uma prece. - Então permita-me demonstrar meu respeito.

No momento que Shikamaru juntou as mãos corretamente, Kakashi avançou contra a garota armado com duas adagas. Astarte só teve tempo de arregalar os olhos antes que o copy ninja se posicionasse atrás dela, uma lâmina apontada para seu coração e a outra prestes a lhe decepar o pescoço.

- Mas o quê...!

Tentou se mexer mas não conseguiu. Olhou para o próprio corpo aturdida por ele não se mover. Seguiu a própria sombra com os olhos e então viu Shikamaru se levantar com um sorriso irônico.

- Kage Mane no Jutsu completado com êxito.

- Acabou. - sussurrou Kakashi em seu ouvido. - Você não é capaz de usar qualquer tipo de jutsu e se tentar usar telecinese, perfuro teu coração e decepo teu pescoço ao mesmo tempo!

- Mesmo que pudesse, você não é capaz de me matar.

Sim. Se fosse qualquer outra pessoa, ele teria acabado com tudo aquilo. Sabia que havia falhado.

- Acabou de perder uma chance única, Kakashi. Se quisesse me matar, teria feito isso no momento que me atacou. Eu estaria presa na técnica de seu amigo e não teria tempo de reagir mesmo que quisesse. Mas agora já é tarde demais.

Kakashi foi aremessado para longe pela onda telecinética sem que Astarte movesse um músculo. O shinobi quebraria a clavícula se não fosse rápido o suficiente para girar o corpo no ar e amenizar o impacto com as mãos antes de cair. Shikamaru trincou quando ela o encarou.

- Quando o efeito dessa técnica acabar, você será o próximo.

- ...é mesmo? - ele arqueou a sobrancelha. - Pois eu não acho que será assim tão fácil.

Uma grande quantidade de areia emergiu ao redor de Astarte e, quando ela tentou saltar para fora a areia fechou-a em uma sólida esfera. Finalmente presa. Shikamaru desfez o kage mane e se aproximou dos demais.

- Ino, o Kakashi precisa de você! - ordenou e encarou Temari. - É a Astarte mesmo. Não sei o que está havendo mas ela vai destruir tudo assim, que quiser.

- Você já tem um plano, não tem?

Ino já estava ajoelhada ao lado de Kakashi utilizando suas técnicas de cura para livrá-lo dos ferimentos e dos pulsos quebrados pela pressão que exercera neles. Com Sakura naquele estado, ela era a única capaz de usar jutsu médico e isso fazia suas mãos tremerem.

- ...já estou melhor, Ino. - resmungou e então a mediu de cima á baixo. - Que raios de roupas são essas?

- É uma longa história e não temos tempo pra isso!

Kakashi se levantou, a imagem de Sakura crucificada martelando em sua mente.

 Tenho de salvá-la. Não posso matá-la só porque Astarte está comandando seu corpo. Tenho que tirar esse monstro da Sakura ou pelo menos trancar Astarte até que..."

Viu Gaara estender o braço em direção á esfera de areia e furioso, agarrou o braço do kazekage com mais força do que deveria.

- Não ouse fazer isso!

Verdes sobre negro e vermelho. Apesar de Gaara manter um olhar capaz de amedrontar o mais destemido shinobi, Kakashi não se intimidou.

- Nem pense em usar essa técnica para tentar matar a Sakura!

- ...se não a matarmos, ela matará á todos. - o ruivo disse, sem emoção. - Aquele corpo pertence á Astarte agora.

- Sakura ainda está viva! Presa dentro da alma de Astarte! E eu vou trazê-la de volta!

- Eu sou o kazekage de Suna e tenho o dever de proteger todas as pessoas de meu país e isso inclui Karnak. O sacrifício de uma pessoa salvará muitas.

- Você só é kazekage porque Naruto não quis te matar! Você tinha um demônio no corpo que tomava o controle da mesma forma que está acontecendo com Sakura! Vai ignorar isso agora? Mesmo sabendo que você tinha um monstro na alma capaz de arrasar uma cidade se fosse libertado, houve pessoas que acreditaram em você! Se essas pessoas acatassem os ideais que está dizendo, você já estaria morto á muito tempo!

Gaara apenas se limitou a encarar o homem em silencio. Sabia que Kakashi estava correto porém...ao longo dos anos aprendera a importância da vida daqueles que deveriam ser protegidos.

- Eu seio que é ter um monstro dentro de si. - murmurou. - Mas hoje sei o quão importante é proteger todos de um monstro.

Moveu o outro braço e Kakashi agarrou-lhe o pulso com força tal que a pele branca tornou-se avermelhada.

- Faça essa besteira e eu juro que vai pagar!

- ...você não é capaz de me derrotar.

Temari e Ino assistiram em silêncio sem sabero que fazer para evitar que aqueles dois se matassem.

- PAREM JÁ COM ISSO, PORRA!

Shikamaru havia se colocado entre os dois e pela primeira vez na vida parecia realmente nervoso. Seus olhos passaram de um para o outro enquanto dizia.

- Como podem discutir esse tipo de coisa em uma situação dessas? Podemos morrer a qualquer momento, Karnak pode sumir do mapa e vocês ficam brigando? Kakashi, você é o líder da equipe e Garra você é o kazekage, caramba! Se é para perdermos tempo discutindo, que seja pelo menos analisando as informações necessárias para nosso plano!

Os dois shinobis o encararam, mudos. Ino abafou uma risada mesmo naquela situação e Temari o observava surpresa. Nunca antes na vida vira Shikamaru agindo de uma forma tão...tão de macho. Sempre fora um indivíduo sossegado e com auto-controle exacerbado do tipo que não apartava e muito menos opinava em discussões alheias E ver isso a fazia perceber o quanto ele poderia deixá-la...excitada.

" Pela deusa! Não é hora para mim pensar nisso!"

- E-ele está certo. - proclamou a loira se aproximando. - Temos que decidir o que fazer agora e garantir que nada aconteça á cidade, aos civis... - pousou os olhos no copy ninja. - E claro, á Sakura. Nunca esquecerei que, se não fosse por ela, Kankurou estaria morto. Gaara-sama, eu compreendo os sentimentos de Kakashi. Se fosse você á estar possuído pelo Shukaku como antes, eu jamais permitiria que alguém tentasse matá-lo mesmo que fosse um risco para Suna. Eu encontraria uma forma de trazê-lo de volta.

Verdes sobre verdes. E então o rosto severo de Temari se transformou em um sorriso gentil.

- A vida de uma pessoa que nos é cara é tão importante quanto a vida de uma nação inteira.

~*~

Quando viu-se envolvida pela escuridão, Astarte sentiu que se remetia ao passado. O eterno e presente passado que tanto relutara em destruir e esquecer.
Escuridão.

Suas mãos tatearam a parede de areia, averiguando sua consistência. Havia chackra ali e se quisesse poderia livrar-se daquela prisão com seu poder. Porém, no exato momento em que cogitava tal possibilidade, o ar lhe faltava e suas pernas tremiam de modo tal que ela precisou sentar no chão.

" Por quê não consigo reagir? É como se o corpo de Sakura Haruno estivesse querendo me rejeitar...mas isso é impossível! Uma mortal não é capaz disso!"

Tombou inconsciente. Uma vez mais mergulharia naquela realidade letárgica de consciência.
Porém, dessa vez, eliminaria a consciência de Sakura Haruno e enfim seria capaz de regressar completa e definitivamente.

- Seu tempo acabou, Sakura Haruno.

Foi o que disse ao encarar a garota de cabelos róseos crucificada á sua frente. Embora mantivesse os olhos abertos, o semblante de Sakura era vazio e desnorteado. Mas, ao perceber a presença da outra, ergueu molengamente a cabeça.

Aquilo que via não era nem um pouco justo.

" Por que eu agora tenho de ser descartada? Por que tudo o que eu vivi, conheci e senti não possui mais qualquer valia?"

- Por que ainda resiste? - começou Astarte. - Você já cumpriu seu papel como meu receptáculo, pode ir embora. O destino que se seguirá não é algo com quem você tenha de se preocupar.

- Não tenho de me preocupar? Como não posso me preocupar se todas as pessoas que me são importantes correm o risco de ser destruídas por minha incapacidade de protegê-las?

- Você nunca teve o dever de protegê-los, Sakura. E todos eles são mortais. Mais cedo ou mais tarde serão destruídos. A morte é a única certeza inevitável emsuas vidas.

- Eu sei! Sei que todos somos existências passageiras nesse mundo mas eu não quero ser responsável pela morte de quem amo! E eu...eu ainda quero viver neste mundo com essas pessoas! Se a vida humana é passageira, eu lhe peço, por favor, deixe-me ter uma vida ao lado deles! Você pode viver várias vidas mas eu tenho apenas uma!

- ...essa vontade de viver só perdura nas vidas efêmeras. Uma única vida é melhor do que todas.

Sakura a encarou, confusa.

- Eu já não aguento mais. Não possuo nenhum rancor pessoal contra você mas se eu tenho o poder de salvar uma de nós. - falou Astarte tocando os cabelos da jovem. - Escolherei á mim.

Sakura sempre fora impotente para salvar seus amigos dos monstros que haviam dentro deles. Sabia que fora impotente porque em seu subconsciente sempre acreditou que tudo era passageiro. Que os tais "monstros" que dominavam Sasuke e principalmente Naruto ganhavam força e controle á cada vez que eles próprios procuravam por suas forças.

Mas agora ela percebia que não era assim. Sentia na pele agora o que era ter outra alma dentro de si.

- Eu não preciso de você... - murmurou Astarte. - Não preciso de sua consciência, nunca precisei. E agora eu quero me livrar de tudo isso!

- Se você não precisasse de mim, não estaria aqui negando.

Dourados em espanto sobre verdes decididos.

- Toda vez que você me agride, Astarte, está procurando negar a verdade. A verdade de que justamente você precisa de uma parte de mim. A divindade não pode viver sem uma mortal. Porque, se não fossem os mortais, você não seria uma deusa.

A expressão no rosto da outra era indefinível. Levou ambas mãos á cabeça e seus olhos ficaram tão insanos que Sakura se arrependeu da própria ousadia.

- Não...eu não dependo de você...

Astarte estava completamente louca e agora Sakura se arrependia por ter se disposto a libertá-la, sendo ludibriada por aquela antiga história.
Não, definitivamente aquilo era invenção de Astarte, não poderia lhe dar créditos.

" Cabe á mim deter Astarte. Mesmo me aprisionando dentro de sua alma, ela ainda não é capaz de se libertar totalmente. O corpo é meu então se eu me recuperar talvez consiga pará-la.
Tenho de me libertar dessa cruz mas por mais que eu use da força, não consigo! Mas se aqui é apenas uma projeção do meu corpo então força bruta nunca irá adiantar. Então como vou conseguir me livrar disso?"

Deixando de acreditar.

~*~

Liberte-a.

Gaara nem precisou fazer isso por si próprio pois um estrondo seguido de uma explosão de areia a revelou que ela se libertara sozinha.

Coberta de areia, Sakura levou ambas mãos á cabeça e tombou no chão. Kakashi controlou seu impulso de correr até a jovem e encarou Shikamaru. Este assentiu e ajoelhando-se, permitiu que sua sombra deslizasse até a garota.

- Sakura...? - chamou Kakashi aproximando-se com cuidado e tocando os ombros delicados.

- ...Kakashi-sensei! Faça alguma coisa! Saiam todos daqui! Eu não posso controlar ela por muito tempo!

Os olhos verdes cobertos de lágrimas e o corpo trêmulo eram as melhores respostas que Kakashi poderia receber naquele momento. Sakura estava viva e se libertara. Não era tarde demais.

- Me mata, Kakashi! Por favor, senão ela irá matar todos vocês!

- Eu não vou permitir que isso aconteça!

Sakura só teve consciência de estar sendo envolta pelo mangekyou sharingan e então tudo escureceu.


~*~

5 comentários:

lechuga disse...

NAAAAAAAAAAAOOOOOOO!!
por que tinha de parar justo aí??

eu quero mais!!MORE!

TT.TT
droga de fic...é muito boa.Daria um bom livro.Mas acho q vc já sabe disso^^

Pede aí pra Astarte se apressar,tô doida pra ver o que acontece com o Kakashi.
bjs

Karen Montini disse...

Caraca meu!
sua fic ta perfeita,
por favor não me deixa esperando por muito tempo!!

Anônimo disse...

sem comentários ........
muiiiiiiito booom !!!!!!!!
continua !!!!!!!

Criska disse...

HAHAHAHAHAHAHAHAHA
o turista querendo fotografar!! ahahahah

Line disse...

Oi, Tsu, saudades de você!

Li seu comentário na comunidade que não vai mais postar... uma pena, o lado bom é que acho que sua fic tem um nível maior que a maioria de lá.

Reli o caítulo 16 e descobri o "segredo" do Kakashi, hehehehe...

Infelizmente, estou muito ocupada com provas, tive uma em novembro e esse mês vou ter que estudar muuuuuuito para a maratona de vestibular que vem aí além que tive mudança, por isso que não entro em MSN há meses e nem entro muito em internet.

Mas estou aqui comentando para dar meu "hello", sinto muitas saudades de você. Tava um tempo sumida e parece que voltou... mal posso esperar pelo resto da fic, parece que está escrevendo bem o clímax de final de capítulo.

Beijos,
Line

Confira Também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...