25 de mai de 2011

FanFics Naruto - Caos no Velório - parte 7


~*~

Sasuke adentrou no escritório particular com uma expressão aturdida no rosto.

- Nii-san, você não vai acreditar! O Gaara está encima do nosso telhado tendo piti! A mãe desmaiou e a situação ficou insustentável!

- ...ótimo.

- Como assim "ótimo"?! Você pirou?

- Sasuke, não se esqueça DISSO. - falou Itachi apontando para um Gai estendido no chão. - Temos que pensar no que fazer. Todos estão no jardim vendo Gaara dar um show de crise existencial e nossa mãe está debilitada demais para prestar atenção em alguma coisa. Temos de aproveitar o momento para elaborar um meio de colocar em prática para nos livrarmos de Gai sem que ninguém saiba.

- ...o-oh. - Sasuke balançou a cabeça, concordando. - Mas algumas pessoas certamente viram o Gai no velório!

- Ninguém se lembrará dele sendo que o kazekage está nu em nosso telhado.

- E Rock Lee? O cara é praticamente um tiete do Gai!

- Diremos que seu mestre foi embora mais cedo. - Itachi retirou o celular do bolso. - Posso chamar o Kakuzu, ele vem aqui, empacota o Gai e o leva para um galpão abandonado. Lá, eu o torturarei com a ajuda do Hidan que é expert em inflingir dor e ele jamais nos chantageará.

Sasuke não retrucou o plano de seu irmão era realmente bom. Silêncio. Os irmãos Uchiha lembraram-se então de que não estavam sozinhos ali. Além de Maito Gai amordaçado havia...

- Eu...vou pegar um pouco de amendoim na cozinha. - Naruto se afastou como se estivesse diante de criminosos de alta peliculosidade. - Prometo que não atrapalharei vocês e...

Subitamente a porta foi aberta e surgiu Kiba.

- Gente, eu preciso contar uma coisa séria.

- ...tranca a porta! - mandou Sasuke. - Que foi agora?

- É...sabe que vocês disseram...o lance do Gai estar tendo, tipo, um ataque epiléptico? E que vocês deram comprimidos de NARUM para ele? Bom, acontece que, embora estivesse em um frasco de NARUM, aquilo não era NARUM.

- ...e o que era?

Silêncio. Kiba olhou de Itachi para Sasuke, Naruto...até Gai o encarava apreensivo á despeito de estar amordaçado.

- Vamos, se não era NARUM, o que era aquilo? - perguntou Itachi.

- ...alucinógenos.

Silêncio. Os olhos de todos os presentes se arregalaram.

- Alucinógenos?! - repetiu Sasuke. - Que tipo de alucinógenos?!

- Não sei! Foi o Kankurou quem fez! - Kiba sentiu o suor descer pela testa. - É uma mistura de ópio, morfina, LSD e uns outros baratos loucos aí!

Os irmãos Uchiha trocaram olhares assustados e até Maito Gai arregalou os próprios olhos de pavor ao descobrir.

- Mas como isso é possível?! - Sasuke sabia que estava perdendo o controle. - Aquilo estava em um pote de NARUM!

- É que o Kankurou disfarçou para não gerar suspeitas antes de passar por mim. Afinal, somos ninjas.

Enquanto Sasuke praguejava andando pra lá e pra cá, Itachi resolveu ficar á par da situação. Se soubesse quais efeitos o alucinógeno provocava, poderia tomar as medidas mais cabíveis para resolver o problema.

- Quais as reações desse alucinógeno e quanto tempo duram?

Kiba ficou alguns segundos em silêncio.

- Bem... - disse por fim. - Acontece que o barato acabou de ser inventado e eu ainda não testei todos os efeitos no Akamaru. Mas...o Gaara acidentalmente tomou uma das pílulas e está nu encima do telhado.

Não era preciso dizer mais nada. Sasuke parou  de andar e Itachi respirou profundamente, murmurando, sombrio.

- ...Gai ingeriu cinco pílulas.

- É culpa do Naruto! - acusou Sasuke. - Ele quem encontrou o pote e fez o Gai engolir as pílulas! Naruto, nenhum remédio pode ser tomado assim, débil mental!

- EI! - gritou o loiro, indignado. - Eu encontrei acidentalmente o pote no jardim e foram vocês quem mandaram eu dar cinco pílulas pro Gai! Não tenho culpa de nada, dattebayo!

Os dois já estavam a discutir e apenas o corpo de Gai no chão impedia que ambos saíssem na porrada. Foi então que, subitamente, alguém bateu na porta e logo ouviu-se a voz de Rock Lee.

- Sasuke-kun! Itachi-san! Abram a porta, é importante!

Todos trocaram olhares, procurando o que fazer. Rock Lee continuava batendo na porta e ao ouvir a voz de seu melhor aluno, Gai começou a gemer desesperadamente por ajuda. Rapidamente Itachi ordenou em um sussuro enquanto cobria a boca de Gai.

- Depressa, Kiba e Naruto. Peguem o Gai e o escondam atrás do sofá. Aproveitem e se escondam também!

- ...perái. O Gai está sofrendo um ataque dos nervos e tomou alucinógenos. - analisou Naruto. - O certo seria avisarmos o Lee e pedir para que a Sakura-chan ou a vovó Tsunade que são médicas, curem ele.

- NÃO! - Sasuke impediu. - Gai está nos chantageando, é um crápula! Tivemos de amarrá-lo para que não arruinasse a honra do nosso clã. Se ele sair daqui minha família será motivo de piada em toda a sociedade shinobi!

- ...mas o que ele fez?

- Não interessa! Apenas escondam Maito Gai!

- Ei, Sasuke, Itachi! - continuava Lee batendo na porta. - Respondam, é importante!

- Hãn..j-já vai! - Sasuke fez sinais para os outros se apressarem. - E- eu...estou procurando as chaves da porta!

Com um pouco de dificuldade, Itachi e Naruto pegaram Gai e o jogaram atrás do sofá. Sem contestar, Kiba escondeu-se atrás da cortina e quando Naruto abriu a boca para exigir explicações, Itachi lhe mandou um mangekyou sharingan, fazendo-o cair vegetando sobre Gai.

Ficando tudo nos conformes, Sasuke abriu uma fresta da porta e a cabeça de Rock Lee surgiu nela.

- Até que enfim! Todos estão procurando vocês, a situação está ficando tensa lá fora. A Temari-san subiu no telhado para deter o Gaara-sama mas ele está nervoso. E a mãe de vocês acorda, vê a situação e desmaia o tempo todo.

- ...sim, claro.

Silêncio.

- ...vocês deveriam ir. - falou Lee. - A situação é séria.

" Situação séria é aqui. Estaremos encrencados se você ver o que fizemos ao seu mestre e ídolo."

- Okey...espere só um minuto.

Sasuke fechou a porta e Itachi encarou Kiba.

- Voltaremos logo. Trate de ficar aqui com o Naruto e vigiem Gai. Não deixem que ningúem, entre e muito menos saiba de algo. Se falharem, eu lhes darei vinte horas de sofrimento mental e depois os farei arder no fogo de Amaterasu.

Kiba apenas assentiu chocado. E assim Sasuke e Itachi saíram.

~*~

- Não chegue perto de mim!

- Gaara, já chega! Você deu vexame para uma vida inteira e não faz mais sentido ficar aqui!

- SIM! - o ruivo levou ambas mãos á cabeça. - É por isso que vou me jogar!

- Não! - Temari lutou para encontrar as palavras certas. - Ninguém quer que você faça isso. Todos te adoram!

- ...está mentindo! Todos me temem ou querem abusar de mim! Você fica cuidando de mim mas sei que me acha um fardo na sua vida!

- Isso que está falando é absurdo, Gaara. Você é o meu irmãozinho e eu adoro estar do seu lado.

- ...mas...mas o seu Shikamaru não me suporta! Ele fala que é por minha culpa que vocês não se casam! Eu sei porque foi isso que ele escreve diariamente no twitter!

- ...n-não, Gaara. O Shikamaru me pediu em casamento agora e eu só aceitei porque ele confessou que desejaria muito que você vviesse morar conosco, porque o considera um irmão também!

Na janela, Shikamaru franziu as sobrancelhas. Temari estava inventando absurdos para o irmão. Mendukouse, quanto mais sossego queria, mais pessoas problemáticas o rodeavam.

- ...está falando sério?

- Claro! - a loira riu, amável. - Eu, ao contrário do Kankurou, jamais mentiria para você.

- EI! - berrou Kankurou indignado lá debaixo. - Pare de me desmoralizar!

- Gaara, venha comigo. Os efeitos do alucinógeno já vão passar e agora que você extereorizou seus sentimentos, as coisas mudarão para melhor.

- ...você promete?

Ela assentiu e, após pensar um pouco, Gaara segurou a mão da irmã e os dois se abraçaram. Todos os espectadores suspiraram laiviados e em seguida apludiram animadamente.

Assim, após Gaara se acalmar, Temari comçeou a guiá-lo pelo caminho de volta quando aconteceu. Ao pisar em uma telha solta, Gaara escorregou e cairia de grande altura se Temari não o segurasse. Todos os espectadores soltaram um grito de pavor, a senhora Uchiha novamente desmaiou e Gaara estava agora nu e pendurado no telhado.
~*~

Enquanto isso, no escritório, Naruto havia se recuperado do mangekyou sharingan e estava sentado no sofá junto com Kiba.

- Eu não sei porque temos de obedecer as coisas absurdas que o Sasuke e o irmão dele nos obrigam a fazer! - remsungou o loiro. - Eu serei hokage um dia, não deveria passar por isso, dattebayo.

Batidas frenéticas na porta. Os dois shinobis trocaram olhares, sabendo que ninguém poderia entrar ali enquanto os irmãos Uchiha não voltassem. As batidas continuaram.

- Não tem ninguém aqui, dattebayo!

- Naruto, abra logo essa porta! - era a voz de Jiraya. - Eu preciso ir urgentemente ao banheiro!

Naruto trincou e encarou Kiba.

- Manda ele ir no banheiro do segundo andar! O Jiraya não pode entrar e ver o Gai nesse estado!

- Han...ero-sennin! Vá no outro banheiro, do segundo andar!

- Eu não posso subir escadas, imbecil! Esqueceu que a Tsunade se recusou a me curar e eu estou em uma cadeira de rodas?!

Naruto trincou novamente.

- O que foi, abra logo essa porta! Eu estou quase borrando minhas calças por causa daqueles malditos amendoins! Vamos, o que diabos está fazendo para não me deixar entrar?! Olha que eu arrombo essa porta!

Sem outra alternativa, Kiba empurrou o corpo de Gai mais para trás do sofá e Naruto abriu a porta.

- Finalmente! Que demora! - Jiraya adentrou, resmungando. -  O que vocês estavam fazendo trancados aqui?! São gays por acaso? Ah, dane-se! Naruto, preciso que você me ajude no banheiro.

- Como assim?

- Eu estou numa cadeira de rodas por culpa da Tsunade e não consigo passar da cadeira para a privada sozinho! Tem que me jaudar e não reclame! Se não fosse pelo meu treinamento, você não seria nada na vida!

Á contragosto, Naruto foi ajudá-lo. Mas fazer aquilo não era nem um pouco fácil. Para começar, o banheiro do escritório era minúsculo, impossibilitando que ele se utilizasse de kage bunshin para erguer Jiraya mais facilmente. E, além de Jiraya ser pesado, ele gritava, xingava e reclamava sem parar.

- Naruto, me segura direitou ou eu vou cair. Cuidado! Vai depressa, já está saindo, rápido, rápido! Tire as minhas calças!

- Eu não vou tirar suas calças! Tire você!

- Não posso tirar porque não consigo ficar em pé e tenho de me segurar em você para não cair!

- Oh, droga! Droga!

Em um misto de raiva e desespero, Naruto começou a abaixar as calças de Jiraya, que continuava gritando que não conseguia se segurar, que estava vindo com força total e etc. Depois de abaixar as calças, Naruto ajudou Jiraya a sentar no vaso. Entretanto, por um descuido, um de suas mãos ficou entre Jiraya e a privada.

- Ah! - exclamou o sannin. - Agora sim eu posso me aliviar.

- Não! Não, espera! A minha mão, não, não, NAAAAAAAAAAAAAAAAAAO!!!!

Ao ouvir o grito, Kiba se aproximou no exato momento em que Naruto conseguira livrar sua mão e constataca, horrorizado, o que havia nela.

- AAAAAAH!!!!

- Naruto o que está...- Naruto lhe estende a mnão. - Hah, deixa essa coisa nojenta longe de mim!

- Uoooh!!! - gritou o loiro em pânico. - Minha mão, minha mão, o que eu faço?! Uooooh!!!

Desaesperado, Naruto abriu com tudo a torneira da pia, tratando de lavar freneticamente as mãos sob a forte pressão de água. Já Jiraya, devido á bebida e ao relaxamento, caíra em um sono profundo.

- Ei, Naruto... - começou Kiba. - É melhor você dar uma olhada no espelho.

Ao fazer isso, Nsruto constatou, assombrado, que a pressão da água fizera com que algo de Jiraya espirasse em seu rosto.

- HAAAAAH! Santa Kyuubi! Ero-sennin maldito!!!!

Naruto começou a lavar o rosto compulsivamente enquanto verborrava todos os palavrões que conhecia e até os que nunca conhecia. Kiba, por sua vez, não sabia se lamentava a situação do amigo ou se caía em uma gargalhada incontrolável.

Enquanto tais fatos ocorriam, Maito Gai, não se sabe como, conseguira desafrouxar as amarras de seus braços e arrancar a mordaça. Porém, ao se erguer, ele cambaleou e arregalou os olhos.

- Nossa...tudo estão tão...verde...!

Maito Gai sentia que começava a adentrar no país das maravilhas, pois tudo subitamente lhe parecia multicolorido, gigante, vivo e psicodélico...Lentamente começou a dar pulinhos, esquadrinhando todo o aposento, a olhar em todas as direções. Sorriu extasiado, concluindo que o mundo era realmente fantástico e os objetos dançavam á sua volta enquanto o chão ondulava sob seus pés.

Foi então que, nesse êxtase, Maito Gai tropeçou nos próprios pés, bateu a cabeça na mesinha de centro e caiu inerte no chão.

No banheiro, ao ouvir o baque, Kiba e Naruto trocaram olhares e foram averiguar.

- ...o que aconteceu com ele? - indagou Naruto.

- Hãn...ele deve ter desmaiado.

- Mas...tá saindo sangue da cabeça dele.

Silêncio sombrio. Kiba engoliu em seco, aproximando-se do corpo de Gai, tocando seu pulso á fim de chegar. Kiba então olhou para o loiro com desespero.

- ...ele está morto.
~*~

Após contemplarem, chocados, o espetáculo horrendo que Gaara estava dando durante o funeral de seu pai, Sasuke e Itachi conseguiram se afastar da multidão sem que ninguém percebesse. Afinal, eles eram ninjas de elite. Foram até a lavanderia onde poderia mconversar.

- O que faremos com o Gai, nii-san?

- Realizaremos o plano que mencionei.

- É muito arriscado! - protestou Sasuke. - Isso não vai dar certo! Não é porque VOCÊ planejou tal plano que ele é isento de falhas!

- ...pelo menos eu pensei em algum plano em vez de surtar e permitir que Gai desmoralizasse nossa família em público.

- Eu não surtei! Só não concordei que fôssemos chantageados por aquele estrupício!

- Sasuke. - começou Itachi cruzando os braços. - Não venha inventar justificativas para esse caso. Nós dois sabemos que você só recusou entregar o dinheiro ao Gai porque ele criticou seus vídeos musicais e as letras que compôs.

O rosto de Sasuke ficou lívido.

- Pare de falar bobagens! E-eu não...

- Sasuke, você tem de aprender a aceitar as críticas, não é só de elogios que se faz uma carreira! Eu não vi seu trabalho, mas talvez você devesse mostrar a alguém que entenda do assunto para que possa avaliar e não correr o risco de você lançar em público um trabalho musical lastimável.

- E por acaso você é alguém que entende do assunto?! Não me faça rir! Está fazendo sucesso com sua bandinha excêntrica e acha que pode menosprezar os outros?! Quem te garante que as suas músicas são melhores que as minhas?!

- Não estou fazendo comparação alguma. Mas pelo que eu saiba, são as minhas músicas, minhas composições e a minha banda que está consagrada.

- Eu sou muito melhor que você!

- ...é? Então...prove.

O sharingan de Sasuke faiscou.

- Você é insuportável! É um absurdo que todos te adorem! O que diabos  todo mundo te acha sempre o melhor?!

- Sasuke...a inveja é um sentimento tão vil e parvo...

- Eu não tenho inveja de você! Por que eu teria inveja?! Só porque todos dizem que você é um excelente artista, um ninja incomparável, um gênio excepcional?! Só porque você é um idealista íntegro, um cantor prestigiado, um herói incompreendido, uma beleza rara?! Acha que eu teria inveja só porque você é tudo isso que eu falei?!

Sasuke continuava a prantear initerruptamente e Itachi apenas balançou a cabeça, incrédulo. Subitamente, aplicou um peteleco na cabeça do irmão.

- Cresça, Sasuke. Você me inveja desde pequeno só porque eu sou o homem que você jamais será!

Sasuke Uchiha não sabia se ficava mais furioso por aquelas palavras ou pelo peteleco na testa.

- Eu vou te ultrapassar! Você ainda se ajoelhará e me pedirá desculpas ppor essas palavras quando perceber que EU sou o melhor!

Sasuke recebeu outro peteleco na testa.

- Agindo com essa infantilidade, só será motivo de piada. Irmãozinho tolo!

- Não me trate como se eu fosse criança!

Mais um peteleco na testa. Sasuke surtou.

- Pare de me dar petelecos! Se fizer isso de novo, vai levar na fuça, entendeu?!

Itachi deu um risinho sarcástico e aplicou mais um peteleco na testa de Sasuke. E isso foi a gota d'água. Subitamente, Sasuke voou para cima do irmão e os dois começaram a sair na porrada, rolando pelo chão. Quando já estavam á ponto de puxarem o cabelo um do outro, Sakura surgiu.

- Mas o que vocês dois estão fazendo?! Parem de brigar, parem!

Após Sakura separá-los com uma vassoura, os encarou.

- Por que estão brigando?! É o funeral do pai de vocês, caramba!

- ...foi ele quem comçeou! - rosnou Sasuke apontando um dedo acusador para Itachi.

- Não me interessa saber quem começou! - Sakura colocou ambas mãos na cintura. - Vocês são os filhos do falecido, precisam se comportar como tais! Agora, digam porque brigavam.

- Não é da sua conta.

- Escuta aqui, Sasuke-kun! - a garota tomou fôlego. - É da minha conta, sim! Eu estou tendo que cuidar da sua mãe mesmo ela me odiando! E parece que você nem se importa com o fato de que o Gaara está pendurado no telhado da sua casa completamente louco e nu!

- Eu tenho coisas mais importantes com o que me preocupar agora. Coisas que requerem medidas urgentes.

- O que pode ser mais urgente do que está havendo lá fora?!

Silêncio. Itachi e Sasuke trocaram olhares.

- ...estamos sendo chantageados por Maito Gai.

- Nii-san! - Sasuke o encarou. - Não é para contar isso a qualquer um!

- Sakura não é qualquer um. Ela é sua noiva e logo acabará fazendo parte dessa pérfida família Uchiha.

Sasuke abriu a boca para retrucar alegando que estava pensando seriamente em acabar com seu relacionamento em prol da banda que formaria e também corrigir Itachi sobre a maneira como ele se referia á própria família, mas a pergunta de Sakura o impediu.

- Com relação á que  Maito Gai está chantageando vocês?

Silêncio. Os irmãos trocaram olhares novamente  Itachi falou.

- Ele tinha uma relação proibida com nosso pai.

Á princípio, Sakura não entendeu a frase mas, á medida que os segundos passavam, ela começou a compreender. Quando chegou á resposta, riu, incrédula.

- Isso só  pode ser brincadeira! O pai de vocês...?! Aquele machão? Contem outra piada! Até parece que ...ah, minha nossa!

Itachi lhe estendera a fotografia comprometedora e a garota arregalou os olhos de pavor com o que viu. Sasuke a segurou pelos ombros.

- Entende agora? O clã Uchiha não podwe ter um escândalo desses revelado publicamente ou nosso orgulho irá por água abaixo!

- ...m-mas...o que pretendem fazer? O que o Gai quer?

- Dinheiro. Mas o Sasuke se recusou a lhe dar.

- Por quê?

- Não tmeos tempo para explicar os pormenores agora. - avisou Sasuke. - O caso é que o Itachi já tem um plano para nos livrarmos disso mas eu preciso que você mantenha todos no jardim até eu disser que está tudo bem. Pode fazer isso por mim?

- ...sim. Faço qualquer coisa por você.

A conversa foi interrompida quando Naruto surgiu no local, andando feito um robô e suando frio. Embora ele forçasse um sorriso exagerado, seus olhos eram de completo pavor.

- Sasuke, Itachi....poderiam vir comigo ao escritório por um instante? Estamos com um pequeno problema.

~*~

- Como assim ele está morto?!

Essa foi a primeira e única coisa que Sasuke consegui dizer ao adentrar no escritório e ver que Maito Gai estirado no chão. Enquanto Itachi constava o rigor mortis cutucando o corpo com o pé, Kiba se mantinha sentado no sofá desiludido e Naruto roía as unhas de  nervoso. Sasuke caminhou de um lado para o outro com as mãos na cabeça. Por quê tudo sempre tinha que dar errado?

- Como permitiram que isso acontecesse? Eu mandei que ficassem cuidando dele até voltarmos.

Naruto e Kiba suaram frio diante do comentário de Itachi, pois através daquele sharingan já estavam a imaginar a pior tortura psicológica possível.

- N-não foi nossa culpa! - Naruto se apressou. - Foi só temros virado as costas por um minuto que o Gai bateu a cabeça e morreu!

- Aposto que isso é consequência do alucinógeno. - apoiou Kiba. - Ele tomou cinco pílulas, se não morresse com a pancada, morreria de overdose.

- O que faremos agora?! O quê? O quê? - Sasuke estava prestes a entrar em transe. - Tudo está arruinado! Seremos condeandos por homicídio triplamente qualificado e minha carreira artistica acabará antes mesmo de começar!

- E saiba que caras como você são alvos de coisas bem cabulosas dos detentos.

O comentário de Kiba só deixou Sasuke ainda pior.

- Mesmo que seja arriscado, eu acho que devemos avisar alguém, tipo a Sakura. - falou Naruto. - Ela é médica e pode verificar se ele está mesmo morto.

- Enlouqueceu?! - agora era a vez de Itachi se manifestar. - Se alguém souber que matamos Gai, teremos problemas. Afinal Gai é, apesar de tudo, um jounin. O que precisamos fazer é nos livrarmos do corpo sem deixar pistas.

- ...mas como faremos isso? O Gai é famoso, colocarão a Anbu para investigar o sumiço dele! - lembra Kiba. - E se jogarmos o corpo em alguma vala e acharem, a autópsia revelará os alucinógenos!

- Eu pouco me importo com os alucinógenos. - resmungou Itachi. - O problema de acharem o cadáver é as investigações chegarem á conclusão que nós o matamos. Minha carreira sejá destrinchada pelos tablóides.

- Parem de se preocupar com banalidades! - rosnou Sasuke. - As investigações sobre a morte do Gai revelarão que ele foi morto por causa do caso que tinha com o papai! O clã Uchiha perderá toda a honra! Temos que sumir com esse cadáver daqui sem ninguém ver!

- Seria bom se pudéssemos enterrar tudo isso para sempre, dattebayo.

Silêncio supremo. Lentamente, todos começaram a desenvolver a mesma idéia com base nas palavras de Naruto, incluindo ele próprio. Olharam um para o outro e, á medida que compreendiam, constavam que a tal possibilidade, apesar de inicialmente incomcebível, era a única chance que possuíam. E isso era válido em prol de um bem maior. Afinal, a melhor forma de livrar-se de um problema era enterrá-lo para sempre.

E hoje era o dia de um funeral.

~*~


continua....

Indice

3 comentários:

Renata disse...

Meu maior conselho é... Viva a sua vida! Faça a sua parte. Seja agradavel com a fulana, mas NÃO SEJA FALSA TBM! Existe uma leve diferenteça entre ser agradavel e ser falso.

Vc é uma pessoa com educação seja educada, mas nunca finja sentir o que vc não sente.

E SIMMMMMMMMMMMMM FICO NO AGUARDO PARA IRMOS PARA A WGT hahahahaha...

Beijo!

Sandro Honorato disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkk
um alucinógeno?
kkkkkkkkkkkkkkkkk

Tsu,voce sabe que acho tem blog bem "foda" né? kkkkkkkkk
Adoro Caos no Velorio kkkkkk

Beijos e tudo de bom

Tsu disse...

Oi Sandro!
ahshashahshas sim, um alucinógeno e o segredo do pai do Sasuke e Itachi...acho que isso consegue ser pior do que o Gaara drogado por causa do alucinógeno...
Mas agora o Gai foi teoriamente morto por causa do alucinógeno..a situação anda ficando insustentável...

Renata, seu comentário está respondido no post Papo Furado - Inveja e FanFics, beleza?

Confira Também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...