31 de out de 2011

FANFICS Naruto - Divinos Pecados - cap.26



~*~

Ficar daquele jeito era tao confortável que Sakura não queria que acabasse. Estar ali deitada na relva com a cabeça sobre o peito de seu sensei a observar o balançar suave das folhas provenientes de grandes árvores de acácia que lhe serviam de sombra. Passou sua mão na de Kakashi cujo braço lhe circundava a cintura e pensou no que sentia.

" Só com o Kakashi-sensei eu me sinto tão confortável e segura. Você não me abandonaria né, Kakashi-sensei? Vai estar sempre perto de mim e...eu quero entrar na vila de mãos dadas com você."

Sorriu e então notou que a mão de Kakashi estava diferente, com as unhas pintadas de preto e que roupas escuras eram aquelas? Ergueu o rosto e viu que estivera deitada no peito de Uchiha Itachi.

- Haah!

Com agilidade Sakura saltou para trás e procurou se manter consciente. Ma o que diabos era aquilo e como era possível?

- Sakura, o que houve?

A garota piscou e encarou Kakashi que parecia tão surpreso quanto ela. Olhou ao redor aturdida, como se procurasse uma razão para aquilo tudo.

- Ka-Kakashi... - ela sentiu um tremor lhe percorrer o corpo. - O...o Itachi...estava aqui!

O copy ninja piscou.

- Sakura, isso é um absurdo.

- Sim..e-eu sei mas eu vi...era ele e não você! O que isso...

- Se acalme. - pediu, caminhando até a garota. - Não tem como Itachi aparecer, ele está morto.

- Mas eu vi! Apareceu e sumiu do nada!

- Talvez isso tenha algum rtipo de relação com meu sharingan, quem sabe.

Sakura abraçou a si mesma.

- Talvez..o espírito dele esteja aqui.

Kakashi suspirou diante daquele absurdo. Ele não acreditava em espíritos ou fantasmas, mas Sakura talvez acreditasse então era melhor acalmá-la sem ferir uma crença religiosa.

- Sakura, é impossível que o espírito de Itachi esteja nesse lugar.

- Não! Ele já esteve aqui quando era vivo!

- ...do que está falando?

O desespero de Sakura dispersou e, após alguns segundos ponderando se deveria ou não, decidiu dizer.

- Eu...eu tive um sonho. Que certamente não foi um sonho, estando mais para memórias. Kakashi, isso que eu vou contar é muito sério mas eu preciso dizer a alguém senão vou surtar!

E, lembrando-se de cada detalhe daquele estranho sonho, Sakura contou que vira Itachi e a Santa Deusa juntos, a compartilharem de algo que ela carregava nos braços. Algo que Sakura se recusava a conceber o óbvio.

Kakashi escutara o relato com certo assombro. Desde que obtivera a informação daquela prostituta no hotel e posteriormente vira a estátua de Itachi no templo de Karnak, uma parte secreta da vida de Itachi parecia estar surgindo. Aquelas informações sobre Itachi já o havia deixado intrigado e agora peças do quebra-cabeças começavam a se encaixar. Decidiu contar o que vira e ouvira á garota e o rosto de Sakura tornou-se lívido.

- Então não foi um sonho...e sim uma visão que eu tive! Mas como? E por quê?

- Bom, talvez isso tenha á ver com o poder de Astarte. - falou Kakashi procurando encontrar uma resposta plausível. - E a influência da magia nesse lugar, sua mente pode ter ficado mais sugestível...

- Não estou preocupada com isso agora! Eu...eu não consigo acreditar como a Santa Deusa, tão poderosa e benigna poderia se deixar envolver por aquele assassino! A Santa Deusa é...ela o altar da fé de muitas pessoas, como foi se envolver com aquele monstro, permitir que Itachi a tocasse e até lhe fizesse...ah, deuses! Isso não faz qualquer sentido! A Santa Deusa é sábia, pura..porque ficou ao lado desse assassino sórdido e cruel?!

- Não o julgue desse modo.

- Como não?! Kakashi, nós sabemos que Itachi assassinou todo o clã Uchiha e seus pais só para aumentar o próprio poder! Ele invadiu Konoha, entrou na Akatsuki..ele acabou com a vida do Sasuke-kun e quase o matou! Por culpa do Itachi é que o Sasuke se tornou o que é agora!

- Sasuke se tornou o que é porque quis! Sakura, você  e o  Naruto precisam parar de procurar justificativas e culpados por Sasuke ter ficado daquele jeito! O único culpado pelo Sasuke de agora é ele mesmo! Sasuke abdicou de todo o sacrifício que seu irmão fez por ele!

Silêncio. Sakura encarou Kakashi e, percebendo que se excedera, o copy ninja suspirou. Aquilo não deveria ser divulgado á ninguém, por motivos políticos deveria ser mantido oculto. Porém, a verdade é que mesmo cumprindo a conduta ninja Kakashi não concordava em omitir o sacrifício de Itachi. Os anciões de Konoha eram os verdadeiros males daquela sociedade.

 Através de seu pai, Kakashi compreendeu a dor de ser condenado por todos e por si próprio para evitar um mal maior que não pode ser conhecido é uma das piores torturas psicológicas. E talvez fosse correto que Sakura soubesse.

- Sakura, o que vou lhe contar agora é um assunto secreto de mais alta importância na política de Konoha e o que foi ouvido aqui deverá ser mantido em segredo. Você lembra que, tempos atrás o Naruto mencionou a "verdade sobre Itachi?"

- ...sim...mas o que isso...

- Eu lhe contarei o que é essa "verdade".

~*~

- Senhora, você está bem?

Assustada, Temari segurou a Santa Deusa pelos ombros. Estavam conversando normalmente quando de súbito ela pareceu ser acometida por uma tontura que por segundos lhe tirou os sentidos. Bateria a cabeça no chão se a loira não a amparasse.

- Fale comigo, senhora! O que está sentindo?

- Eu...eu não sei...

" Foi como se algo invadisse minha mente e as memórias vagassem até Sakura...mas isso não poderia ser possível sendo que ainda não conectamos nossas mentes... Astarte, isso seria alguma artimanha sua para me afrontar?"

- ...senhora...

- Eu estou bem, Temari. Foi apenas uma indisposição. Já estou melhor, obrigada.

Morgan passou a mão sobre o rosto, ciente de que precisaria acelerar seus planos com Sakura. Aquilo certamente era um sinal. Seu selo sobre a alma de Astarte não duraria muito tempo, os preparativos deveriam ser iniciados.

- Temari, onde estávamos mesmo?

- Han...a Senhora me perguntou se.;eu gostaria de ser uma Sacerdotisa Guerreira.

- Oh sim...você gostaria?

- Senhora, o título de Sacerdotisa Guerreira é algo nobre. As escolhidas precisam ser mulheres de alto poder tanto físico quanto espiritual. Eu não acredito ser qualificada para tal.

- É exatamente por isso que você está qualificada. Temari. Você é uma filha da Foresta Proibida tanto quanto é filha de Suna. Com o seu caráter, provou ser capaz de honrar e proteger os nossos ideais. Nunca duvide de sua capacidade.

Temari baixou a cabeça, constrangida.

- Se você aceitar se tornar uma sacerdotisa, poderá viver da forma que realmente deseja.

Temari sentiu seu coração encher-se de uma estranha alegria e ao mesmo tempo suave temor. Receosa, murmurou.

- Mas...se eu não for capaz de cumprir as expectativas? Ser uma sacerdotisa-guerreira é uma honra reservada á poucas mulheres escolhidas e o processo de inicialização é, pelo que sei, muito difícil.

- Não saberá se não tentar.

Como sempre a Santa Deusa estava certa.

- Senhora....acaso me é permitido saber a razão de estar insistindo para que eu torne a ser uma sacerdotisa?

" Para que eu possa consertar o erro que cometi com o seu desejo no passado."

- Para o seu próprio bem e muitas outras coisas. Temari, a verdade é que eu não deveria ter permitido que seu pai a levasse daqui.

O rosto da loira tornou-se lívido.

- Você era filha de uma das sacerdotisas da Floresta Proibida e, como é a tradição, as mulheres nascidas aqui devem permanecer neste lugar, ao contrário dos homens.

- Então...porque eu precisei ir embora com o meu pai?

- Quando o seu pai veio até a Floresta Proibida, tinha a intenção de gerar um filho que, aliando seu poder e a força espiritual do povo daqui, haveria de ser um grande soldado. A criança gerada por ele com uma sacerdotisa escolhida no ritual de Beltane lhe pertenceria caso fosse um garoto. Mas, você nasceu e então deveria ser criada aqui. Porém...alguns anos após seu nascimento, Konoha foi atacada pela Kyuubi e Suna começava a preparar seu poderio militar. Por conta disso, o kazekage tornou a vir aqui e pediu que eu entregasse sua filha para que fosse treinada em Suna, tendo as honrarias de ser filha do kazekage e com o destino de ser uma grande shinobi. E pelo menos essa promessa ele cumpriu.

- Foi...foi por isso que permitiu que me levassem?

- Sim. Mas também porque eu previ que isso seria muito importante para sua felicidade em um momento distante. Nenhuma mulher é capaz de se tornar uma sacerdotisa-guerreira se não amar o mundo e as pessoas que estão foras desse santuário.

" Então..meu destino sempre foi ser uma sacerdotisa-guerreira?"

- Por parte materna, sim. Por seu pai, o destino seria tornar-se uma grande shinobi. Mesmo que caminhos sejam feitos, sempre surgirá certos momentos que a decisão é o livre arbítrio.

A Santa Deusa levantou-se e, por educação Temari fez o mesmo.

- Neste momento a vida lhe entrega três caminhos: tornar-se uma sacerdotisa guerreira que é o seu sonho; continuar a ser uma shinobi que é a sua felicidade e o caminho do sentimento que é o seu desejo. Pense muito sobre cada um e faça sua escolha. E saiba que, independentemente da qual escolher, eu a abençoarei com todo o meu amor.

Dizendo isso, Morgan se afastou.

~*~

Ino remexeu-se na cama e abriu os olhos. O quarto já estava inteiramente iluminado pela luz do sol e ela não conseguiria voltar a dormir mesmo que quisesse.

Ultimamente sentia-se mais sonolenta do que o normal e a prova era que, assim que Sakura saíra para sei-lá-aonde, decidira deitar-se um pouco devido á uma leve tontura e acabou por dormir.

Olhou para o relógio na cabeceira e praguejou. Merda, já era meio-dia! Sua intenção era falar com Gaara logo cedo mas...emburrada, se levantou.

" É a calmaria dessa floresta que me deixa com sono o tempo todo!"

Retocou rapidamente a maquiagem e agradeceu mentalmente por seu cabelo estar tão sedoso. Aquele shampoo natural que encontrou no banheiro era muito melhor do que os shampoos vendidos em Konogha.

Vasculhou sua mala e optou por vestir um dos trajes que comprar em uma loja de Karnak. Olhou-se no espelho uma última vez e saiu. Atravessou o corredor e logo estava diante do jardim sem saber muito bem para onde ir. Se pudesse encontrar Sakura ou Shikamaru seria melhor. Só não queria se deparar com nenhum dos Sabaku. Definitivamente não estava de bom humor para encarar Temari e só de pensar em falar com Gaara já sentia um nó no estômago.

" Ficar assim definitivamente não é normal...como eu pude deixar que o kazekage me deixasse desse jeito?"

Confesse.No fundo do seu coração você queria seduzir o kazekage só para deixá-lo á seus pés e provar a si mesma de que era capaz de roubar o coração de quem quisesse.

Sim. E como castigo por esse pensamento, o feitiço voltou-se para a feiticeira. Mas não queria fazer por mal, realmente se interessara por Gaara, só não queria se apaixonar.

- Oe, finalmente apareceu.

Ino virou-se com um sobressalto, encarando Shikamaru, que continuou se aproximando.

- Bom dia, Shika. O que está fazendo?

- ...nada. Aqui não tem nada para fazer e eu pensei em ir na biblioteca.

- É, parece que nossos papéis nessa missão acabaram. Sakura está entregue, Kakashi-sensei ficará com ela e os Sabaku possuem alguma outra missão que não é de nosso interesse.

- Bom, eu também tenho a missão de recolher algumas informações sobre este lugar e vou ver se acho algo na biblioteca. Já que você não está fazendo nada, pode me ajudar.

- Ah, mas este é um trabalho chato!

- ...e depois falam que o preguiçoso sou eu. Vamos logo, Ino! Não conseguirá se tornar uma jounin desse jeito.

- E quem disse que eu quero seguir a carreira ninja?

- É? E o que você pretende ser na vida?

- ...feliz.

 Shikamaru piscou. Desde quando Ino conseguia ser tão sincera?

- Seu desejo de vida é utópico e impossível. O que temos é momentos de felicidade.

- Eu sei. Mas gostaria de ter mais momentos felizes do que tristes.

- É, isso é algo que todos querem.

- Nem todos. - o rosto da garota tornou-se melancólico. - O Sasuke nunca quis.

- Você ainda gosta dele?

- Não. O que senti por ele foi um fascínio infantil. Você sabe que já fiquei com vários caras e assim conheci diversos tipos de "gostar". Acho que, de certa forma, aprendi a entender um pouco essas questões de coração.

- Heh, é mesmo?

- Está duvidando da minha capacidade?

- Ora, não! Eu não fico duvidando de ninguém, pelo contrário. Só estou com uma dúvida: se você consegue definir os sentimentos, porque sempre ignorou o que o Chouji sente por você?

Ino suspirou, emburrada. Aquele assunto sempre lhe incomodava.

- Eu ignorei os sentimentos de Chuoji porque jamais poderei retribuir. E, ao contrário do que muitos pensam, eu não fiz isso porque o Chouji não se "adequa aos meus padrões" de aparência. Não sou sórdida assim! Eu sei que dou muito valor á aparência, mas isso não significa que eu julgue os outros apenas por isso!

" Mas você só ficou com caras, tecnicamente, bem apessoados."

 Shikamaru optou por guardar o comentário para si.

- O Chouji é meu amigo e só consigo sentir amizade por ele. Não vou magoá-lo com ilusões e espero que ele entenda isso.

- Ele entende sim.

- ...porque subitamente veio puxar esse assunto, Shika? Não faz seu estilo.

- Bom, é que eu notei que você tem estado estranha e não é por causa do poder de Sakura, a Santa Deusa ou coisa do tipo. É algo mais sentimental. - ele parou um momento e então disse. - Rolou alguma coisa entre você e o Gaara, não é?

A loira estremeceu e antes que pudesse mascarar sua reação e negar, Shikamaru já havia confirmado sua suspeita.

- Eu sou um ninja qualificado ara descobrir as reações dos outros. Eu não quero me meter mas acho que você está precisando de conselhos.

- ...que conselhos você acha que pode me dar? Ninguém sabe o que estou sentindo. E muito menos você, sem querer ofender.

- Isso é verdade. Porém, nós dois temos algo em comum.

- O quê?

- Nós dois estamos perdendo o controle emocional por causa de um Sabaku.

~*~

Eu realizei o meu desejo, mas agora pelo o que irei ansiar?"

Sabaku no Gaara respirou pausadamente e saiu da posição de meditação, relaxando os músculos. Pelo o que os sábios anciões de Narnak haviam lhe dito antes e depois do ritual de purificação para habilitá-lo a adentrar na Floresta Proibida, esse lugar sagrado poderia fazê-lo compreender plenamente a si mesmo para que assim pudesse continuar guiando Suna com sabedoria e justiça.

" Eu continuarei me dedicando para me tornar o melhor dos kages."

Sim, essa era a sua meta de vida. E seu esforço se provava recompensador. Porém, Gaara sempre queria melhorar mais. Para assim eliminar o passado, a sombra de seu pai e os erros cometidos. Quando se tornou kazekage prometeu a si mesmo que dedicaria a vida pela vila, e assim vinha fazendo todos esses anos. Pensou que, focando nisso não ansiaria por mais nada. Porém...

Sentia que faltava algo. Algo que deixasse seu coração sereno. Ultimamente a solidão, que antes lhe era tão normal, estava começando a incomodar. Seus irmãos eram presentes, mas cada um tinha a própria vida social. Os demais eram políticos e shinobis cujas conversas se restringiam ao trabalho. Matsuri antes o perseguia, mas agora saía em missões num time ninja. Naruto era um amigo distante...ás vezes Gaara queria  ter alguém com quem pudesse conversar, compartilhar algo, fazer companhia.

" Não deveria querer isso já que sempre fui só."

Mas simplesmente não conseguia deixar de pensar. Quando conheceu Ino, acreditou que poderia construir aquilo que os outros chamavam de relação e quando seus corpos se uniram daquela forma primitiva e deliciosa, teve a certeza de que aquilo que começara a sentir pela garota era tangível. E lhe fizera bem.

Mas...

A forma como Ino passou a ignorá-lo não era compreensivel. E tinha de admitir que a atitude rude dele ontem também não. Deveria conversar com ela, tentar esclarecer as coisas, mesmo nao sabendo como fazer isso. Nessas horas a pouca vivência social pesava.

Absorto em seus pensamentos, Gaara só notou a presença do velho Kalui quando este já estava parado ao seu lado.

- Essa biblioteca. - começou o homem. - É o segundo bem mais valioso da Floresta Proibida. O tesouro do conhecimento que muitos buscam, mas que são incapazes de obter totalmente.

- É um patrimônio fantástico, de fato. - concordou Gaara. - Vim aqui com o intuito de encontrar algumas respostas sobre meu eu, porque assim posso continuar protegendo meu país e meu povo.

- Essas respostas o senhor não encontrará na biblioteca. As respostas para o seu eu, só poderão ser encontradas através do primeiro bem da Floresta Proibida.

- ...e qual seria?

- A Santa Deusa. Ela poderá te entregar diversas respostas, mas será seu livre arbítrio quando escolher uma.

- A Santa Deusa deve se preocupar com Sakura, pois era ela quem precisava estar aqui. Eu sou como os demais, apenas um acompanhante na missão.

 Kalui negou com a cabeça.

- A vinda de cada um de vocês possui um propósito e a Santa Deusa lhes dirá no momento certo.

~*~

As lágrimas desceram silenciosas pelo rosto de Sakura.

Kakashi mantinha-se cabisbaixo, aliviado por finalmente ter podido contar a alguém sobre aquilo que o sufocava á tanto tempo e o fazia odiar momentaneamente o sistema shinobi.

O sacrifício de Itachi Uchiha...era triste e cruel demais. Sakura sentia a cabeça turva, diversos pensamentos lhe dominaram, jorrando as terríveis conclusões.

O julgamento forçado. A vingança precipitada. A crueldade do poder. O sacrifício regado á dor. A razão.

Os shinobis enganados. Sasuke. Os anciões de Konoha. Itachi Uchiha. A felicidade da minha geração.

- Por quê...por quê teve de ser assim...?

Para aqela resposta, Kakashi não tinha resposta. Talvez não houvesse uma resposta.

Sakura passou as mãos pelo rosto, tentando limpar as lágrimas que continuavam a cair.

- Itachi...Itachi se condenou por causa do país. Nenhum shinobi que eu conheça seria capaz de fazer isso. Ele era...tolo! O usaram! Aqueles anciões malditos usaram ele como usam todos nós!

Kakashi continuou quieto.

- Após todos esses anos, eu realmente pensei que compreendia o mundo shinobi, mas percebo que não sei nada. É cruel e absurdo demais, sem sentido! Céus! Itachi precisou matar o pai e a mãe! Ele não queria matá-los mas não tinha escolha porque os pais eram o mal! Ele..ele entrou na Akatsuki e precisou suportar tantas coisas...e todos o julgando e odiando...e ele se punindo e se odiando dia após dia...me dói só de pensar no que ele sentia quando estava sozinho.

- Ele se odiava e culpava. E aguentou o máximo que pôde para continuar lutando por aquilo em que acreditava.

- Não é justo!

Silêncio.

Se...se... o Sasuke-kun soubesse da verdade antes de alimentar seu ódio...talvez tudo pudesse ter sido evitado. E Itachi poderia...voltar para Konoha.

- Memso que Sasuke soubesse e compreendesse, Itachi não poderia evitar o caminho que seguiu. Mesmo que Konoha e Sasuke o perdoassem, ele jamais se perdoaria. E nem refúgio na morte ele poderia escolher enquanto não fosse capaz de entregar á Sasuke o que achava ser necessário. Ele morreu diante do irmão acreditando que as coisas seguiriam o rumo de seu desejo.

- ...mas no fim o sacrifício dele foi em vão! Sasuke-kun deturpou os ideais de Itachi, Konoha enfrentou nova guerra movida pela Akatsuki...

- ...você e sua geração foram capazes de ter uma infância feliz, sem precisar conhecer os horrores de uma guerra quando pequenos.

Sakura se calou. Aquilo tudo ainda não parecia fazer sentido. Mas talvez não fizesse mesmo.

- Kakashi...porque me contou isso mesmo sabendo ser um segredo de Estado?

- ...porque depois de tudo, eu achei que deveria saber.

Ficaram um tempo em silêncio. Por fim, Sakura murmurou.

- Itachi...esteve aqui. Talvez nesse lugar ele pudesse ficar um pouco em paz.

- Existe uma estátua dele no templo de Karnak.

- O quê? Como?!

- Bom, não sei se é realmente ele, mas é muito parecido. E há a inscrição "sagrado mártir" grafado na pedra. Mas, mesmo que Itachi tenha feito tudo por Konoha, não é o suficiente para receber aquele tipo de homenagem. Seria quase uma blasfêmia. Por isso me recuso a acreditar que seja mesmo ele.

- Aconteceu algo entre ele e a Santa Deusa.

- ...sim.

- Sabe de alguma coisa?

- ...se eu disser, isso vai ficar parecendo uma fofoca e não é legal...

Sakura o agarrou pela gola da camisa e apenas seus olhar de fúria e interesse era o suficiente para Kakashi perceber que deveria falar ou iria receber um soco. E concluiu que as mulheres conseguem mudar de humor com uma rapidez surpreendente.

- Está bem, vou falar. Em Karnak eu encontrei uma prostituta... - o olhar de Sakura foi demoníaco. - Não, eu não sai com ela! Ela que me procurou mas eu recusei! Mas, a forma como a dispensei a fez se lembrar de Itachi Uchiha. Ao que parece, ele perguntou sobre o pingente que ela usava, e ela disse que era uma devota da Santa Deusa. E então, ela contou que Itachi murmurou algo do tipo "a Santa Deusa é tão humana que me faz amá-la incondicionalmente.".

Silêncio. Ao fim de algum tempo, Sakura falou, em um misto de surpresa e carinho.

- Itachi e Morgan se amavam....Kakashi, nós não poderíamos saber disso!

- ...é, eu sei. Por isso vmaos ficar quietos. Agora.

Sakura não entendeu o tom frio dele  e então percebeu que Kakashi olhava á frente. Ela se virou e sentiu o corpo gelar quando avistou, á poucos metros de distância, a Santa Deusa. Seu belo rosto era indefinível e envolta em suas vestes de seda, ela parecia uma imagem de sonhos. Bela, poderosa, perfeita.

" Se for isso mesmo, então Itachi foi o shinobi mais afortunado de todos."

Kakashi esperava que a Santa Deusa não lesse seus pensamentos. Porém, Sakura percebia que, de alguma forma, Morgan tinha conhecimento do que acabavam de descobrir.

~*~

 continua...




4 comentários:

Leka disse...

Menina eu acabo de ler e já fico "secando" o próximo capítulo!kkk!
Algumas coisas aos poucos estão começando a ser desvendadas né!kkkk!
Muito bom tsu, curti bastante!
bjs, paz e boa semana!

Tayna disse...

Ahhhh agora que as coisas chegaram no momento crucial você para ><
Cooontinua ta? :*

Amanda Grey disse...

Posta mais... ta muito bom... quero saber o final e obrigado por posta essa fics sao.muito boas

Marina disse...

Você tem que postar mais!! Você é uma ótima escritora e tem um público que nem todo mundo que escreve fanfics tem. Por favor tenha consideração por seus leitores e termine o que você começou. Estou estasiada com a sua fanfic, realmente é muito boa e daria um livro fantástico.

Ficamos no aguardo do final dessa fanfic maravilhosa! Abraços.

Confira Também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...