2 de dez de 2010

FanFic - Divinos Pecados capitulo 19


Batalha

~*~

" Por mais que tentem, só eu posso detê-la."

- ME DEIXEM EM PAZ!

 A telecinese provocou uma onda de vácuo tal que toda a estrutura do templo estremeceu. Cada shinobi procurou desviar e se proteger como podia. Gaara criou um escudo de areia ainda com Ino nos braços enquanto Temari mandou uma rajada de vento que diminuiu consideravelmente o impacto sobre ela e Shikamaru. Já Kakashi afastou-se com agilidade, ocultando-se na penumbra.

" Em nome de Suna e como sacerdotisa da FLoresta Proibida, não posso permitir que Astarte traga destruição."

- Kuchyose no Jutsu! Ninpou Kiri Kiri Mai!

 O devastador ataque de Temari atingiu Sakura mesmo esta se protegendo com um escudo telecinético. A pressão do vento foi tal que jogou a jovem contra a parede, chegando a rachá-la. Sakura nem conseguiu gritar e deslizou pela parede até cair no chão. Shikamaru aproveitou o momento para correr até a kunoichi enquanto Temari sentou-se no chão, exausta.

 " Droga, eu usei muito chackra naquela magia e agora já não consigo usar mais ninjutsu!"

 Shikamaru aproximou-se de Sakura inconsciente e, mesmo sem tocá-la, percebeu que ainda respirava. Excelente. Poderia lhe aplicar o entorpecente e assim as chances de poupar a vida de Sakura aumentariam.

" Só preciso encontrar uma veia..."

 Quando ia tocá-la, Sakura agarrou-lhe fortemente o braço e os olhos surpresos de Shikamaru fitaram as demoníacas orbes douradas.

- Mendu...

 Não teve como terminar a palavra pois Sakura lhe atingira com um soco de
esquerda com toda a força que tinha. O jounin foi arremessado para longe, chocando as costas contra uma pilastra e caiu inconsciente com um estalido seco.

- SHIKAMARU!!!!!

O grito de Ino ecoou no templo e no mesmo momento Temari tentou se levantar para ajudá-lo. Porém, o teto começou a ruir e rapidamente Gaara sustentou as camadas de concreto com a areia que havia ali, mas o peso era maior do que imaginava. A colossal construção não aguentaria mais uma onda de impacto.
Concentrou-se para manter a estrutura em pé e mal conseguiu ver quando um vulto de cabelos róseos o atacou com um poderoso soco que foi repelido pela defesa de areia. Dourados sobre verdes.

- Nada mal. - murmurou Sakura com um sorriso. - Mas por quanto tempo você aguentará meus ataques tendo que se concentrar em proteger todos á sua volta?

Gaara sabia que não possuía muito chackra e manter aquele templo com areia não duraria muito tempo. E, mesmo que mantivesse o rosto impassível, sabia que Sakura
- ou melhor, Astarte, tinha consciência disso e o provocava.

Como se houvesse se teletransportado, Kakashi surgiu ao lado de Sakura e utilizando o Konoha Senpuu, a mandou para longe do kazekage para em seguida entrar em um combate corpo-á-corpo com a jovem. Graças ao fato de ter acompanhado todo o treino de Sakura ao longo dos anos de forma onipresente, Astarte era capaz de se esquivar e se defender de todos os golpes de taijutsu. Pelo visto, mesmo focando no ataque, os golpes de Kakashi eram mais fracos do que os de Tsunade.
Certamente ele estava restringindo a própria forla para não ferir sua aluna gravemente.

- É mesmo um tolo apaixonado.

Sakura reuniu chackra no punho esquerdo e atingiu o peito do shinobi, quase podendo ouvir o som de ossos se partindo. E então o corpo de Kakashi tornou-se um pedaço de concreto.

 "Técnica de substituição?! Ele me atacará por trás! "

 Assim que virou-se. Avistou Ino lançar todas as suas shurikens e kunais em sua direção e, com uma rajada de vento, Temari as impulsionou com velocidade e precisão contra a garota. Sakura espalmou uma das mãos e sua telecinese mobilizou as armas, mandando-as de volta com ainda mais força. Temari conseguiu proteger-se com o leque, mas Ino não teve como desviar, sendo atingida. Quando umas kunai fincou-se em seu fígado, ela caiu no chão agonizando.

- Ino! - exclamaram Temari e Gaara em uníssono.

 Temari moveu o leque para atacar, mas não surtiu efeito. Seu chackra acabara e agora nada poderia fazer contra a criatura que corria em sua direção pronta para lhe esmigalhar a cabeça com um soco. Tentou atacar com o leque fechado como se este fosse um bastão, mas não obteve sucesso. Sakura havia segurado a outra ponta do leque e seus olhos dourados brilharam.

- Uma sacerdotisa erguendo a mão contra uma deusa? Precisa ser punida.

A mão de Sakura segurou a cabeça da loira e Temari sentiu seus olhos e nariz sangrarem enquanto uma dor lancinante dominou seu cérebro como se cada neurônio estivesse explodindo. Tombou inerte, olhos arregalados aos pés de Sakura.

-Kakashi faça alguma coisa! - vociferou Gaara procurando o copy ninja com os olhos. - Eu não posso atacar senão o templo desaba sobre nós!

- Ele não fará nada. - a voz de Sakura ecoou. - Pois é incapaz de matar Sakura Haruno. Se quisesse teria feito isso an...

- CHIDORI!

Astarte só teve tempo de ouvir o ruído como se mil pássaros chiassem e um clarão contornou seu corpo no momento em que sentiu aquela energia gigantesca invadi-la e trespassar seu coração. O sangue jorrou e a dor que ela sentiu era tão grande que nem podia gritar.

Kakashi era capaz de ver e sentir todo o efeito da técnica destruir aquele corpo frágil por dentro. Sim, Sakura era frágil e o Chidori poderoso demais para ela suportar. Viu que sua mão atravessava o peito dela fazendo-o sentir os músculos e o sangue esfriarem.

Trêmulo, retirou o braço e o corpo de Sakura tombou inerte em seu colo. As lágrimas começaram a descer pela face mascarada e subitamente Kakashi irrompeu em um pranto descontrolado.

Sakura jazia morta em seus braços.
~*~

Aquela era a primeira vez que Kakahi Hatake se via incapaz de controlar as próprias lágrimas. Seus braços cobertos de sangue envolviam aquele corpo frágil enquanto a mente recusava desesperadamente a crer no que havia feito.

" Se Sakura perder o controle e Ela despertar, não hesite em matá-la."

" Faça com que Sakura o ame.'

- Malditos sejam o casal Haruno! Malditos sejam aqueles loucos fanáticos que por sua maldita fé religiosa conduziram á esse desfecho! Por quê colocaram Astarte no corpo da própria filha sabendo o que poderia acontecer? Quem lhes ordenou uma coisa dessas e com qual propósito?

Agora Sakura estava morta. Tudo havai acabado mas o preço pago fora caro e cruel demais. Não era para ser assim.

- Eu jurei á mim mesmo que a protegeria. - murmurou enquanto as lágrimas vertiam por seu rosto. - Jurei que iria mudar o dever que me foi incumbido não importava o que acontecesse.

" Um shinobi nunca deve demonstrar emoções não importa qual seja a situação."

- SAKURA! Eu não queria! Eu não queria ter feito isso, meu Deus?! Não queria! Não queria!

Você a matou e isso é um fato inegável. Seu dever como shinobi supera seus sentimentos.

Kakashi ergueu os olhos para o seu estrelado. E aquela visão do infinito o fez desejar tirar a própria vida.

- Tu realmente me matastes, Estou surpresa.

Aquela voz fez Kakashi parar de respirar por alguns segundos antes de baixar os olhos para a garota em seus braços.

Não era possível.

Sakura estava ali, olhando-o com seu com seus grandes olhos dourados. Ela parecia sorrir enquanto o rombo em seu peito provocado pelo Chidori terminava de cicatrizar com rapidez espantosa.

- KAKASHI, CUIDADO!

 O apelo de Gaara não foi rápido o suficiente. Com agilidade Astarte pegara a kunai que Sakura sempre mantinha em um estojo preso á perna e fincou a arma com força no pescoço do copy ninja.
 A dor foi tal que Kakashi apenas pensou em morte. O sangue jorrou pela traqueia perfurada e ele apenas tombou, incapaz de sequer pensar em algo que não fosse olhar o jorro de sangue.

Enquanto o corpo de Sakura terminava de curar o próprio ferimento, Gaara olhou rapidamente ao redor. Temari inconsciente no chão com sangue escorrendo de seus olhos e ouvidos, Shikamaru caído com a coluna fraturada, Ino agoniando em meio á poça do próprio sangue e agora Kakashi praticamente morto. Afinal, se ele sobrevivesse por milagre, seria um vegetal por toda a vida. O kazekage sentiu a areia ceder sob o peso do templo, sabendo que não conseguiria deter aquilo.

" Eu falhei como kazekage, eu falhei com todos que confiaram em mim. Se eu abandonar o templo para lutar, além de matar Temari e os outros, a batalha contra Astarte arrasará a cidade. Mas se eu ficar aqui parado, serei morto e depois Astarte destruirá toda Karnak. Eu não consigo pensar em nada!"

- Pobre Gaara. Seu desespero por ser incapaz de tomar uma decisão ecoa em minha mente.

Dourados sobre verdes. Astarte aproximou-se á passos lentos, indiferente aos corpos agonizantes ao seu redor. Garras de areia tencionaram atingí-la mas com um simples movimento do braço ela impediu o ataque.

- Sabes muito bem que não é capaz de me deter. Anos atrás quando possuía "aquilo" dentro de si, até poderia me provocar algum dano considerável ou até fazer com que a dona deste corpo recuperasse a consciência mas agora...agora quando você realmente deveria fazer alguma coisa não é capaz de fazer nada.

" Como ela sabe que o Shukaku..."

- Eu sei tudo sobre você, Sabaku no Gaara. Assim como posso saber tudo sobre qualquer pessoa. Ninguém é capaz de esconder algo de mim.

" Ela está blefando. Provavelmente quer que eu use o pouco chackra que me resta enquanto tenta me desmoralizar. Talvez eu consiga pensar em um plano aproveitando essa ocasião..."

- Ela está blefando. Provavelmente quer que eu use o pouco chackra que me resta enquanto tenta me desmoralizar. Talvez eu consiga pensar em um plano aproveitando essa ocasião.

Gaara arregalou os olhos ao ouvir seus pensamentos na voz da garota. Astarte tornou a sorrir.

- Seus pensamentos ecoam em minha mente como se houvessem sido ditos em voz alta.
Com minha mente eu posso saber tudo aquilo que os mortais pensam, desejam e escondem. Posso ver seus sonhos e passado. Posso controlar seus atos e vontades. Eu sou...

- ...uma aberração.

 O sorriso de Astarte se desfez.

- Aberração? Quem é você para falar em "aberração"? Você foi gerado apenas para ser o receptáculo de um monstro. Matou sua mãe ao nascer, foi treinado para ser uma máquina de matar. Agora, por estar livre do monstro e obter reconhecimento, acha que e igual aos outros, que pode ser diferente do que nasceu para ser. Posa de coitado mas no fundo é um sádico que tenta durante a noite infligir ferimentos no próprio corpo porque a dor em vez de incomodá-lo o alivia.

Desde quando aquela criatura sabia dessas coisas? Ele era o kazekage, não poderia perder as estribeiras em uma situação para acabar com aquilo. Esse era o seu dever.

- Uma criança brincando de ser adulto. Aceitou o cargo de kazekage acreditando
que isso faria com que pudesse expiar seus crimes e obter a consideração e o perdão de todos aqueles que o julgaram.

-...pare...

- Mas o tempo está passando e você percebe a cada dia que o cargo de kazekage é um fardo pesado e que ninguém realmente se preocupa com seus sentimentos. Todos ao seu redor querem apenas resultados positivos que o kazekage tem o dever de comprovar. Você é uma criança que tenta ser adulto, mas isso não pode ser feito.
Controlar uma nação não pode ser uma decisão a ser tomada apenas pela necessidade desesperada de afirmação de uma criança traumatizada. Você descobriu isso mas agora é tarde demais para voltar atrás.

Aquelas palavras penetravam na mente de Gaara como lanças. Dolorosas verdades que ele mesmo negava.

- Você conseguiu livrar-se do cruel fardo da solidão porém agora tem de suportar o extenuante fardo da responsabilidade. Antes você tinha o dever de provar á todos que era uma arma de guerra para assim justificar a sua existência. Agora você tem o dever de provar á todos que é um kazekage capaz de honrar seus
deveres.

O rosto de Sakura estava agora quase colado ao seu.

- De uma forma ou de outra você continua tendo de provar o que os outros esperam de você. Desejou tanto mudar que no fim em nada mudou.

- CHEGA! Pare de ficar mexendo na minha mente!

A areia atacou Sakura por todos os lados tencionando mandá-la para longe, mas sua telecinese bloqueou e neutralizou o ataque.

- Mesmo estando no nível ninja mais alto dentre seus parceiros, psicologicamente você é o mais fraco deles.

Por alguma razão, Gara subitamente sentiu que perdia gradualmente toda a vontade de lutar. Se isso era causado pelas duras verdades que até então dcesconhecia - ou fingia desconhecer - ou se era Astarte manipulando sua mente, Gaara não sabia.
Sentiu então o braço delicado de Sakura atravessar sem dificuldade a camada de areia que automaticamente  protegia e então uma lâmina gelada perfurou seu peito.

- Dentre todos, você era o único que realmente desejava a morte...outra vez.

Enquanto olhava para o céu estrelado, Gaara sabia que seu corpo desabava no chão e o templo ruiria, levando-o e aos seus amigos, para um sagrado túmulo. Por quê?

E então fez-se a luz.

A luz branca preencheu odo o templo e os destroços que desabariam agora flutuavam no ar. Astarte fechou os olhos com força devido á claridade e, ao recuar alguns passos sobre a luz que avançava, tropeçou e caiu. Levou as mãos ao rosto mas aquela luz era tão intensa e divina que a envolvia e consumia por completo.

~*~

Sakura.

Sakura.

Sakura, acorde.

Sakura.

" Quem?"

Vamos, minha querida. Você não pode mais ficar presa nesse lugar.

"Mas eu não consigo sair, mesmo que tente. Astarte me prendeu aqui e não tenho forças suficientes."

Claro que tem, você só não está preparada para isso ainda. Mas precisa despertar agora ou sua alma irá se desfazer

" Mas estou com medo de Astarte. Eu sei que ela feriu meus amigos fazendo uso de meu corpo. Não quero despertar porque estou com medo de ver uma tragédia."

Não há tragédia, Sakura. Seus amigos estão salvos. Eu impedi Astarte.

" Como fez isso?'

Eu apenas posso fazer. Está tudo bem agora.

" Você matou Astarte? Ela não voltará mais?"

Astarte ainda está dentro de ti, mas eu a coloquei em um profundo sono. E ela não tornará a despertar.

" Então tudo finalmente acabou?"

Não. Eu preciso que venha até mim Deve cumprir seu destino e eu a guiarei.

" Quem é você?"

Saberá em breve. Sakura, confie em mim. Juro-lhe que agora tudo ficará bem portanto desperte no mundo real.

" Como poderei fazer isso?"

 Apenas abra os olhos.

Quando seus olhos verdes fitaram a luz e o ar invadiu seus pulmões, Sakura Haruno sentiu como se houvesse acabado de nascer. Demorou um pouco para se acostumar á claridade e então viu nuvens brancas no céu azul. Moveu lentamente os dedos, depois o braço e soube que seu corpo estava bem. Os raios de sol sobre si eram agradáveis e, reunindo um pouco de forças, Sakura ergueu o corpo até ficar sentada. O templo estava intacto, como quando chegara ali. Iluminado pela luz que adentrava através das aberturas da parede e pela claraboia, podia ver o quanto o lugar era belo.

Tudo então havia sido apenas um pesadelo?

Então viu, á poucos metros de distância, Kakashi. Estava deitado, dormindo profundamente. Sakura ainda sentia as pernas fracas demais para levantar, de modo que engatinhou até ele, tocando o rosto dele com extremo cuidado.

- ...Kakashi...sensei...?

Não precisou chamar duas vezes, pois ele abriu os olhos e encarou a garota de cabelos róseos. Fitou as grandes orbes verdes de onde lágrimas brotavam e desciam silenciosas pelo rosto delicado. E aquela imagem era o suficiente para dissipar qualquer medo ou dúvida que pudesse ter. E ele ergueu a mão para acariciar o rosto da jovem e certificar-se de que aquilo era real. Era.

Subitamente Sakura sentiu ser puxada para baixo, apoiando a cabeça no peito do copy ninja enquanto os braços fortes a envolviam em um abraço. Ela suspirou de alegria e alívio, retribuindo o gesto.

Á uma certa distância, Shikamaru Nara observava o inusitado casal, Não sabia bem o que deveria fazer e na verdade estava muito mais preocupado em compreender o que realmente acontecera.

A última coisa da qual se lembrava era a de estar sendo arremessado por Sakura- ou melhor, Astarte - e bater as costas contra a parede. E, assim que sentiu a própria coluna fraturar, tudo escureceu.

E depois houve luz. Uma luz aconchegante seguida por um toque suave em suas costas que pareceu estar lhe curando. Mas a luz desapareceu e quando finalmente acordou, viu que estava sem qualquer ferimento, deitado no chão do templo intacto.

Não fazia o menor sentido. O que acontecera, afinal?

Olhou ao redor, levantando-se devagar. Não muito longe viu Ino e percebeu que ela estava tão aturdida quanto ele. Mas estava bem, sem qualquer ferimento. Encostado em uma das pilastras estava Gaara. Pelo que podia ver, ele não possuía qualquer ferimento, mas a expressão em seu rosto não o agradava. Gaara parecia completamente desnorteado, como uma criança que tentava compreender algo incompreensível.

Finalmente viu Temari. Sorriu aliviado ao constatar que ela estava viva e bem. A mulher mais bela e guerreira que conhecera em toda a sua vida.

Ao se aproximar, percebeu que Temari estava a olhar para uma parede repleta de antigas inscrições, ostentando um sorriso sereno. Acompanhando seyu olhar, Shikamaru notou um símbolo maior do que os outros na parede. Desenhado de forma simples e rupestre típico das antigas civilizações, tinha a forma de uma mulher com os braços abertos e envolta em um manto. De sua cabeça havia sido desenhado algo que indicava raios de luz.

- Foi um milagre Dela.

O rapaz pensou em indagar, mas desistiu. É, talvez essa fosse a melhor explicação para tudo aquilo.

~*~


capítulo 20
FanFic Divinos Pecadoos - índice 

8 comentários:

lechuga disse...

Tsu...

...q LINDO!!!!!!!!

omg,como vc consegue pensar em algo tão bonito e complicado??!!

COMO?COMO?COMO?

er... disse...

alô, tsu, obrigado por seu comentário lá no meu blog... realmente estive um pouco afastado da internet, mas já estou voltando... tambem tenho muitas saudades dos nossos papos, espero que eles voltem a acontecer...
tsu, estou para abrir um estudio no centro da cidade, bem perto da galeria do rock... quando ele for inaugurado gostaria que você fosse lá conhecer...
por falar em galeria do rock, quando é que você vai pra lá ou pra liberdade?
você disse que já conseguiu os filmes que eu tinha encomendado, né? faça as contas e os reajustes e veja quanto te devo... se der, nessas ferias vou começar a ver os tais filmes...
eu tambem tenho baixado muitos filmes, a ponto de ocupar metade do meu HD de 300 GB... já nem sei se vale a pena colocar tudo em DVD, ia ocupar muitos discos...
quando puder mande notícias, querida!
um grande beijo/
er.
p.s.: coloquei várias das minhas fotos no meu album do site MULTIPLY:
http://er38.multiply.com/
quando tiver um tempinho veja o album, eu gostaria muito de saber a sua opinião sobre as fotos.

er... disse...

se pelo menos os DVD-R disponiveis tivessem uma capacidade maior eu não teria problemas pra armazenar meus arquivos... mas estou pensando em comprar um HD externo pra servir de back up para filmes, musicas e fotos... essa pode ser uma boa idéia, você não acha?

Tsu disse...

Er!!!!
que saudades cara, que bom que vc saiu de sua hibernação e retornou para a vida virtual \o/

Claro que eu irei visitar seu estudio no centro! Lembro que vc me flaou dele e ainda quero fazer uma sessão de fotos contigo!

Então faz muito tempo que não vou na Galeria..na Lberdade até tenho ido..acontece que trampo de sábado e agora no fim do ano e uma correria só pra mim,...

Sobre seus dvds não se preocupe eu nem calculei nada..vamos marcar o dia ai eu trago eles pra vc. Sobre o preço eu vou ver aqui farei um precinho bacana e te aviso por telefone(vamos ver se vc atende o telefone quando eu ligar!)

No mais, vmaos mantendo contato pela web, saudades de vc.

bjs!!!!

Tsu disse...

Lechuga!!
ah, valeu! a idéia saiu do nada dam inha cabeça rs. Mas que bom que o pessoal gostou =)

Bru-chan disse...

Ficoun lindo, maravilhoso!
Você escreve muito bem, parabens!!!
Já conquistou mais uma leitora ;)

Leka disse...

Rá...eu já tava pensando o que vai acontecer tá todo mundo ferrado..kkkkk!
Essa virada da luz foi da hora! Milagres são sempre maravilhosos...o sobrenatural sempre nos surpreende em muitos momentos de dificuldades!
Tô curtindooooo a vera!kkk!
bjs e paz!
http://guerradosmundosleka.blogspot.com/

Tsu disse...

Oi Bruh1
Nossa obrigada por ter curtido a fanfic!

Oi Leka

Eu acabei tendo essa idéia do milagre porque quero manter o miticismo na obra...curiosamente eu não sou uma pessoa religiosa mas acabei abordando um conceito meio de fé na obra, acho que isso foi porque a parte da Floresta Proibida eu me baseei nas Brumas de Avalon =)

Confira Também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...